23.1 C
São Paulo
quarta-feira, janeiro 26, 2022
- Publicidade -
- Publicidade -
Inicio Destaques A transformação da Fazenda Roncador

A transformação da Fazenda Roncador

Pelerson Penido Dalla Vecchia, produtor de vida no solo e na natureza

O produtor Pelerson Penido Dalla Vecchia tem na memória – e na estante atrás da sua mesa no escritório – o histórico dos diagnósticos socioambientais da Fazenda Roncador dos últimos 10 anos. A década marcou uma verdadeira revolução em uma das maiores fazendas do País, com 147 mil hectares movida por boa gestão, tecnologia e monitoramento constante do desempenho.
Sua produção cresceu mais de 57 vezes no período de 2009 a 2020, à pecuária somou o cultivo de soja e milho, aumentou a biodiversidade local e neutralizou as emissões de gases de efeito estufa de sua operação. E sem cortar nenhuma árvore, como Pelerson – mais conhecido como Peleco -, presidente do Grupo Roncador e neto do seu fundador, se orgulha de destacar.
Mas não foi sempre assim. Por volta de 2007, a propriedade localizada em Querência (MT) enfrentava um esgotamento da terra e perda de lucratividade. Uma das conclusões para a piora dos resultados econômicos era a prática de uma pecuária extensiva. O desafio, então, era se tornar mais lucrativo e sustentável ao mesmo tempo.
A Produzindo Certo, ainda como Aliança da Terra, testemunhou os esforços dos administradores nessa jornada e se orgulha de ter apoiado a sua transformação. Os técnicos da Produzindo Certo se somaram aos investimentos que já eram realizados na fazenda de intensificação das práticas produtivas e tecnologia para dedicar um olhar exclusivo entre o equilíbrio da produção e o respeito às pessoas e ao meio ambiente.
A Fazenda Roncador está na plataforma desde 2008. No ano seguinte assinou os primeiros compromissos de adequação socioambiental. Um diagnóstico inicial traçou o perfil da propriedade, fornecendo uma visão ampla e integrada dos pontos positivos e das necessidades de melhoria. Serviu de guia para a ação.
“No primeiro levantamento, você enxerga o mapa todo pintado. E agora, né?”, brinca Peleco. “É uma boa ferramenta, deixa tudo bem detalhado. A melhor coisa é você saber o que pode melhorar. Me deu a percepção do que era preciso fazer”, afirma.

Tamanho maximizado

Em uma propriedade com as dimensões da Roncador, todo o trabalho é superlativo. Só de estradas internas contam-se 700 quilômetros, onde vivem aproximadamente mil pessoas. Após a primeira visita dos técnicos, os administradores assumiram o compromisso de melhoria de 205 itens que poderiam se tornar passivos se não fossem aprimorados.
Entre os temas, Peleco destaca o investimento nos espaços de trabalho, garantindo mais segurança e bem-estar aos funcionários – a propriedade passou de 49 para mais de 558 colaboradores em doze anos. A gestão das Áreas de Preservação Permanente (APPs) também evoluiu e mais de 30% foi recuperada.
O dashboard de acompanhamento socioambiental da fazenda inclui outras informações monitoradas em aspectos sociais, ambientais e produtivos. Hoje, a propriedade está entre as de melhor score socioambiental da plataforma, com pontuação acima de 90.
Desde 2008 não se abrem novas áreas na fazenda. Localizada em uma região de transição entre cerrado e floresta, dentro da Amazônia Legal, a Fazenda Roncador precisa manter aproximadamente metade de sua área com mata nativa ou áreas de proteção permanente, conforme o Código Florestal.
Dos 69 mil hectares preservados atualmente, cerca de 4 mil são excedentes ao exigido pela lei. Para ampliar a cobertura vegetal nativa, os administradores mantêm um viveiro com cerca de 40 mil mudas de espécies nativas. Com mais áreas conservadas, a fauna também se amplia.

Onde as onças têm seu espaço garantido

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Destaques A transformação da Fazenda Roncador