Abacaxi Gomo-de-mel, qual o seu potencial de mercado?

0
229

Autor

Givago Coutinho
Doutor em Fruticultura e professor efetivo do Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado)
givago_agro@hotmail.com
Créditos: IAC

O abacaxizeiro, planta monocotiledônea, pertence ao gênero Ananas, família Bromeliaceae e espécie Ananas comosus L.. Morfologicamente o fruto do abacaxizeiro é um fruto composto ou múltiplo chamado sincarpo ou sorose. Esta infrutescência, na verdade, é formada pela coalescência dos frutos individuais, que são do tipo baga, numa espiral sobre o eixo central, que é a continuação do pedúnculo composta por 100 a 200 flores (Reinhardt, 2000).

Em formas de processamento, assim como no processamento mínimo, os frutos devem ser descascados manual ou mecanicamente (Bastos et al., 2000), como ocorre também no consumo tradicional. Contudo, uma nova cultivar de abacaxizeiro vem chamando a atenção de produtores e consumidores – a ‘IAC Gomo-de-mel’.

Atração imediata

O Instituto Agronômico de Campinas (IAC) introduziu, em 1991, a variedade IAC Gomo-de-mel, também conhecida como ‘abacaxi-de-gomo’ proveniente da China. Após vários ciclos de avaliação foi recomendada em 1999, por esta instituição.

Sua principal característica é permitir a separação manual dos frutilhos, sem necessidade de descascamento. Tal fato é devido à característica dos frutilhos apresentar menor aderência entre si, ao contrário do que ocorre em outras cultivares, sendo assim facilmente destacáveis por ocasião da maturação do fruto, estando este maduro, daí o nome “Gomo-de-mel”.

Potencial de mercado

Recomendável como fruto de mesa, o Gomo-de-mel apresenta consistência tenra, suculenta e baixa acidez, chegando a ser quase duas vezes mais doce que o abacaxi pérola e o ‘Smooth Cayenne’, os dois tipos mais populares no Brasil e no mundo, outro fato que justifica a referência ao mel em seu nome. Não precisa ser descascado, apenas destacado em gomos, para seu consumo.

O peso médio do fruto é composto, em média, de 1.044 gramas, equivalendo-se com outras cultivares muito apreciadas e disponíveis no mercado, como ‘Smooth Cayenne’ (1.660 g) e Pérola (1.212 g).

Quanto à polpa, apresenta coloração amarela e tonalidade ouro, suculenta, de sabor agradável, maciez na textura e cilindro central de tamanho médio (2,9 cm), sendo a porcentagem de sólidos solúveis (°Brix) muito elevada e distribuída de maneira bem uniforme ao longo da base, meio e ápice do fruto. Apresenta baixa acidez titulável, teor de vitamina C semelhante ao do ‘Smooth Cayenne’ e menor que o do ‘Pérola’.

Cuidados

No que concerne o manejo, algumas observações são importantes, como no caso da fusariose, principal enfermidade presente na abacaxicultura brasileira, e ataque de nematoides. Quanto à fusariose, é classificado como “suscetível”, apresentando suscetibilidade equivalente a ‘Smooth Cayenne’ (“suscetível”) e sendo mais resistente que o ‘Pérola’, este último classificado como “muito suscetível”.

Já quanto à suscetibilidade a nematoides de importância econômica, é classificada como “moderadamente resistente”, enquanto que ‘Smooth Cayenne’ é “suscetível” e ‘Pérola’ é “muito suscetível”.

Quanto à conservação no período pós-colheita, apresenta elevada resistência ao transporte, o que lhe confere também considerável “vida-de-prateleira” após a maturação, cerca de até 12 dias em condição ambiente.

Manejo de produção

Morfologicamente, esta cultivar possui elevado número de folhas, com presença de espinhos agressivos. A presença de espinhos é fator essencial no manejo, pois pode dificultar tratos culturais e também a colheita de frutos.

Em relação ao tempo necessário para que a planta conclua seu ciclo total, ‘IAC Gomo-de-mel’ apresenta ciclo médio de 19,5 meses, enquanto que ‘Smooth Cayenne’ e ‘Pérola’ apresentam ciclo médio de 20 e 19 meses, respectivamente.

Quanto à produtividade, no mesmo ano (2018), o Brasil registrou produtividade média de frutos em torno de 24,7 toneladas por hectare cultivado.

Estudos

Santo et al. (2010) relatam que nas condições de clima do município de Juazeiro (BA), frutos da cultivar IAC Gomo-de-mel apresentaram melhor combinação sólidos solúveis/acidez quando comparados com a cultivar MD2 Gold.

Contudo, Sampaio et al. (2011) notaram maior crescimento vegetativo e produção de frutos mais pesados nas cultivares ‘Gold’, ‘Smooth Cayenne’ e ‘Jupi’, quando comparados com ‘Imperial’ e ‘IAC Gomo-de-mel’ na utilização de mudas obtidas por cultura de tecidos e nas condições ambientais da região de Bauru (SP).

Importância econômica

De acordo com a FAO, em 2017 a produção mundial de abacaxi alcançou a cifra de 27.402.956 toneladas produzidas. O Brasil ocupou a posição de terceiro maior produtor mundial de abacaxi, somando cerca de 2.253.897 toneladas produzidas.

A primeira e segunda posição foram ocupadas pela Costa Rica (3.056.445 ton.) e as Filipinas (2.671.711 ton.), respectivamente (FAOSTAT, 2019).

De acordo com o IBGE (2019), a área plantada ou destinada à colheita com abacaxizeiro no Brasil e por região brasileira em 2018 foi de aproximadamente 71.9860 hectares cultivados, sendo a região norte a principal produtora, seguida pelas regiões nordeste, sudeste, centro-oeste e, por fim, a região sul com a menor expressão levantada.