25.6 C
Uberlândia
quarta-feira, junho 19, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiA maturação ideal do pêssego

A maturação ideal do pêssego

Pedro Augusto Silva Fernandes

Graduando em Engenharia Agronômica pela UFSJ – Campus Sete Lagoas e integrante do GEFIT – Grupo de Estudos em Fitotecnia

Crédito Pixabay
Crédito Pixabay

É importante saber o momento apropriado de colheita dos frutos, a fim de assegurar uma boa conservação, adequada resistência ao transporte e manter as condições necessárias para que os mesmos cheguem até o consumidor com qualidade. O ponto de colheita, em pêssegos, está baseado no índice de maturação determinado por métodos físicos, químicos, fisiológicos ou combinações entre eles, que permitem monitorar o progresso da maturação.

Importância de colher na hora certa

O fator colheita deve ser entendido como crítico, pois diretamente está correlacionado ao fator qualidade e durabilidade pós-colheita, diante da influência no comportamento das frutas durante o processo de armazenagem e comercialização final.

O índice da maturação da fruta no momento da colheita afeta diretamente o ritmo da senescência (senescência = conjunto de processos que ocorrem após o amadurecimento e que culminam na morte dos tecidos da fruta). Caso seja feita a colheita muito precoce, pode ocasionar gradativa perda de peso colhido (frutos menores) e amadurecimento anormal.

 As frutas muito verdes amaciam muito lentamente e de maneira desuniforme. Além disso, a fruta imatura não desenvolve bom sabor, desidrata mais facilmente e se torna mais suscetível aos distúrbios fisiológicos.

Ao contrário, se a colheita do pêssego ocorrer tardiamente, a fruta estará sobremadura e terá pouca vida útil, uma vez que é excessivamente macia e mais suscetível aos danos mecânicos e ao ataque de patógenos (podridões).

No ponto certo

O ponto ideal de maturação do fruto do pessegueiro depende da cultivar. Na casca do pêssego tem-se a cor de superfície e a cor de fundo. Com o avanço da maturação, a cor de fundo verde passa para branco-creme (cultivares de polpa branca) ou amarelo-clara (cultivares de polpa amarela ou laranja).

Portanto, a colheita do pêssego deve ser iniciada imediatamente após os frutos terem atingido o seu ponto ideal de maturação. Amostragens de frutas para verificação do grau de maturação devem ser realizadas antes do início da colheita, para determinar o momento exato. Essa amostragem pode ser realizada em oito a 10 plantas representativas do pomar, as quais devem ser localizadas em diferentes pontos da área.

Dependendo da cultivar e temperatura de armazenamento, os pêssegos colhidos no momento certo possuem vida de prateleira de duas a cinco semanas.

Dicas importantes

A colheita deve ser realizada preferencialmente nas horas mais frescas do dia, mantendo as frutas colhidas à sombra, sendo transportadas para o packinghouse o mais rápido possível.

Recomenda-se realizar a colheita a cada dois dias, até que todos os frutos do pomar tenham sido colhidos. A colheita deve ser algo bem programado, sabendo-se exatamente qual o tipo de fruta a ser colhida e os cuidados necessários, no momento da colheita e durante o transporte. As caixas devem estar em boas condições, limpas e desinfetadas.

É essencial um manejo cuidadoso da fruta na colheita, evitando golpes, batidas e feridas que poderão resultar em manchas que depreciam o produto ou ocasionam perdas por danos físicos nas mesmas.

Essa matéria você encontra na edição de dezembro 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Corteva Agriscience leva à Coopercitrus Expo 2022 soluções e inovações

A Corteva Agriscience participa, de 25 a 29 de julho, em Bebedouro (SP), da Coopercitrus Expo 2022.

Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja – Safra 2014/2015 recebe inscrições

Campeões regionais ganharão viagem aos EUA. Meta deste ano aos participantes é alcançar 120 sacas/hectare; concurso busca estimular novas técnicas e práticas para aumentar a...

Manejo de defensivos no cultivo de repolho

AutorLucas Martinez Representante comercial - Sumitomo Chemical do Brasil lmartinez@sumitomo-chem.com.br Como sabemos, o manejo de pragas em repolho é bastante desafiador, com destaque para os...

Mandioquinha-salsa – Exigências de cultivo

A mandioquinha-salsa (Arracacia xanthorrhiza Bancroft), também conhecida por mandioquinha, batata-baroa ou batata-salsa, é um alimento com paladar muito peculiar, cada vez mais comum na mesa do brasileiro e mais valorizado pela alta gastronomia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!