23.3 C
São Paulo
terça-feira, julho 5, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos A escolha do silo ideal

A escolha do silo ideal

 

Flavio A. Lazzari

Engenheiro agrônomo, doutor, consultor, pesquisador e professor visitante na Universidade do Estado do Kansas (EUA)

flaviolazzari@gmail.com

A escolha do silo ideal - Crédito Casp
A escolha do silo ideal – Crédito Casp

Existem vários tipos de silos baseados no material utilizado para sua construção. Temos os silos metálicos, de concreto, de alvenaria e de madeira (usados na estocagem de sementes), e um tipo de silo denominado silo-bolsa, que é uma modalidade emergencial de armazenamento de grãos ” ele tem sido comumente utilizado nas áreas de cerrados para estocagem de milho e soja.

Capacidade

O tamanho de cada estrutura depende do quanto grão o agricultor quer armazenar e por quanto tempo, além da quantidade de safras por ano. Para grandes produtores, somos favoráveis a se ter mais silos de tamanho médio, isto é, capacidade para armazenar volumes de duas a três mil toneladas por silo.

É mais seguro (e custa menos) ter três silos de duas mil toneladas cada um do que um silo de seis mil toneladas, sobretudo em relação ao controle de pragas e insetos. Obviamente, é melhor ter mais silos de tamanhos menores do que um grande silo, e ter sobra no que diz respeito à capacidade de armazenamento é um fator importante.

Quanto ao tamanho, podemos agrupá-los desta forma:

→ Silos de madeira: para volumes pequenos de sementes ” 60 a 80 toneladas;

→ Silos de alvenaria: podem ir de 100 a 1.200 toneladas;

→ Silos de concreto: de uma a três mil toneladas ou mais;

→ Silos metálicos: podem variar de 60 a seis mil toneladas ou mais.

Armazenagem x comercialização

A armazenagem é parte essencial da comercialização. Que tem silos na propriedade tem uma vantagem competitiva maior. Mas ter silos que permitam a segregação do produto conforme sua umidade, qualidade, variedade, etc. pode ser algo imprescindível na obtenção de mercados específicos que valorizam atributos especiais nos grãos.

O tamanho de cada estrutura depende do quanto grão o agricultor quer armazenar - Crédito Kepler Weber
O tamanho de cada estrutura depende do quanto grão o agricultor quer armazenar – Crédito Kepler Weber

Investimento

O custo é baseado em R$/tonelada, podendo variar de R$ 270,00 a R$ 300.00/t. No custo de um silo metálico, 40% do valor é o chapéu, 30%, o corpo (cilindro) do silo e 30%, os equipamentos (fundo falso, correia transportadora, aeração).

Não devemos esquecer a obra civil, que pode custar até 50% ou mais do preço do silo. A disponibilidade de mão de obra e energia elétrica na propriedade pode ajudar a baratear alguns gastos.

Novidades

Nos últimos 20 anos, mais precisamente a partir de 1991, devido ao alto crescimento na produção de rações, passou-se a dar muita ênfase à qualidade do grão. Por exemplo, milho, farelo de soja e de trigo, triticale, milheto e sorgo começaram a receber bastante atenção no que se refere à presença de fungos e micotoxinas.

O controle da temperatura de secagem do milho passou a ser primordial para evitar danos à proteína do grão e remover grãos quebrados, quireras, fragmentos de grãos etc., sendo adotada como prática rotineira nas fábricas de rações. Mais recentemente, os tratamentos fitossanitários que, se aplicados ao grão para o controle de insetos, têm sido analisados de maneira criteriosa.

Critérios

O volume de produção, safras feitas por ano, a localização da fazenda, o custo do frete na safra, as condições de transporte, a existência de rede de armazenamento próxima, a distância dos mercados e a capacidade de esperar para vender são fatores importantes a serem considerados.

Erros

A falta de planejamento e de apoio de pessoas capacitadas na elaboração do projeto são os principais gargalos da armazenagem. Antes de comprar uma estrutura de armazenamento, o agricultor deve visitar várias unidades de silos, conversar com pessoas idôneas, fotografar, medir e levantar custos, além de aprender com os erros e as falhas de outros produtores.

Se o agricultor não tem experiência com a armazenagem, sugere-se um projeto modular, em que são acrescentados silos em linha na medida da necessidade do produtor. Alguns equipamentos e estruturas são básicos, independentemente de se ter um silo, dois ou uma linha de quatro a seis silos com uma fita ou correia transportadora por cima e uma por baixo.

No primeiro ano, por exemplo, é possível instalar uma moega pequena, um elevador de grande capacidade de escoamento, a pré-limpeza e uma caixa de expedição e/ou um silo. Mas, se o secador é essencial, dado que o grão é colhido muito úmido, então se instala o secador e um silo. É necessário, portanto, pensar grande, começar pequeno e crescer com os pés no chão.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui para adquirir já a sua. 

Inicio Revistas Grãos A escolha do silo ideal