23.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosÁcidos húmicos disponibilizam nutrientes para a planta

Ácidos húmicos disponibilizam nutrientes para a planta

 

Nilva Teresinha Teixeira

Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal (UNIPINHAL)

nilvatteixeira@yahoo.com.br

 

Crédito Pixabay
Crédito Pixabay

A nutrição é um dos aspectos fundamentais para o vegetal expressar o seu potencial produtivo: há uma estreita relação entre fertilidade do solo (fonte da maior parte dos nutrientes para as plantas), visto que o sistema radicular é o órgão principal de absorção.

A adubação equilibrada é essencial à plena produtividade das culturas, e no mercado brasileiro de fertilizantes há a oferta de produtos que associam nutrientes, ácidos húmicos e fúlvicos, algas marinhas e aminoácidos. Há justificativa para tal formulação? Para responder a tal indagação é necessário reportar ao mecanismo de ação de cada um dos integrantes da formulação referida.

Em detalhes

Por nutrientes se consideram os elementos químicos sem os quais as plantas não completam o ciclo de vida, que exercem funções indispensáveis aos vegetais, não sendo substituídos por nenhum outro. Agem diretamente na nutrição das plantas.

São os macronutrientes (N, P, K, Ca, Mg e S) e os micronutrientes (atualmente B, Cl, Co, Cu, Fe, Mn, Mo, Ni e Zn). Esses elementos químicos devem ser objeto de análise para se proceder à adubação das culturas.

Além dos nutrientes de plantas, existem outros elementos químicos que são importantes, por aumentarem a resistência das plantas aos agentes externos (como falta de água, ataque de pragas e doenças e acamamento). São os chamados elementos benéficos ou úteis (como o silício), que poderão contribuir para a formação da produção.

 A ação dos ácidos húmicos e fúlvicos no enraizamento é atribuída ao seu efeito estimulante - Crédito Pixabay
A ação dos ácidos húmicos e fúlvicos no enraizamento é atribuída ao seu efeito estimulante – Crédito Pixabay

A soma que se completa

A fertilidade de um solo, entretanto, não é o resultado somente de seus atributos químicos. Ao analisar a fertilidade das terras é preciso considerar a parte física (textura, densidade, porosidade, estrutura) e a microbiologia do solo.

As substâncias húmicas perfazem aproximadamente 70 a 80% da matéria orgânica na maioria dos solos e são compostas pelas frações humina, ácidos húmicos e ácidos fúlvicos. São derivadas da decomposição da matéria orgânica por meios químicos ou microbiológicos (enzimas).

Humina é a fração insolúvel em meio alcalino ou em meio ácido diluído. Possui reduzida capacidade de reação. Os ácidos húmicos e fúlvicos influenciam diretamente a estrutura física, química e microbiológica dos solos e, quando empregados no plantio, visam melhorar as condições do solo para o desenvolvimento, principalmente do sistema radicular das culturas implantadas.

Promovem agregação das partículas do solo, beneficiando assim a estrutura do perfil e, por conseguinte, propiciando a redução da densidade e a maior capacidade de retenção de água do solo.

Como são materiais com alta capacidade de troca catiônica (CTC), aumentam as cargas do solo e, assim, a sua capacidade de retenção de nutrientes, minimizando suas perdas por lixiviação. Atuam como quelatizantes, reduzindo a possibilidade de intoxicações por elementos metálicos e aumentando a disponibilidade de fósforo no solo, por meio da complexação de Fe+2 e Al+3 em solos ácidos e do Ca+2 em solos alcalinos.

 A ação dos ácidos húmicos e fúlvicos no enraizamento é atribuída ao seu efeito estimulante - Crédito Pixabay
As substâncias húmicas perfazem aproximadamente 70 a 80% da matéria orgânica na maioria dos solos – Crédito Shutterstock

Ação e reação

A ação dos ácidos húmicos e fúlvicos no enraizamento é atribuída, em geral, a um efeito estimulante de tais ácidos nas auxinas, resultando em crescimento do sistema radicular das plantas, que influencia nos processos de absorção de nutrientes.

Entretanto, outros aspectos precisam ser destacados: tais substâncias estimulam a ação de várias enzimas da glicólise e do ciclo de Krebs, que são vias importantes para a geração de intermediários metabólicos, para a síntese de aminoácidos, ácidos nucleicos, açúcares da parede celular, etc.

Ainda, as substâncias húmicas provocam o aumento dos teores de clorofila e da taxa fotossintética. Também, há que se mencionar o efeito direto dos referidos compostos sobre a ação de algumas enzimas, como o que ocorre em relação à supressão da atividade da enzima AIA-oxidase, o que causa aumento de teores de ácido indolacético (AIA) no tecido vegetal, resultando em maior desenvolvimento e produção da planta.

Assim, os ácidos húmicos e fúlvicos podem influenciar positivamente a vida vegetal, pois favorecem a estruturação do solo. Promovem, ainda, a ativação no metabolismo e aumentam o nível de energia, tão importante para o enraizamento, desenvolvimento e produtividade das culturas.

Essa matéria completa você encontra na edição de março 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Importância dos fertilizantes fosfatados e sua eficiência agronômica

O fósforo (P) é um elemento vital para o crescimento e desenvolvimento vegetal, desempenhando papel importante em vários processos metabólicos das plantas, bem como...

Aplicação aérea – Os benefícios para as florestas

  André Guilherme Mardegan Engenheiro agrônomo e chefe da Divisão de Mecanização e Aviação Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento   A aviação agrícola pode...

Tratamento de sementes na fazenda ou industrial?

O tratamento de sementes é como um seguro da lavoura, que pode impedir prejuízos e garantir a produção Ainda que não haja diferença, em termos...

Ácidos húmicos aumentam em 11% matéria seca da cana

Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro Universitário...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!