13 C
São Paulo
terça-feira, junho 28, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Notícias A importância do fornecimento de uma boa ração inicial

A importância do fornecimento de uma boa ração inicial

Crédito Cargill

Helen K. da Silva
Assistente Técnica Comercial da Cargill Nutrição Animal

A forma como as bezerras são criadas afeta diretamente o desempenho das vacas quando adultas. Bezerras bem nutridas e saudáveis favorecem a criação de rebanhos com vacas produtivas e longevas. Por estas razões, focar esforços no período inicial se torna indispensável aos produtores de leite que almejam êxito na atividade.

Ao nascer, os ruminantes são incapazes de ingerir alimentos sólidos. Uma das justificativas para tal fato é que na ocasião do nascimento, o trato digestório dos bezerros ainda não está completamente desenvolvido. Este desenvolvimento e o funcionamento total podem levar semanas ou até meses para estarem completos.

A dieta líquida (leite ou sucedâneo lácteo) fornece os nutrientes necessários para manutenção e crescimento dos bezerros nas primeiras semanas de vida. A goteira esofágica, também conhecida como sulco esofágico, desvia está dieta direto para os compartimentos que melhor os digere (omaso e abomaso). Por essa razão, durante o fornecimento exclusivo da dieta líquida, não ocorre crescimento e desenvolvimento do rúmen e do retículo.

Uma das estratégias utilizadas para agilizar o desenvolvimento do trato é justamente o fornecimento de ração o mais cedo quanto for possível. Nos primeiros dias de vida, dificilmente os animais irão consumir a ração disponibilizada. Nesta fase, o intuito do fornecimento é o de atrair os bezerros, que são animais muito curiosos, a cheirar e fazer pequenas provas deste alimento e assim estimular o início de fato do consumo do concentrado.

O consumo de ração exerce a importante função de estimular o estabelecimento da microbiota ruminal e o crescimento/desenvolvimento do epitélio e das papilas ruminais, estruturas indispensáveis para a absorção dos nutrientes fornecidos via dieta. É importante lembrar que o tipo de aleitamento empregado influencia diretamente no consumo de ração e que, à medida que diminuímos a quantidade diária ofertada de leite, a quantidade de dieta sólida consumida aumenta. A água bebida é outro importante fator de influência (positiva), sobre o consumo de dieta sólida. Somente o consumo regular de ração é capaz de permitir o desmame sem que ocorram perdas no desempenho dos animais.

Atualmente encontramos disponível no mercado rações iniciais fareladas, peletizadas e texturizadas. Não há diferença em desempenho e desenvolvimento ruminal entre peletizadas e fareladas, desde que o tamanho mínimo das partículas seja de 1,2mm. Porém, por apresentarem uma maior taxa de degradação, o fornecimento de rações fareladas exige atenção por colocar os animais em maior risco de acidose ruminal e, dependendo do seu nível de FDN (fibra em detergente neutro), exigem o fornecimento em conjunto a uma fonte de fibra (por exemplo, feno). Ao contrário das rações texturizadas, que possuem uma menor taxa de degradação ruminal, aumentam a mastigação e diminuem os riscos de acidose. O ponto de atenção a este formato de ração diz respeito a seleção de ingredientes, quando estes são de alta qualidade e não estão bem misturados, o que pode resultar no consumo de uma dieta desbalanceada (Bittar, C. M. 2021).

Figura 1. Ração Inicial Peletizada. Fonte: Arquivo pessoal

Uma boa ração inicial deve ser formulada com ingredientes nobres (ex: farelo de soja), capazes de maximizar o desenvolvimento do rúmen por disponibilizar nutrientes de qualidade e alta digestibilidade. Lembrando que o rúmen se desenvolve em resposta a presença de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), principalmente os ácidos butírico e propiônico, provenientes da fermentação de alimentos concentrados. Por esta razão, bezerros alimentados exclusivamente com feno (como dieta sólida), apresentam rúmen com grande desenvolvimento muscular, porém com papilas pouco desenvolvidas (Fig. 2a). Em contrapartida, bezerros alimentados com rações de qualidade (com teor de fibra via concentrado adequado), possuem rúmen com epitélio ruminal bem desenvolvido (Fig. 2b) e capaz de manter o crescimento e desempenho dos animais após o desmame.

Figura 2. Epitélio ruminal de bezerros alimentados com leite e feno (a) ou com leite e ração (b). Fonte: Bittar, C. M. 2021.

As rações iniciais também podem levar em sua composição minerais, vitaminas e aditivos. Estes além de suprir as exigências desta categoria animal, podem auxiliar no desenvolvimento ruminal, na melhoria do sistema imune, no controle de diarreias e no estímulo ao crescimento e desenvolvimento dos bezerros.

Um importante aditivo, que pode ser encontrado em rações formuladas com núcleos ou premixes da Nutron, marca de Nutrição Animal da Cargill, é o Actifor® Start da Delacon™. Este aditivo nada mais é do que um blend de óleos essenciais, substâncias pungentes, flavonoides, entre outros compostos que tem como função o aumento do apetite e estímulo das defesas naturais dos animais jovens por reduzirem a multiplicação bacteriana, sua patogenicidade e a adesão destas ao intestino, reduzem também os efeitos inflamatórios, protegem as mucosas e estimulam a produção de enzimas intestinais que aumentam a digestibilidade/absorção de nutrientes. Em resposta ao consumo deste aditivo, os animais apresentam melhoras na saúde intestinal (menor ocorrência de diarreias, Fig. 3a), no desempenho (ganho de peso e conversão alimentar, Fig. 3b) e no sistema imune.

Fig. 3a. Manutenção da saúde e das funções digestivas e Fig. 3b. Ganho de Peso e Conversão Alimentar

Os ionóforos são outra categoria de aditivos capazes de trazer benefícios a saúde dos bezerros quando adicionados a ração inicial. Um exemplo deles é a Lasalocida, que apresenta grande eficiência no controle de diarreias e coccidioses, distúrbios estes com alta recorrência e que trazem muitos prejuízos ao produtor e aos animais nas fases iniciais de seu desenvolvimento. A Lasalocida consegue alterar o ciclo de desenvolvimento dos coccídeos, impedindo que eles invadam as células do hospedeiro e, como consequência menos cistos são eliminados via fezes o que diminui a disseminação destes pelos bezerreiros (Goodier, et al.,2012).

A fase inicial do desenvolvimento dos ruminantes é crítica, pois nela os animais são expostos a muitos desafios que afetam principalmente sua saúde e seu sistema imunológico. Focar esforços para que as bezerras alcancem seu máximo potencial com saúde nesta fase é o primeiro passo para que tenhamos vacas produtivas e longevas no rebanho. Precisamos fornecer rações de qualidade, com aditivos que auxiliem e favoreçam o sistema imune não apenas durante a fase inicial, mas sim durante todo o ciclo de vida dos animais.

A Cargill Nutrição Animal, por meio da sua marca Nutron, possui uma linha de núcleos e premixes focada principalmente nesta importante fase do desenvolvimento dos ruminantes. Se você, cliente, tiver interesse em saber mais detalhes sobre ela entre em contato com um de nossos representantes, consultores ou técnicos para conversarmos sobre.

E lembrem-se sempre: “O futuro da atividade Leiteira são as bezerras, portanto, alimente bem o seu futuro!”

Inicio Notícias A importância do fornecimento de uma boa ração inicial