23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Adubação líquida - Nutrição solúvel e de fácil aplicação

Adubação líquida – Nutrição solúvel e de fácil aplicação

June Faria Scherrer Menezes

Doutora em Fitotecniae professora da Faculdade de Agronomia da Universidade de Rio Verde (UNIRV)

june@unirv.edu.br

Paulo Fernandes Boldrin

Doutor em Ciência do Solo e professor da Faculdade de Agronomia da UNIRV

pboldrin@unirv.edu.br

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Por definição, fertilizante fluido ou líquido é todo adubo que se encontra no estado líquido. Podem ser subdivididos em três classes e soluções (ou soluções verdadeiras), ou seja, sem a presença de nenhum material sólido, na qual se encontra uma fase sólida dispersa num meio líquido e em pastas.

São, ainda, produtos fertilizantes simples ou complexos que podem ser manipulados, transportados, armazenados e distribuídos na forma fluida. Na definição dos fertilizantes fluidos são encontrados vários termos (Tabela 1).

Tabela 1 ” Definição de fertilizantes fluidos

Termo Definição Exemplo
Fertilizantes fluidos
Em suspensão Fertilizantes parcialmente dissolvidos em água e parte mantidos em suspensão, geralmente devido à adição de uma quantidade de argila. KCl em pó + bentonita
Líquido ou solução Fertilizante dissolvido em água formando uma solução clara. MAP purificado (NP)

URAN

Solução sob pressão Solução de amônia com ou sem outro fertilizante, exigindo armazenamento sob pressão. Amônia anidra

Vitti; Boareto (1994)

Os fertilizantes fluidos são utilizados no Brasil desde 1950 em cana-de-açúcar com a aplicação de vinhaça, um resíduo ou subproduto da indústria sucroalcooleira. Posteriormente foi utilizada amônia anidra também em lavouras de cana (Korndorfer, 2013).

Sem restrição

Os fertilizantes fluidos costumam ser adicionados à água de irrigação - CréditoShutterstock
Os fertilizantes fluidos costumam ser adicionados à água de irrigação – CréditoShutterstock

Teoricamente, não há restrições sobre culturas que podem ser submetidas às adubações com fertilizantes fluidos. Todas as culturas estão aptas a receber este tipo de adubação.

Os fertilizantes em suspensão têm apresentado prioridade no mundo em relação às soluções. Porém, as soluções são mais usadas no Brasil (Korndorfer, 2013). Os fertilizantes em suspensão são obtidos por meio da suspensão de partículas muito pequenas em uma solução.

Ação

Argilas de suspensão ou agentes de gelificação são usados para evitar que as partículas de fertilizantes decantem no líquido. As suspensões permitem o uso de materiais fertilizantes com menor solubilidade, comparados aos que podem ser usados nas soluções claras, e a obtenção de maior concentração de nutrientes (IPNI, 2013).

Fertilizantes fluidos são populares porque permitem a mistura de muitos nutrientes em uma única solução homogênea, clara, que pode ser aplicada de modo uniforme no campo. Estas soluções podem ser misturadas e aplicadas como fertilizante de arranque, em faixa subsuperfícial concentrada, ou por gotejamento, em aplicação superficial (IPNI, 2013).

Adubo líquido proporciona melhor eficiência - Crédito Ademir Torchetti
Adubo líquido proporciona melhor eficiência – Crédito Ademir Torchetti

Manejo

Os fertilizantes fluidos costumam ser adicionados à água de irrigação (fertirrigação), ou pulverizados (aspersão nas folhas) na irrigação por sulcos e aplicados em sistemas de irrigação pressurizados.

Ressalta-se que a concentração das soluções aplicadas diretamente no solo (fertirrigação), podem ser mais elevadas do que as soluções aplicadas sobre as folhas (aspersão), pois soluções concentradas, com condutividade elétrica elevada, podem causar danos às folhas.

A aplicação por gotejamento é comum em culturas perenes (fruticultura). A aplicação por aspersão (microaspersão, aspersores e pivôs), mais comum em culturas anuais, deve ser realizada seguindo-se as etapas: molhamento, aplicação do fertilizante fluido (uma a duas horas) e, por último, a remoção do fertilizante da folhagem e lavagem do sistema de irrigação.

Como a concentração da solução pulverizada sobre as folhas é elevada, se não for “lavada“ pode haver queima das folhas (IPNI, 2013). Destaca-se que sempre se deve optar por fontes de nutrientes que não causem entupimento das tubulações dos sistemas de irrigação e fertirrigação, e que estas fontes também não tenham interações que resultem em precipitação antes de alcançar a área-alvo.

Um exemplo neste sentido é a adição de fertilizantes fosfatados em água de irrigação rica em cálcio ou magnésio. A reação entre os íons fosfato e cálcio e/ou magnésio pode ocasionar a precipitação química, levando ao entupimento dos emissores e indisponibilidade às plantas (IPNI, 2013).

O adubo líquido facilita manuseio e misturas - Crédito Ana Maria Diniz
O adubo líquido facilita manuseio e misturas – Crédito Ana Maria Diniz

Vantagens dos fertilizantes fluidos:

  • Uniformidade de aplicação;
  • Localização adequada (próximo ao sistema radicular);
  • Menor segregação, quando comparado com fontes sólidas e granuladas;
  • Fáceis de serem manuseados;
  • Maior facilidade na adição de micronutrientes;

Essa matéria completa você encontra na edição de dezembro 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Grãos Adubação líquida - Nutrição solúvel e de fácil aplicação