22.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosÁcidos húmicos e fúlvicos beneficiam batateira

Ácidos húmicos e fúlvicos beneficiam batateira

Ácidos húmicos e fúlvicos são verdadeiros aliados da batateira, impulsionando seu desenvolvimento e produtividade.

Nilva Teresinha Teixeira
Engenheira agrônoma, doutora e professora de Bioquímica, Nutrição de Plantas e Produção Orgânica – UniPinhal
nilva@unipinhal.edu.br

A produtividade vegetal está estreitamente ligada às características biológicas, físicas e químicas do solo. A matéria orgânica retornada ao solo pelos restos vegetais e de animais, pela ação conjunta da umidade, temperatura e de microrganismos do solo se estabiliza, formando o que se denomina de substâncias húmicas compostas de três frações: as huminas, os ácidos húmicos e os ácidos fúlvicos.

No mercado agrícola, são inúmeros os condicionadores de solo compostos de ácidos húmicos e fúlvicos (por vezes chamados de ácidos orgânicos).

Foto: Shutterstock

Benefícios dos ácidos orgânicos

Veja alguns dos benefícios que os ácidos orgânicos podem proporcionar aos solos:

Ü Devido à coloração escura dos ácidos húmicos e fúlvicos, tornam os solos mais escuros, o que permite maio retenção de calor, favorecendo a germinação de sementes;

Ü Cimentam partículas do solo, permitindo a formação de agregados, melhorando a estrutura dos solos e, consequentemente a aeração, retenção de água e permeabilidade.

Ü Formam complexos estáveis com Mn+2, Zn+2, Cu+2 e outros cátions polivalentes, o que melhora a disponibilização de nutrientes para as plantas superiores;

Ü Tem ação tamponante, o que ajuda na manutenção do pH do solo;

Ü Beneficia a Capacidade de Toca de Cátions do Solo (CTC), o que promove aumento de retenção dos nutrientes no solo, em formas assimiláveis pelas plantas;

Ü Favorece a atividade biológica nos solos, pelo fornecimento de matéria orgânica, e também pela ação microbiana e a formação de compostos que estimulam a formação de raízes;

Ü A mineralização de tais substâncias fornece nutrientes disponíveis às plantas;

Ü Uma das ações mais importantes dos ácidos orgânicos nos solos tropicais é a influência deles na disponibilidade do fósforo. Eles têm a capacidade, pelas suas cargas, de bloquear os sítios ativos de fixação de fósforo, liberando tal nutriente para as raízes.

Ação e reação

Em adição aos papéis desempenhados nos solos, os ácidos húmicos e fúlvicos agem, também, na fisiologia das plantas. Tais substâncias promovem o aumento da síntese de clorofila, proporcionando incremento da taxa fotossintética, e estimulam as enzimas do Ciclo de Krebs.

A fotossíntese e o Ciclo de Krebs são processos fundamentais para o desenvolvimento e produção de qualquer cultura. Podem proporcionar estímulos ao desenvolvimento vegetal, comparáveis aos efeitos de hormônios vegetais, como auxinas, giberelinas, citocinas, brassinoesteroides, etileno, ácido abscísico e ácido jasmônico.

Aumentam a quantidade de nutrientes absorvidos pelas culturas: os ácidos orgânicos das próprias raízes podem romper as ligações intermoleculares que formam as micelas húmicas, criando subunidades que podem ativar receptores no interior ou na superfície de células das raízes e, ainda, estimulam o crescimento da planta, pois provocam mudanças no balanço hormonal de distribuição de citocinas, poliaminas e ácido abscísico.

Para a bataticultura

A batata é uma espécie de amplo cultivo e comercialização no mundo. Está nas refeições de praticamente todos os países do mundo. A espécie prefere áreas de solos profundos, bem estruturados e de boa fertilidade, incluindo aspectos químicos e de matéria orgânica.

Não se recomenda o plantio em solos muito úmidos, o que pode provocar apodrecimento dos tubérculos, porém, necessita de água, e em solos muito compactados e muito argilosos, o que pode provocar deformação dos tubérculos.

O plantio em solos arenosos pode promover perdas consideráveis de nutrientes, como o nitrogênio, por lixiviação.

