18.1 C
São Paulo
domingo, agosto 14, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Ácidos húmicos e fúlvicos garantem maior absorção da adubação fosfatada no cafeeiro

Ácidos húmicos e fúlvicos garantem maior absorção da adubação fosfatada no cafeeiro

Leonardo Barros Dobbss

Engenheiro agrônomo, doutor em Produção Vegetal e professor adjunto da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

ldobbss@gmail.com

Crédito Marcos Pimenta
Crédito Marcos Pimenta

Reconhecidamente, a absorção de nutrientes é aumentada quando as plantas são submetidas ao tratamento em conjunto com substâncias húmicas – SH (ácidos húmicos – AH e fúlvicos – AF).

O efeito das SH sobre o metabolismo das plantas vem sendo descrito como resultado da influência positiva das mesmas sobre o transporte de íons, facilitando a absorção. Especificamente para a adubação fosfatada do cafeeiro, o aumento de absorção pelas plantas é significativamente maior na presença de SH (AH ou AF), uma vez que as mesmas, além de facilitarem a absorção, também proporcionam incrementos ao número e comprimento de pelos radiculares e raízes laterais, promovendo a maior exploração do solo e concomitantemente a redução da distância a ser percorrida pelo fosfato em difusão.

Ação e reação

As SH podem interagir fortemente com elementos catiônicos presentes no meio ambiente, e esta interação é influenciada por algumas variáveis, tais como: carga e heterogeneidade química do material húmico, força iônica e seletividade da função ligante.

As interações podem acontecer por meio de adsorção, reações de troca catiônica e complexação. As reações de complexação são as mais importantes, pois modificam a solubilidade dos elementos químicos, influenciando em sua biodisponibilidade.

A capacidade das SH complexarem elementos catiônicos pode ter uma grande importância na disponibilidade de fósforo (P) para as plantas, aumentando a disponibilidade de fosfatos insolúveis.

Resultados no cafeeiro

Estudos a nível de campo já mostraram que plântulas de café, após um contato de 12 horas das raízes em diferentes concentrações de AH e AF, tiveram aumentos nas taxas de absorção de fosfato (PO43-) superiores a 100% em relação às plântulas não tratadas com tais materiais húmicos.

Sempre, quando se faz o uso da aplicação de materiais húmicos na agricultura, é indicado que se utilize um tipo de manejo conservacionista visando à qualidade química, física e biológica dos solos e do ambiente.

 As substâncias húmicas promovem a maior exploração do solo, beneficiando o comprimento das raízes - Crédito Ana Maria Diniz
As substâncias húmicas promovem a maior exploração do solo, beneficiando o comprimento das raízes – Crédito Ana Maria Diniz

Custo

O custo da técnica é dependente das doses específicas dos materiais húmicos a serem utilizados. O rendimento de extração das SH (AH ou AF), dependendo da fonte de matéria orgânica, é em geral baixo.

Existem no mercado produtos à base de diferentes materiais húmicos com preços elevados, porém, com o intuito de baratear os custos da técnica, empresas públicas e privadas estão atualmente testando novas tecnologias.

Tratamentos de solos e plantas com SH (AH e AF) visam não somente o crescimento e desenvolvimento vegetal, como também a qualidade dos agroecossistemas, portanto, os benefícios de sua utilização são sempre maiores que os custos da técnica.

Essa matéria você encontra na edição de Julho 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Grãos Ácidos húmicos e fúlvicos garantem maior absorção da adubação fosfatada no cafeeiro