23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Ácidos húmicos aumentam a eficiência do NPK

Ácidos húmicos aumentam a eficiência do NPK

Nilva Teresinha Teixeira

Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro Universitário do Espírito Santo do Pinhal (UniPinhal)

nilvatteixeira@yahoo.com.br

Crédito Péricles Antonio de Carvalho
Crédito Péricles Antonio de Carvalho

As substâncias húmicas nada mais são do que os derivados da decomposição de detritos animais e vegetais, promovida pela ação dos microrganismos. Compreendem as huminas, os ácidos húmicos e os ácidos fúlvicos.

A humina é a fração insolúvel tanto em meios alcalinos quanto ácidos e possui reduzida capacidade de reação. Os ácidos húmicos são escuros e solúveis em meios alcalinos e insolúveis em soluções ácidas.

Ácidos fúlvicos são frações coloridas alcalino-solúveis que se mantêm em solução após a remoção dos ácidos húmicos por acidificação. As tabelas 1 e 2 mostram, respectivamente, alguns dos efeitos dos ácidos húmicos e fúlvicos nos solos e nas plantas.

Tabela 1 – Alguns efeitos das substâncias húmicas nos solos

Propriedades Substâncias húmicas Efeitos no solo
Retenção de água Podem reter até 20 vezes a sua massa. Armazenamento de água no solo.
União de partículas

Sólidas

Cimentam partículas do solo, formando agregados. Formação de estruturas no solo; porosidade e densidade do solo
Desagregantes das argilas Promovem a melhoria das propriedades físicas de solos compactados. Auxiliar na descompactação de solos.
Complexação Formam complexos (Cu++, Mn++, Zn++, Al+++,Ca++, Cd++). Detoxificaçãodeíonstóxicos.
Efeito tampão Tem função tamponante. Ajuda a manter o equilíbrio da

solução do solo.

Disponibilização de nutrientes Desloca o P da superfície das argilas. Melhora a oferta de P às plantas.
Biologia de solo Fornece matéria orgânica e ativa o desenvolvimento dos microrganismos. Melhora a microbiota do solo.

Tabela 2 – Alguns efeitos das substâncias húmicas nas plantas

Processo Substâncias húmicas Resultados nas plantas
Absorção deágua e de nutrientes Aumentaa permeabilidade celular. Melhoria da quantidade absorvida, da mobilidade dos nutrientes e transporte dos mesmos.
Fotossíntese Incremento da taxa de formação das clorofilas. Aumento da produção deaçúcar e, em consequência, de proteínas e óleos.
Respiração Estímulo da atividade das enzimas do ciclo do ácido tricarboxílico e da cadeia respiratória. Maior geração de energia e de metabólitos intermediários importantes.
Divisão Celular Estimula a formação de auxinas naturais. Estimula a formação de tecidos meristemáticos.

Assim, a inclusão de ácidos húmicos e fúlvicos nos cultivos pode proporcionar diversos benefícios às plantas, entre os quais, aumento na germinação, no enraizamento, desenvolvimento inicial e na produtividade decorrente, como detalham as tabelas 1 e 2, dos efeitos positivos na estrutura física e química do solo e no metabolismo da planta.

Pesquisas

Ensaios de pesquisa desenvolvidos pelo setor de Nutrição de Plantas e Produção Orgânica do Curso de Engenharia Agronômica, UniPinhal, ” Espírito Santo do Pinhal (SP), estudaram os possíveis benefícios da adubação com NPK associados aos ácidos húmicos e fúlvicos, em cultivos de tomate cereja, alface e rúcula.

A figura 1 mostra os resultados de estudo,conduzido em canteiros sob estufa, com o objetivo de verificar os efeitos da associação N-P-K e ácidos húmicos e fúlvicos.

O ensaio foi realizado na casa de vegetação do Curso de Engenharia Agronômica “Manoel Carlos Gonçalves“, Unipinhal, Espirito Santo do Pinhal ” SP (latitude 22º11’27” sul e a uma longitude 46º44’27” oeste), com a alface Latuca sativa cv. Vera.

