A cenoura ideal para o verão

0
35

 

José Mauro de Sousa Balbino

Engenheiro agrônomo, doutor em Fisiologia Vegetal e pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (INCAPER)

jmsousabalbino@gmail.com

Luiz Fernando Favarato

Engenheiro agrônomo, doutor em Fitotecnia e pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (INCAPER)

lffavarato@gmail.com

 

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

A cenoura (Daucuscarota L.) é uma hortaliça largamente empregada na alimentação do brasileiro, constituindo-se em rica fonte de cálcio e vitamina A. Ela é de fácil digestão e possui baixo teor de calorias.

As cultivares mais comuns têm raízes primárias de cor laranja, mas há também cenouras roxas, amarelas, vermelhas e brancas. Quanto à forma, as cenouras podem ser cilíndricas, cônicas ou arredondadas. Além das raízes primárias, que são consumidas cruas ou utilizadas em muitos tipos de receitas culinárias, as folhas também podem ser consumidas, embora seu consumo seja menos comum, pois têm um forte sabor.

É uma cultura apropriada para regiões de temperaturas amenas, tendo uma excelente adaptação para o cultivo de inverno. Entretanto, atualmente há cultivares de cenoura para as diferentes épocas de cultivo do ano. Mas a temperatura é fator fundamental para escolher a cultivar e para definir o plantio da cenoura em determinada região.

Tendo esse ponto definido, para o sucesso do empreendimento é necessário seguir também as questões para o atendimento às expectativas de mercado e as práticas para o adequado manejo da cultura, da produção à comercialização.

Grupos

As cultivares de cenoura são agrupadas conforme a adaptação às condições climáticas, havendo opções típicas para o inverno, para o período de primavera e as variedades específicas para o verão. Dependendo da região, algumas cultivares apresentam variações de adaptação às épocas citadas.

Critérios na hora de escolher

 Os mercados preferem as cenouras de raízes médias - Créditos Shutterstock
Os mercados preferem as cenouras de raízes médias – Créditos Shutterstock

O primeiro ponto que o agricultor deverá considerar na hora de escolher a cultivar a ser plantada é dispor de informações com relação à época de cultivo, pois um dos fatores determinantes para o sucesso do plantio de cenoura é a temperatura.

Esse fator climático tem influência tanto sobre a produtividade e o padrão das raízes sobre a ocorrência de doenças. Assim sendo, o planejamento inicial permite evitar o aumento de doenças foliares e a baixa produtividade das cenouras, principalmente quando em cultivo de verão ou de temperaturas elevadas, uma vez que essas não são as condições ideais para o seu cultivo.

Assim, para o cultivo comercial da cenoura, em que o objetivo final é a produção de raízes com boa formação e coloração, deve-se procurar a faixa de temperatura que proporcione essas condições, pois ela é muito sensível à temperatura, estando a faixa ideal entre 15 e 21°C.

Temperaturas abaixo de 15°C favorecem a formação de raízes alongadas, e acima de 21°C, a formação de raízes curtas e coloração deficiente. Temperaturas elevadas (iguais ou superiores a 30°C) proporcionam o crescimento do xilema (coração), ocasionando maior acúmulo de material fibroso.

Por isso, o cultivo da cenoura apresenta maiores limitações no período de verão, quando as elevadas temperaturas, a umidade relativa do ar e o alto teor de umidade do solo favorecem o desenvolvimento de doenças na parte aérea e nas raízes das plantas.

Fitossanidade

Quanto às doenças da parte aérea da cenoura, destaca-se, nessas condições, a queima das folhas, causada pelos patógenos Alternaria dauci, Cercosporacarotaee Xanthomonascampestrispv. carotae que, juntamente com a temperatura elevada, apresentam-se como fatores importantes para a escolha adequada da cultivar.

Temperaturas abaixo de 15°C favorecem a formação de raízes alongadas - Créditos Shutterstock
Temperaturas abaixo de 15°C favorecem a formação de raízes alongadas – Créditos Shutterstock

Fique atento

A escolha de uma cultivar para plantio, visando o comércio in natura, depende do rendimento comercial e do tamanho de raízes. Quanto ao comprimento, as raízes são classificadas em: curtas (até 12 cm), médias (12-18 cm) e longas (maiores que 18 cm).

De modo geral, os mercados preferem as cenouras de raízes médias, com maior tendência para a faixa de 15-18 cm (as cenouras compridas dificultam o acondicionamento nas embalagens e se quebram com maior facilidade). Elas apresentam diâmetro de 3,5 cm, formato cilíndrico, textura lisa, sem radicelas, com coloração alaranjada intensa e uniforme em toda a raiz, baixa incidência de ombro verde e coração com o menor tamanho possível.

Essas características podem ser confirmadas por testes nas regiões produtoras, associado às informações fornecidas pelos distribuidores de sementes e experiências oriundas de plantios locais ou em regiões similares.

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.