18.1 C
São Paulo
sábado, agosto 13, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Acarpa apresenta inovações na 23ª edição do Seminário do Café

Acarpa apresenta inovações na 23ª edição do Seminário do Café

 Fotos Luize Hess
Fotos Luize Hess

           

A 23ª edição do Seminário do Café da Região do Cerrado Mineiro vai acontecer no período de 06 a 09 de outubro, em Patrocínio, e a programação foi construída com participação de representantes da cadeia do café. “Em 2014 tivemos um número expressivo de participantes. Para 2015, as expectativas são maiores ainda, em torno de 12mil pessoas. Planejamos para que o Seminário aconteça no final da colheita do café, período em que os produtores já terão finalizado a safra 2015 e estarão se preparando para as decisões de compras da safra 2016“, justifica Marcelo Queiroz, presidente da Acarpa.

Uma nova fórmula para o tradicional evento do café

Entre tantas novidades apresentadas destaca-se a mudança de local, uma vez que, após alguns anos, o Seminário do Café volta a ser realizado no Parque de Exposições Brumado dos Pavões, explorando a ampla e moderna estrutura do novo espaço de eventos, assim como toda a estrutura já existente para implantar espaços diferenciados com o intuito de criar oportunidades, transmitir conhecimento e compartilhar informações.

Outro grande destaque fica para a data da realização do evento, que acontecerá entre os dias 06 e 09 de outubro, favorecendo a participação do cafeicultor. “Todas as mudanças foram cuidadosamente pensadas para que o tradicional evento do café da Região do Cerrado Mineiro seja agente de agregação de valor para o cafeicultor no atual momento, envolvendo toda a comunidade cafeeira de forma ativa, contribuindo para o futuro da cafeicultura local e regional”, afirma Marcelo Queiroz.

Grade de palestras

A grade de palestras do Seminário de 2015 teve uma contribuição extraordinária dos técnicos que compõem o Educampo, um projeto do Sebrae em parceria com cooperativas locais que atende dezenas de cafeicultores da região e consegue reunir informações importantes sobre a cafeicultura em Minas Gerais.

Conhecendo a realidade destes produtores foram apontados como temas centrais para discussão a broca-do-café e suas consequências para toda a cadeia, registros de defensivos, os benefícios do Fair Trade para agricultores familiares, plantio e renovação de lavouras cafeeiras, segurança fitossanitária dos viveiros de mudas de café, sucessão familiar do ponto de vista jurídico e comportamental, experiências de produtores que agregam valor com criatividade, projeto Educampo e seus resultados, resolução de impasses quanto à conservação e uso de água, comercialização de cafés, panorama econômico e político do Brasil.

Marcelo Queiroz, presidente da Acarpa - Fotos Luize Hess
Marcelo Queiroz, presidente da Acarpa – Fotos Luize Hess

Muito mais que uma feira

A edição de 2015 traz ainda em todos os dias do evento workshop e cursos na cafeteria; um roteiro temático com visita à Expocaccer para conhecer os caminhos do café até a xícara; espaço de comercialização de grãos e a dinâmica de Show de Máquinas. Haverá, também, na abertura do evento, no dia 06 de outubro, às 19h, o Festival de Pratos Típicos Café em Evidência.

A nova estrutura do Seminário do Café ultrapassa a linha de palestras e exposição de estandes. Para esta edição, o objetivo é integrar os elos e estabelecer uma comunicação efetiva. Para isso, haverá espaço dedicado à exposição de máquinas agrícolas por meio de uma proposta interativa, ambiente para comercialização de café e ilhas de oportunidade para prestadores de serviços relacionados à cafeicultura, sendo este último uma inovação trazida para o evento.

“Tínhamos o desafio de criar uma programação atrativa, com conteúdo interessante para o espaço.Logo, as ilhas de oportunidades favorecem o contato do cafeicultor com o prestador de serviço, propiciando o relacionamento e a negociação“, explica Lena Oliveira, coordenadora de Marketing e Eventos da Acarpa.

A integração e a inovação foram levadas com afinco na construção da programação, tanto que, nesta edição, o evento terá uma parte externa para a realização de um tour pela Expocaccer para que o participante conheça todo o processamento dos grãos até a xícara.