O delineamento estatístico foi o inteiramente casualizado com três tratamentos (adubação orgânica, adubação orgânica + ácidos húmicos e fúlvicos, adubação orgânica associado à N-P-K e adubação orgânica associado à N-P-K + ácidos húmicos e fúlvicos) e cinco repetições. Cada parcela constou de um canteiro de 02 m2. Todas as parcelas receberam calcário dolomítico (PRNT ” 96%) para elevar a saturação de bases a 80%.

Nas parcelas em que se procedeu as adubação mineral, aplicou-se de acordo com os resultados análise de solo no plantio 50 kg de N ha-1 de (sulfato de amônio); 320 kg de P2O5 kg ha-1 (superfosfato simples) e 180 kgde K2O ha-1 (cloreto de potássio). Em cobertura a adubou-se com 120 kg de N ha-1 (sulfato de amônio), dividindo-se em três vezes: aos 10, 20 e30 dias após instalação do ensaio

As parcelas que receberam a adubação orgânica foram adubadas com 40 t ha-1de esterco de bovino. Formulado comercial contendo 10,5% de ácidos húmicos e 10,5% de ácidos fúlvicos foi aplicado por ocasião do plantio das mudas, empregando-se 10 L ha-1.

A figura 1 mostra os resultados de produção de massa fresca de parte aérea, expressos em g.planta-1. Pode-se observar que o emprego dos adubos minerais promoveu ganho de 22,24% de produtividade em relação ao obtido exclusivamente com adubos orgânicos (esterco bovino). Porém, ao se adicionar os ácidos húmicos, os acréscimos de massa atingiram 18,89% de acréscimo.

Nova Imagem

Figura 1 “Produção de massa fresca departe aérea obtidas em ensaio com alface cv, no UniPinhal, Espírito Santo do Pinhal (SP)

Também no UniPinhal, em trabalho de campo com tomateiro cv Combate, estudou-se os benefícios proporcionados pela introdução de formulado comercial contendo N-P-K, B e Ca, associados aos ácidos húmicos e fúlvicos, aplicados quinzenalmente a partir do plantio das mudas no campo.

A figura 2 mostra os resultados obtidos quanto à produção em cx.ha-1 de frutos comercializáveis. Observe-se que a inclusão dos ácidos húmicos e fúlvicos proporcionou aumento de 38,33%.

Nova Imagem (1)

Figura 2 – Produção de frutos comerciais obtidos no ensaio com tomateirocv. Combate, UniPinhal, Espírito Santo do Pinhal, SP. .Médias de 4 repetições,em caixas ha-1.

Os ácidos húmicos beneficiaram o tomate em produtividade e qualidade - Crédito Luize Hess
Os ácidos húmicos beneficiaram o tomate em produtividade e qualidade – Crédito Luize Hess

Quais são as possíveis causas da influência positiva da inclusão dos ácidos húmicos e fúlvicos na adubação mineral convencional? A resposta pode estar nas seguintes considerações, alicerçando-se no incluso nas tabelas 1 e 2:

Ãœ O uso dos ácidos húmicos e fúlvicos no plantio promove condicionamento do solo, melhorando a estrutura do perfil, a porosidade e retenção de água no solo e auxilia na descompactação de solo;

Ãœ A ação de tais ácidos complexando elementos metálicos ” o que pode proporcionar desintoxicação das terras;

Ãœ Melhora a disponibilização de nutrientes, principalmente do fósforo, que é, normalmente, a maior limitação de fertilidade em solos tropicais;

Ãœ Promove maior equilíbrio da solução do solo (efeito tamponante);

Ü Melhora a microbiota do solo;

Ãœ Aumenta a permeabilidade celular, promovendo melhoria da quantidade absorvida de água e de nutrientes pelas plantas;

Ãœ Aumenta a taxa fotossintética e respiratória ” o que promove maior nível de energia na planta, maior produção de açúcares, lipídeos e proteínas;

Ãœ Estimula a formação de auxinas, o que promove aumento de divisão celular e formação de novos tecidos.

Essa matéria completa você encontra na edição de maio 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Ácidos húmicos aumentam a eficiência do NPK