18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Adubação verde - Economia de insumos e retorno do equilíbrio natural

Adubação verde – Economia de insumos e retorno do equilíbrio natural

Adubação verde e economia de insumos - Crédito Shutterstock
Adubação verde e economia de insumos – Crédito Shutterstock

 

A adubação verde ou o cultivo de plantas de cobertura é uma técnica com grande potencial de aumentar a sustentabilidade da agricultura, por economizar insumos e recursos naturais não renováveis, e por aproveitar o potencial dos processos naturais nos sistemas agrícolas

 

Fábio Lúcio Martins Neto

Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola

fabio.martinsneto@ebda.ba.gov.br

Tatiana Barrella

Departamento de Educação, Universidade Federal de Viçosa

tatiana.barrella@ufv.br

Thiago Vargas

Departamento de Ciências Agrárias, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

thiagovargas@utfpr.edu.br

Ellen Diniz

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná

ellen.diniz@ifpr.edu.br

Ricardo Henrique Santos

Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa

rsantos@ufv.br

 

Adubação verde e economia de insumos - Crédito Shutterstock
Adubação verde e economia de insumos – Crédito Shutterstock

Os adubos verdes atuam na mobilização e ciclagem de nutrientes em camadas profundas e no acúmulo de nutrientes nas camadas superficiais do solo. A elevação da matéria orgânica pela adubação verde promove a melhoria das características físicas e biológicas do solo.

Os adubos verdes podem adicionar nutrientes, principalmente o nitrogênio atmosférico, aos sistemas agrícolas. O seu cultivo permite a proteção do solo contra a erosão e os excessos de temperatura; o controle de plantas daninhas; contribuí para a diminuição de pragas e doenças; e estimula a população de fungos micorrízicos, microrganismos que aumentam a absorção de água e nutrientes pelas raízes, principalmente de fósforo.

Os adubos verdes, chamados também de “plantas de cobertura“, são plantas cultivadas com o objetivo principal de aumentar, preservar e/ou restaurar a fertilidade do solo.

Os adubos verdes adicionam grandes quantidades de biomassa, favorecendo a proteção do solo contra a erosão e promovendo o acúmulo de matéria orgânica no solo. Com o aumento da quantidade de matéria orgânica no solo é possível obter diversos benefícios relacionados aos aspectos biológicos, físicos e químicos do solo.

Os adubos verdes adicionam ao solo nitrogênio (N) atmosférico pela fixação biológica, carbono (C) orgânico pela fotossíntese e reciclam nutrientes.Os adubos verdes podem ser utilizadosno manejo de nematoides parasitas de plantas (fitonematoides) e no manejo de plantas daninhas.

Os adubos verdes contribuem para aumentar a biodiversidade dos sistemas de produção agrícola.

As raízes das plantas são beneficiadas pela adubação verde - Crédito Shutterstock
As raízes das plantas são beneficiadas pela adubação verde – Crédito Shutterstock

Opções em adubos verdes

As principais opções em adubação verde são plantas da família das fabáceas (leguminosas) pela sua capacidade de se associar a bactérias e fixar nitrogênio atmosférico ao solo, mas plantas de outras famílias também têm sido utilizadas, como as poáceas (gramíneas), brássicas (crucíferas) e asteráceas (compostas).

As leguminosas são recomendadas para situações cujo objetivo principal seja fornecer nutrientes para as plantas, principalmente nitrogênio.O guandu (Cajanuscajan) é recomendado para a reciclagem de fósforo e o feijão-caupi (Vignaunguiculata) de potássio.

Algumas espécies de leguminosas também se prestam bem à cobertura do solo, outras são boas forragens e outras, ainda, produzem grãos para a alimentação humana ou utilização na indústria.

As gramíneas produzem coberturas vegetais de decomposição mais lenta que as leguminosas, protegendo o solo por mais tempo. As crucíferas, sobretudo o nabo forrageiro, têm elevada capacidade de ciclagem de nutrientes (principalmente nitrogênio e fósforo).

As compostas, sobretudo o girassol, são utilizadas na safrinha em sistemas de rotação ou sucessão de culturas nas regiões produtoras de grãos.Existem plantas que podem ser cultivadas na primavera/verão e plantas de outono/inverno.

 Os adubos verdes fornecem nutrientes ao solo, principalmente o nitrogênio - Crédito Shutterstock
Os adubos verdes fornecem nutrientes ao solo, principalmente o nitrogênio – Crédito Shutterstock

Vantagens para a agricultura

A principal vantagem da adubação verde está no aumento da sustentabilidade dos sistemas de produção agrícola pela manutenção e melhoria da qualidade do solo.A adoção da adubação verde pode diminuir e até evitar a degradação biológica,física e química do solo.

Além disso, melhora os atributos físicos do solo, propiciando melhores condições de crescimento às plantas e maior eficiência no aproveitamento da água e dos nutrientes.

A adubação verde pode, também, substituir parcialmente a utilização dos insumos agrícolas (fertilizantes e defensivos), de custos cada vez mais elevados devido a serem, em grande parte, importados e, por isso, terem seu preço atrelado ao câmbio internacional.

Culturas beneficiadas

Diversas culturas aproveitam o nitrogênio adicionado pelos adubos verdes, como: arroz (irrigado e sequeiro), café, cana-de-açúcar (planta e soca) e milho.Nas culturas de citros e mamão, os adubos verdes têm sido utilizados para melhorar os atributos físicos do solo.

As culturas do algodão e da soja têm sido beneficiadas pelos adubos verdes no manejo dos fitonematoides.

 As principais opções em adubação verde são plantas da família das fabáceas - Crédito Shutterstock
As principais opções em adubação verde são plantas da família das fabáceas – Crédito Shutterstock

 

Algumas espécies de leguminosas também se prestam bem à cobertura do solo - Crédito Elaine Bahia
Algumas espécies de leguminosas também se prestam bem à cobertura do solo – Crédito Elaine Bahia

Essa é parte da matéria de capa da revista Campo & Negócios Grãos, edição de junho. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

Inicio Revistas Grãos Adubação verde - Economia de insumos e retorno do equilíbrio natural