21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosAdubação verde - Economia de insumos e retorno do equilíbrio natural

Adubação verde – Economia de insumos e retorno do equilíbrio natural

Adubação verde e economia de insumos - Crédito Shutterstock
Adubação verde e economia de insumos – Crédito Shutterstock

 

A adubação verde ou o cultivo de plantas de cobertura é uma técnica com grande potencial de aumentar a sustentabilidade da agricultura, por economizar insumos e recursos naturais não renováveis, e por aproveitar o potencial dos processos naturais nos sistemas agrícolas

 

Fábio Lúcio Martins Neto

Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola

fabio.martinsneto@ebda.ba.gov.br

Tatiana Barrella

Departamento de Educação, Universidade Federal de Viçosa

tatiana.barrella@ufv.br

Thiago Vargas

Departamento de Ciências Agrárias, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

thiagovargas@utfpr.edu.br

Ellen Diniz

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná

ellen.diniz@ifpr.edu.br

Ricardo Henrique Santos

Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa

rsantos@ufv.br

 

Adubação verde e economia de insumos - Crédito Shutterstock
Adubação verde e economia de insumos – Crédito Shutterstock

Os adubos verdes atuam na mobilização e ciclagem de nutrientes em camadas profundas e no acúmulo de nutrientes nas camadas superficiais do solo. A elevação da matéria orgânica pela adubação verde promove a melhoria das características físicas e biológicas do solo.

Os adubos verdes podem adicionar nutrientes, principalmente o nitrogênio atmosférico, aos sistemas agrícolas. O seu cultivo permite a proteção do solo contra a erosão e os excessos de temperatura; o controle de plantas daninhas; contribuí para a diminuição de pragas e doenças; e estimula a população de fungos micorrízicos, microrganismos que aumentam a absorção de água e nutrientes pelas raízes, principalmente de fósforo.

Os adubos verdes, chamados também de “plantas de cobertura“, são plantas cultivadas com o objetivo principal de aumentar, preservar e/ou restaurar a fertilidade do solo.

Os adubos verdes adicionam grandes quantidades de biomassa, favorecendo a proteção do solo contra a erosão e promovendo o acúmulo de matéria orgânica no solo. Com o aumento da quantidade de matéria orgânica no solo é possível obter diversos benefícios relacionados aos aspectos biológicos, físicos e químicos do solo.

Os adubos verdes adicionam ao solo nitrogênio (N) atmosférico pela fixação biológica, carbono (C) orgânico pela fotossíntese e reciclam nutrientes.Os adubos verdes podem ser utilizadosno manejo de nematoides parasitas de plantas (fitonematoides) e no manejo de plantas daninhas.

Os adubos verdes contribuem para aumentar a biodiversidade dos sistemas de produção agrícola.

As raízes das plantas são beneficiadas pela adubação verde - Crédito Shutterstock
As raízes das plantas são beneficiadas pela adubação verde – Crédito Shutterstock

Opções em adubos verdes

As principais opções em adubação verde são plantas da família das fabáceas (leguminosas) pela sua capacidade de se associar a bactérias e fixar nitrogênio atmosférico ao solo, mas plantas de outras famílias também têm sido utilizadas, como as poáceas (gramíneas), brássicas (crucíferas) e asteráceas (compostas).

As leguminosas são recomendadas para situações cujo objetivo principal seja fornecer nutrientes para as plantas, principalmente nitrogênio.O guandu (Cajanuscajan) é recomendado para a reciclagem de fósforo e o feijão-caupi (Vignaunguiculata) de potássio.

Algumas espécies de leguminosas também se prestam bem à cobertura do solo, outras são boas forragens e outras, ainda, produzem grãos para a alimentação humana ou utilização na indústria.

As gramíneas produzem coberturas vegetais de decomposição mais lenta que as leguminosas, protegendo o solo por mais tempo. As crucíferas, sobretudo o nabo forrageiro, têm elevada capacidade de ciclagem de nutrientes (principalmente nitrogênio e fósforo).

As compostas, sobretudo o girassol, são utilizadas na safrinha em sistemas de rotação ou sucessão de culturas nas regiões produtoras de grãos.Existem plantas que podem ser cultivadas na primavera/verão e plantas de outono/inverno.

 Os adubos verdes fornecem nutrientes ao solo, principalmente o nitrogênio - Crédito Shutterstock
Os adubos verdes fornecem nutrientes ao solo, principalmente o nitrogênio – Crédito Shutterstock

Vantagens para a agricultura

A principal vantagem da adubação verde está no aumento da sustentabilidade dos sistemas de produção agrícola pela manutenção e melhoria da qualidade do solo.A adoção da adubação verde pode diminuir e até evitar a degradação biológica,física e química do solo.

Além disso, melhora os atributos físicos do solo, propiciando melhores condições de crescimento às plantas e maior eficiência no aproveitamento da água e dos nutrientes.

A adubação verde pode, também, substituir parcialmente a utilização dos insumos agrícolas (fertilizantes e defensivos), de custos cada vez mais elevados devido a serem, em grande parte, importados e, por isso, terem seu preço atrelado ao câmbio internacional.

Culturas beneficiadas

Diversas culturas aproveitam o nitrogênio adicionado pelos adubos verdes, como: arroz (irrigado e sequeiro), café, cana-de-açúcar (planta e soca) e milho.Nas culturas de citros e mamão, os adubos verdes têm sido utilizados para melhorar os atributos físicos do solo.

As culturas do algodão e da soja têm sido beneficiadas pelos adubos verdes no manejo dos fitonematoides.

 As principais opções em adubação verde são plantas da família das fabáceas - Crédito Shutterstock
As principais opções em adubação verde são plantas da família das fabáceas – Crédito Shutterstock

 

Algumas espécies de leguminosas também se prestam bem à cobertura do solo - Crédito Elaine Bahia
Algumas espécies de leguminosas também se prestam bem à cobertura do solo – Crédito Elaine Bahia

Essa é parte da matéria de capa da revista Campo & Negócios Grãos, edição de junho. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Rochagem é boa opção para melhorar a fertilidade do solo

Carla Verônica Corrêa Doutoranda em Ciências Agronômicas pela UNESP " Botucatu cvcorrea1509@gmail.com Luís Paulo Benetti Mantoan Doutorando em Ciências Biológicas pela UNESP " Botucatu luismantoan@gmail.com O Brasil possui solos muito...

Adubação biológica proporciona mais produtividade com maior rentabilidade

O solo compactado ao longo dos anos faz com que as plantas agricultáveis (soja, milho, girassol, trigo, cana-de-açúcar, citricultura, café, hortaliças, pastagens e outras)...

Algodão brasileiro é destaque na ICA

O algodão brasileiro é visto no mercado internacional com o mesmo nível de qualidade de seus principais concorrentes (Estados Unidos e Austrália).

Biogrow se fortifica em quatro grandes pilares de produtos

Portfólio amplo e diversificado é destaque no Congresso da Andav Esse foi o primeiro ano da Biogrow como expositor na Andav. A escolha por participar...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!