Híbridos de milho que reduzem a incidência de nematoides

0
119

 

Álvaro de Oliveira Santos

Engenheiro agrônomo, doutorando em Fitotecnia na Universidade Federal de Lavras

alvaroareado@yahoo.com.br

Híbridos de milho reduzem a incidência de nematoides - Crédito Miriam Lins
Híbridos de milho reduzem a incidência de nematoides – Crédito Miriam Lins

Os mecanismos de resistência de híbridos de milho ao Pratylenchus Brachyurus ainda precisam ser melhor compreendidos. Por isso, esse artigo tem o objetivo de auxiliar, de maneira geral, a tomada de decisão do produtor, sendo que a escolha do híbrido é extremamente importante, mas apenas um dos fatores associados à produção de milho e soja em áreas com presença de nematoides.

Prejuízos dados pelos nematoides

Os prejuízos causados pelos nematoides à cultura do milho são variáveis, pois dependem de uma série de fatores que podem ou não atuar em conjunto. Dentre esses fatores, podemos citar espécies presentes, bem como a população inicial na área, tipo de solo, híbrido utilizado, condições climáticas e práticas de manejo.

Para a cultura do milho, as principais espécies causadoras de danos são os nematoides das galhas (Meloydogine incognita e Meloydogine javanica) e o nematoide das lesões radiculares (Pratylenchus brachyurus). Em milho, as perdas causadas na produtividade podem chegar a até 35% (Sociedade Brasileira de Nematologia), dependendo das condições predisponentes combinadas com a utilização de híbridos susceptíveis. Em soja, a redução na produtividade pode chegar a até 40%.

Vale ressaltar que a redução na produtividade pode ser atribuída à relação parasita entre nematoide x milho, resultando em plantas com menor desenvolvimento e com raízes danificadas, o que influencia negativamente na produtividade. Além disso, os sintomas da presença de nematoides na área ocorrem normalmente em reboleiras e podem ser erroneamente atribuídos a solos compactados ou deficiência nutricional.

Regiões mais afetadas

As regiões mais afetadas por nematoides são as de cerrado, principalmente áreas do centro-oeste brasileiro, onde predominam o sistema de plantio direto, a sucessão de culturas soja-milho safrinha e solos de textura arenosa.

Híbridos x nematoides

Os efeitos causados por híbridos de milho resistentes a Pratylenchus brachyurus estão relacionados à redução da população do nematoide nas áreas infestadas, uma vez que esses nematoides não são capazes de parasitar adequadamente a planta e, portanto, o seu desenvolvimento é prejudicado e, consequentemente, a sua reprodução.

Por outro lado, a utilização de híbridos susceptíveis pode ocasionar um aumento na população do nematoide, visto que o milho é uma das várias hospedeiras dessa espécie. Portanto, é altamente recomendável que o produtor utilize híbridos de milho que possuam baixo FR

 Os nematoides de galhas são os principais causadores de prejuízos ao milho - Crédito Ademir Torchetti
Os nematoides de galhas são os principais causadores de prejuízos ao milho – Crédito Ademir Torchetti

Fique atento

Um ponto importante a se considerar é que não há programas específicos de melhoramento genético de milho para resistência a nematoides. Portanto, o número de híbridos atualmente disponíveis no mercado são muito poucos. Dois híbridos de milho foram avaliados em pesquisas e classificados como resistentes ou moderadamente resistentes ao Pratylenchus brachyurus e, portanto, os mais indicados para utilização em áreas com infestação desse nematoide.

A patogenicidade dos nematoides está relacionada à sua alimentação, penetração, movimentação e liberação de enzimas e toxinas no córtex (tecido) da planta. A resistência dos híbridos está associada a mecanismos de defesa que dificultam ou até mesmo inibem a ação de uma dessas etapas.

Desse modo, a tendência é que ocorra uma diminuição da população do nematoide na área, uma vez que as condições não favorecem o seu desenvolvimento e, consequentemente, sua reprodução. Vale ressaltar que as informações a respeito desses mecanismos de defesa da planta ainda são escassas, o que demanda novas pesquisas sobre tal assunto.

Resultados

Em 2012, em trabalho desenvolvido na Universidade Federal de Lavras (MG), foram avaliados 10 híbridos de milho que são utilizados no plantio de milho safrinha no estado de MT e constatou-se que apenas um híbrido apresentou FR<1.

De acordo com a empresa produtora deste híbrido, em áreas com Pratylenchus brachyurus, onde foi utilizado o material em questão como cultura antecessora à soja, há ganhos de até 14% de produtividade na soja devido à redução da população desse nematoide e, consequentemente, o dano causado por ele.

Um outro híbrido é recomendado para áreas com infestação de Pratylenchus brachyurus, pois possui baixo FR. Porém, informações sobre resultados de campo não estão disponíveis.

Para outros híbridos, não foram encontradas informações sobre ganhos quantitativos na produtividade. Vale ressaltar que o desenvolvimento de pesquisas sobre esse assunto a nível de campo é relativamente complexo pois, como dito anteriormente, são muitas as variáveis que podem influenciar no desempenho produtivo do híbrido e, muitas vezes, os resultados de experimentação em casas de vegetação (ambiente controlado) não refletem fielmente o que acontece no campo.

Outra questão é que a resistência de híbridos de milho ao Pratylenchus brachyurus é um assunto que vem ganhando destaque apenas nos últimos seis anos e, portanto, as informações sobre ganhos quantitativos reais ainda são escassas.

Algumas poucas infomações são encontradas, porém, são muito antigas (década de 80), não sendo aplicáveis nos atuais sistemas de produção agrícola do Brasil.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui para adquirir já a sua.