Trata-se de uma lavoura que requer umidade e solo bem estruturado. Se o solo da área for arenoso, a introdução dos ácidos húmicos e fúlvicos vai promover a formação de agregados, melhorando a retenção de água, por evitar a lixiviação.

Se for argiloso, o que prejudicará a qualidade do produto, por promover a deformação dos tubérculos, também propiciará benefícios: a cimentação das partículas promoverá a formação de agregados, melhorando a porosidade e possibilitando maior aeração, diminuindo a deformação dos produtos.

Se o solo da área for arenoso, a adição terá ação tamponante, o que protege quanto às variações de pH; aumenta a CTC do solo, o que vai melhorar a retenção de nutrientes em forma disponível; proporciona maior disponibilidade dos nutrientes catiônicos de plantas, como o zinco, o cobre, o ferro e o manganês.

Ainda, estimula o desenvolvimento radicular e inicial das plântulas, favorece o desenvolvimento de microrganismos que atuam sobre a matéria orgânica, liberando substâncias estimulantes ao desenvolvimento radicular.

Como já se referiu, os ácidos húmicos e fúlvicos agem diretamente sobre as plantas, aumentando a taxa fotossintética, a quantidade de nutrientes absorvidos e a velocidade do Ciclo de Krebs, que são fatores diretamente ligados ao desenvolvimento e produção da batata (e de qualquer cultura).

Assim, a lavoura de batata pode se beneficiar duplamente com a inclusão dos insumos em questão, pela melhoria dos atributos de solo e em aspectos fisiológicos da planta.

Pesquisas

A influência dos ácidos húmicos e fúlvicos na produtividade e nutrição fosfatada em batateira com adição de SH no solo arenoso e em solo argiloso foi avaliada por Martins, Soratto e Fernandes (2020).

Em solo arenoso, com menor quantidade de MO, o uso dos citados ácidos aumentou a absorção de fósforo e a recuperação do fósforo do fertilizante, proporcionou maior produtividade de tubérculos e, também, maior eficiência de uso de fósforo aplicado.

Porém, em solo argiloso verificou-se que a adição dos ácidos húmicos e fúlvicos não afetou o resultado da cultura de batata à adubação fosfatada.

Miranda Filho et al. analisaram a interação entre doses de adubação mineral e produto comercial composto de ácidos húmicos e fúlvicos e concluíram um amplo benefício na produtividade e na qualidade dos tubérculos.

O aumento das doses do fertilizante mineral não proporcionou aumentos de produtividade e causou perda de qualidade dos tubérculos. Já a adição do formulado comercial contendo ácidos húmicos e fúlvicos provocou aumento de produtividade e qualidade.

Os autores sugerem a probabilidade de redução do adubo mineral, quando associado aos ácidos húmicos e fúlvicos.

 No UniPinhal, em Espírito Santo do Pinhal (SP), Teixeira; Oliveira; Sagiorato estudaram, em ensaio de campo, a adubação da batata com adubação mineral convencional e acrescida de formulado comercial contendo ácidos fúlvicos e húmicos, obtendo excelentes resultados.

ARTIGOS RELACIONADOS

Plantoterapia: cultivo de plantas em casa traz benefícios

Para trazer informações e fomentar o tema, a linha Topseed Garden promove a terceira edição da Campanha Plantoterapia, com o mote "Da tela para a terra".

Bioestimulantes, ácidos húmicos e fúlvicos a agricultura

Novas tecnologias e sistemas de produção sustentáveis vêm sendo estudados, desenvolvidos ...

Sulco de plantio: acidos húmicos e fúlvicos + trichoderma

O manejo via sulco com ácidos húmicos e fúlvicos + trichoderma contribui nos processos fisiológicos das plantas e têm alto potencial para o uso agrícola.

Ácidos húmicos: como eles podem beneficiar o feijão?

Quando se trata da cultura do feijoeiro, o AH possui efeitos benéficos associados à emissão de pelos radiculares, que promovem maior superfície de contato de suas raízes com o solo, elevando o aproveitamento da água disponível, podendo ainda alcançar nutrientes pouco móveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!