25.6 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosAdubação foliar do amendoim sob estresse provocado por herbicidas

Adubação foliar do amendoim sob estresse provocado por herbicidas

Flávio Reigadas

Engenheiro agrônomo e RTV da Brandt do Brasil

 Tratamento do produtor - Créditos Brandt
Tratamento do produtor – Créditos Brandt

A cana-de-açúcar faz parte da paisagem agrícola brasileira desde o período colonial, quando o foco de mercado era a produção de açúcar. Hoje o País se destaca em larga escala no uso da cana para a produção de etanol, nosso principal biocombustível.

Usineiros e fornecedores de cana têm por prática realizar a chamada rotação de culturas, que nada mais é que cultivar uma outra cultura no mesmo terreno durante os intervalos de reformas dos canaviais. Esta prática fez com que muitos produtores de cana se tornassem também produtores de soja, feijão e amendoim.

São vários os benefícios desta rotação, tais como: redução dos índices de pragas e doenças, melhor manejo de plantas daninhas, melhoria nas condições do solo e incorporação do nitrogênio obtido por fixação simbiótica. Talvez a maior vantagem seja de caráter econômico, principalmente quando se trata da cultura do amendoim, que nos últimos anos tem superado em rentabilidade as outras culturas que servem para este fim.

Tratamento Brandt - Créditos Brandt
Tratamento Brandt – Créditos Brandt

Lado a lado

O cultivo do amendoim no Brasil tem caminhado com a cana-de-açúcar, por isso o maior Estado produtor de cana é também o maior produtor de amendoim do Brasil, ou seja – São Paulo, onde se produz cerca de 75% do amendoim nacional.

Um dos desafios enfrentados pelos produtores de amendoim é fazer com que suas lavouras tenham boas produtividades em áreas cujos solos ainda possuam fortes resíduos dos herbicidas da cultura anterior. Baixas produtividades das áreas plantadas com amendoim são, em geral, atribuídas ao estresse causado pelos resíduos destes herbicidas.

A empresa Brandt do Brasil vem trabalhando neste assunto usando sua experiência acumulada nos Estados Unidos. Basicamente, ela recomenda um programa de adubação foliar para o amendoim capaz reduzir os efeitos nocivos destes resíduos herbicidas.

 Tratamento padrão do produtor e tratamento Brandt - Créditos Brandt
Tratamento padrão do produtor e tratamento Brandt – Créditos Brandt

Experimentos

O representante técnico de vendas da Brandt, engenheiro agrônomo Flávio Reigadas, vem instalando na cultura do amendoim uma série de ensaios e áreas demonstrativas na região de Ribeirão Preto (SP). Ele comenta que mesmo naquelas lavouras de amendoim onde não se vê com muita clareza os sintomas de fitotoxidez dos herbicidas, nota-se uma expressiva perda de vigor das plantas.

No município de Pradópolis, também no interior paulista, numa área total cultivada de 60 hectares Flávio Reigadas tratou 4,7 hectares com as recomendações propostas pela Brandt na Fazenda Cabeceirinha, de propriedade de Álvaro Domingos Marinho.

Com aplicações feitas em faixas na variedade IAC-886, o tratamento da Brandt se destacou inicialmente pelo vigor conferido às plantas e posteriormente na produtividade e na análise econômica comparada.

O herbicida utilizado pelo produtor em pós-emergência foi o quizalofope-P-etílico, na dose de dois litros por hectare. O tratamento Brandt consistiu em uma aplicação 20 dias após o plantio do produto Brandt Smart Trio (02 litros/ha)e 40 dias após o plantio do produto Manni-plex B Moly (2 litros/ha).

Ambos produtos têm efeito desintoxicante e por serem quelatos, possuem elevada eficiência no transporte de nutrientes minerais.

Nova Imagem (7)

Resultados “ O programa da Brandt produziu 48 sacas a mais por hectare que o programa do agricultor.

Mais pesquisas

O agrônomo Flávio Reigadas comenta: “Animados com estes resultados, decidimos montar na região mais alguns campos, onde também pudemos constatar a repetição das vantagens observadas na propriedade do Álvaro Marinho, ou seja, plantas mais sadias com tonalidade mais verde, maior vigor e maior produtividade. Sabemos que nossos colegas da Brandt dos Estados Unidos também obtiveram resultados como estes, mas nada como praticar e ver com os próprios olhos“, orgulha-se.

Flávio Reigadas, engenheiro agrônomo e RTV da Brandt do Brasil - Créditos Brandt
Flávio Reigadas, engenheiro agrônomo e RTV da Brandt do Brasil – Créditos Brandt

Ao atribuir aos produtos Brandt estes bons resultados, ele se sentiu no dever de explicar como funcionaram estes fertilizantes foliares. Primeiro, a elevada eficiência destes fertilizantes, depois por seu efeito mitigador dos estresses causados pelos herbicidas, e por último a notável melhoria na nodulação nas raízes, aumentando-se a fixação simbiótica do nitrogênio.

O boro e o molibdênio do produto Manni-plex B Moly estão numa formulação que lhes confere alta mobilidade na planta, algo incomum nos fertilizantes foliares com estes elementos.

Outros produtores de amendoim em Pradópolis seguiram o tratamento Brandt com resultados semelhantes aos de Álvaro Domingos Marinho.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de junho 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Plantio consorciado com macadâmia melhora produtividade do cafezal

Cássio Pereira Honda Filho Engenheiro agrônomo e mestrando em Fisiologia Vegetal " Universidade Federal de Lavras (UFLA) cassiop.hondafv@gmail.com Mariana Thereza Rodrigues Viana Engenheira agrônoma e doutoranda em Fitotecnia...

Gessagem em cana proporciona melhoria do ambiente radicular

AutoresRenato Passos Brandão Gerente do Deptº Agronômico Rafael Bianco Roxo Rodrigues Gerente Técnico de São Paulo e Sul de Minas Gerais A cana-de-açúcar...

Abóbora híbrida Tetsukabuto – Mais uniformidade na produção

  Do cruzamento entre linhagens selecionadas de abóboras e morangas obteve-se a “Tetsukabuto“, originária do Japão. Seus frutos têm epiderme verde-escura, são ligeiramente achatados e...

Tratos culturais – As recomendações para a atemoia

A principal vantagem dos híbridos de atemoia é a capacidade de serem cultivados em áreas mais amplas que seus genitores individualmente, uma vez que possuem maior adaptabilidade às condições climáticas de determinada região. Por exemplo, a cultivar Gefner se adapta bem em regiões mais quentes, por outro lado, a cultivar Thompson pode ser explorada em áreas de clima mais ameno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!