Agrofresh – Confiança que você merece

Os produtos e serviços da AgroFresh são para pós-colheita e ajudam a manter a qualidade dos alimentos, além de reduzir a perda e desperdício de alimentos e preservar os recursos do planeta.

0
36
Red apple with leaves isolated on white. Ripe fresh apples Clipping Path

A AgroFresh Solutions Inc. (NASDAQ: AGFS), líder mundial em tecnologia agrícola (AgTech) e soluções para ampliar a vida útil de frutas, dedicada a combater a perda e o desperdício de alimentos, atua no Brasil há muitos anos e em especial na cultura da maçã. Nos últimos anos, por meio de aquisições e alianças estratégicas, desenvolveu um portifólio completo de soluções para diversas culturas.
Neste ano, a Agrofresh participará pela primeira vez da Hortitec, uma exibição consagrada. “Nossa expectativa é de que possamos demonstrar nossas soluções e serviços inovadores que podem ajudar a atender uma série de demandas do público visitante, sobretudo produtores de citros, papaya, maçãs, mangas e tomates, entre outros”, considera Juliana Manco, gerente de marketing LAR (América Latina).
Um destaque será o SmartCitrus, que consiste na integração de todas a soluções e produtos para os citros. Além de recobrimentos, fungicidas e outros insumos pós-colheita, também oferece serviços e assistência técnica especializada em pós-colheita.

Soluções

Os produtos e serviços da AgroFresh são para pós-colheita e ajudam a manter a qualidade dos alimentos, além de reduzir a perda e desperdício de alimentos e preservar os recursos do planeta.
“Nossas soluções vão desde a premiada tecnologia do SmartFresh™, cujo ingrediente ativo é 1-metilciclopropeno (1-MCP). O SmartFresh™ interage com os receptores de etileno de frutas e vegetais para controlar a resposta ao etileno endógeno e exógeno. Isso coloca o processo de amadurecimento ‘em espera’, para que ocorra mais lentamente, preservando as frutas”, explica Juliana Manco.
A tecnologia de pré-colheita Harvista™1,3 SC, com modo de ação exclusivo, permite um melhor controle da resposta ao etileno em campo, facilitando o manejo da colheita de maçãs, ajudando a expandir a janela de colheita e assim resultando em frutos de melhor qualidade e mais rendimentos.
Além disso, conta com uma linha de recobrimentos tradicionais – a Teycer Originais e também a TanWax® C18 Nano, à base de plantas, desenvolvida pela Embrapa Instrumentação, UFSCar e QGP Química, todos autorizados pela ANVISA:

  • Equipamentos da linha Control-Tec™ para aplicação e dosificação de recobrimentos e fungicidas, controle de amadurecimento e reciclagem de água.
  • Desinfetantes como Hortoxy® 150 e Sanifood Super® autorizados pela ANVISA e para uso em agricultura orgânica e o fungicida pós-colheita Graduate® A+ da Syngenta, distribuído pela AgroFresh.
  • Por último, o FreshCloud, uma plataforma digital integrada que fornece visibilidade de ponta a ponta aos seus dados em tempo real para fortalecer a tomada de decisão e aumentar a qualidade e rentabilidade.

A empresa

A AgroFresh tem um extenso know how em pós-colheita, com centros de pesquisa e desenvolvimento pelo mundo. Sua missão é combinar alta tecnologia científica com aplicação de know how industrial.
“Desenvolvidas em estreita colaboração com os clientes – e entre nossas diversas equipes de profissionais de serviços, técnicos, profissionais de marketing, cientistas e fisiologistas pós-colheita – as soluções da AgroFresh ampliam e se baseiam em nosso conhecimento, insights e experiência exclusiva de 1-MCP para atender a uma gama crescente de produzir mercados e aplicações da indústria”, destaca Juliana Manco.
Para os produtores, as soluções Agrofresh ajudam a fruta a atingir a maturidade ideal para a colheita. Para embaladores e distribuidores, significa maneiras mais inteligentes de proteger, aumentar a capacidade e melhorar a embalagem do cliente.
E, para os varejistas, as soluções integradas ajudarão a fornecer os produtos mais frescos e deliciosos nas prateleiras, para uma experiência do consumidor que os fará voltar. Essas soluções ajudam a resolver o problema do desperdício de alimentos, que, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, custa aos consumidores e empresas do mundo pelo menos US$ 1 trilhão por ano.