Envolvimento e valorização

Para promoção de tantas inovações foi fundamental a participação de representantes do setor da cafeicultura, desde cafeicultores, empresas, cooperativas do Sistema Região do Cerrado Mineiro, entidades parceiras, bem como dos consultores técnicos de campo do Projeto Educampo da COOPA e da Expocaccer, que auxiliaram a captar e organizar temas pertinentes a serem apresentados e debatidos na programação que segue em fase de conclusão.

Tamanho envolvimento foi enfatizado pelo consultor do evento e ex-presidente da Acarpa, Aguinaldo José de Lima, ao destacar que “Somos reconhecidos no Brasil todo como produtores de café de qualidade e somos referência para o País neste sentido, no entanto, exploramos pouco este fator. É preciso repassar isso para atrairmos mais investimentos e oportunidades para Patrocínio, valorizando o que temos de melhor. Diante disto, é importante que se crie e se estabeleça uma estrutura de envolvimento, o que foi feito para a construção da programação e, agora, segue sendo feito com os parceiros, comunidade e imprensa patrocinense, valorizando o papel de cada um na disseminação do evento e criando o sentimento de que o Seminário do Café pertence a todos, conectando todos os elos da cadeia”, destaca.

O evento tem a realização da Acarpa, com apoio da Federação dos Cafeicultores do Cerrado e patrocínio do SEBRAE.

Programação

06 de outubro

19h

Solenidade de Abertura.

20h30

Festival de Pratos Típicos “Café em Evidência“.

07 de outubro

9h às 12h

Painel Broca do Cafeeiro – Por que esse problema pode se transformar em pesadelo? Consequências em toda a cadeia produtiva e seus impactos.

14h às 15h30

Debate Técnico.

Desequilíbrios ocasionados por controles da broca.

Que atitudes tomar frente às pragas oportunistas?

14h às 16h

Mesa Redonda (para convidados, com inscrição prévia).

Como resolver o registro de defensivos contra a broca.

16h às 18h

Fair Trade – Você conhece os benefícios que proporciona aos produtores?
08 de outubro

9h às 12h

Painel: Plantio e renovação de lavouras de café. Ainda temos o que aprender. Mudas, variedades, preparo, manejo e mecanização.

14h às 16h

Mesa Redonda (para convidados, com inscrição prévia).

– Nossas sementes, mudas e viveiros são confiáveis?

– Como garantir a segurança fitossanitária.

– Existe fiscalização? Será necessário credenciamento de novos campos de semente?

14h às 16h

Debate Técnico.

– Sucessão familiar, como se preparar?

– Os desafios para uma transição segura e tranquila.

16h às 18h

Painel: Experiências e histórias de produtores que agregam valor com criatividade.Em um ano de adversidades, como encontrar saídas?
09 de outubro

9h às 12h

Painel Educampo.

– Os resultados, a eficiência, a evolução e a profissionalização.

– Conheça essa revolução da gestão e conhecimento.

– Entenda porque os produtores que participam estão satisfeitos.

14h às 16h

Mesa Redonda (para convidados, com inscrição prévia).

– Conservação de água em tempos de escassez.

– Por que as outorgas demoram tanto?

– Por que represas não podem ser uma solução para garantir água?

14h às 15h30

Apresentação: Como comercializar pequenos volumes obtendo o máximo?

Explicações e roteiros de como fazer.

16h às 18h

Panorama econômico e político do Brasil.

– Como a economia e a política podem impactar a cafeicultura?

– Presença de autoridades estaduais e nacionais.

Eventos simultâneos todos os dias

̡ Cafeteria Dulcerrado РCursos e workshops.

ð Roteiro Temático – Os caminhos que garantem os grãos do Café do Cerrado Mineiro (inscrições limitadas).

ð Negócios: Avalie e comercialize seu café – estande da comercialização.

ðShowroom de máquinas e implementos agrícolas – apresentação nas arquibancadas externas.

Essa matéria você encontra na edição de setembro da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Grãos Acarpa apresenta inovações na 23ª edição do Seminário do Café