AgBiTech lança ferramenta biológica

0
287
Lavoura de soja – Créditos: AgBiTech

A busca por alternativas eficientes, de baixo custo e ambientalmente seletivas para controle de pragas impulsiona o mercado de produtos biológicos na soja. O segmento de inseticidas é o que mais cresce na área, com alta de 28% em vendas no ciclo 2019-20, conforme a Spark Inteligência Estratégica. Líder do mercado brasileiro de baculovírus para lagartas da oleaginosa, a AgBiTech informa que ampliará seu portfólio com a chegada da marca Lepigen®, indicada ao controle de Spodoptera sppna soja “Bt” ou Intacta.

Segundo a empresa australo-americana, o novo produto estará disponível para comercialização e aplicação já na safra 2020-21.

De acordo com o diretor de marketing da AgBiTech Brasil, engenheiro agrônomo Murilo Moreira, a soja “Bt” ou Intacta responde pela maior fatia de vendas de lagarticidas químicos do mercado brasileiro, da ordem de US$ 245 milhões, e a adesão às sementes do gênero, pelo produtor, chegou a 74% da área de soja na última safra, contra 65% do ciclo 2018-19.

O agrônomo assinala que as plantas “Bt” ou Intacta não são efetivas à ação da Spodoptera spp. Ao mesmo tempo, ressalta ele, aumento expressivo tem sido observado na frequência de resistência em populações de lagartas Spodoptera frugiperda a inseticidas pertencentes aos principais grupos químicos. “Esse cenário leva à necessidade de se promover a rotação entre produtos com modos de ação distintos, químicos e biológicos, com objetivo de reduzir a seleção de populações resistentes”, complementa Moreira.

Segundo ele, resultados obtidos em nível de campo mostraram que ao integrar Lepigen® às estratégias de manejo de Spodoptera spp.nas situações de alta e média pressão da lagarta,houve ganhos na eficácia de controle e também redução, em torno de 40%, nos custos de tratamentos, na comparação ao chamado manejo padrão do produtor.

Ainda conforme Moreira, em lavouras nas quais há baixa infestação ou surtos iniciais de Spodoptera spp., Lepigen® pode ser aplicado isoladamente, ou seja, sem necessidade de manejo integrado a inseticidas químicos. “O controle dos primeiros surtos da lagarta é essencial, pois sabemos hoje que mais de noventa por cento dos danos causados à soja por Spodoptera spp.são ocasionados pelas lagartas médias e grandes, a partir do quarto ‘ínstar’”, explica ele.

De acordo com o agrônomo, do início da infecção da Spodoptera spp. pelo baculovírus de Lepigen®, até a morte da praga, decorrem de três a sete dias.

Moreira destaca também que as pesquisas que antecederam ao lançamento do produto, no Brasil, contaram com a participação de acadêmicos e consultorias de renome, tais como Ceres, Fundação Chapadão, Fundação MS, Fundação MT, Gapes e Unesp de Ilha Solteira (SP).

Desde 2002, a AgBiTech fornece produtos consistentes, de alta tecnologia, que ajudam a tornar a agricultura mais rentável e sustentável. A empresa combina experiência a campo com inovação científica. Trabalha com agricultores, consultores e pesquisadores e desenvolve soluções altamente eficazes para manejo de pragas agrícolas. Controlada pelo fundo de Private Equity Paine Schwartz Partners (PSP), a AgBiTech fabrica toda a sua linha de produtos na mais moderna unidade produtora de baculovírus do mundo, em Dallas (Texas, EUA).  www.agbitech.com.br