26.6 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosAlerta para o uso adequado de fungicidas no controle da ferrugem da...

Alerta para o uso adequado de fungicidas no controle da ferrugem da soja

Silvânia H. Furlan

Doutora e pesquisadora em Fitopatologia – Instituto Biológico/Apta “Lab. Fitopatologia, Campinas (SP) e integrante do EagleTeam

Foto 01 - Crédito ShutterstockCausada pelo temível fungo biotrófico Phakopsorapachyrhizi, a ferrugem asiática vem alarmando há mais de uma década os técnicos e produtores de soja na maioria das regiões produtoras do País, pela sua agressividade e mudanças de comportamento quanto à sensibilidade aos fungicidas (sistêmicos).

Nesta safra 2017/18 já foi relatada mais de uma centena de focos da doença em todo o Brasil, evoluindo significativamente nos últimos dias, quando as plantas se encontram na maioria dos cultivos na fase reprodutiva. Este período é considerado bastante crítico quanto à suscetibilidade das plantas e o que pode acarretar para o seu potencial produtivo.

Aliado ao estádio crítico da cultura (reprodutivo), o fator climático tem contribuído sobremaneira para agravar ainda mais os riscos de epidemias nesta safra. Todo o cuidado deve ser redobrado no que se refere às aplicações preventivas e curativas dos fungicidas para se obter o melhor desempenho deles, sem esquecer as boas práticas relacionadas à tecnologia de aplicação visando uma boa cobertura e proteção das plantas.

Reforça-se a importância de se atingir as partes baixeiras das plantas, onde aparecem os primeiros sintomas da doença. O diagnóstico correto é fundamental para a tomada de decisão e a necessidade de se atingir adequadamente o alvo, em especial para a primeira aplicação da lavoura, preferencialmente efetuada antes do fechamento das linhas.

Para as demais aplicações, o intervalo entre elas deve ser rigorosamente obedecido de acordo com as recomendações atuais, geralmente de 14 a 15 dias.

Manejo

O uso de fungicidas é praticamente a única alternativa de manejo das doenças quando a cultura da soja encontra-se instalada. Particularmente para a ferrugem, o uso dos fungicidas sistêmicos associados aos multissítiosé obrigatório para minimizar os danos e os riscos da resistência do fungo, esta já amplamente conhecida para os três principais grupos químicos utilizados (DMIs, QoIs e SDHIs).

Para esta safra, em especial nas regiões onde vem ocorrendo maiores precipitações, é importante estar alerta para a escolha do momento correto das aplicações e para a escolha de produtos registrados e avaliados pelas instituições de pesquisa, para evitar problemas de falha no controle das doenças ou investimentos desnecessários.

Alerta-se, ainda, para a adoção de um programa diversificado quanto aos gruposde fungicidas, além do uso correto das doses de registro, do intervalo entre as aplicações e dos adjuvantes recomendados para cada produto.

Portanto, neste cenário de safra com uma presença expressiva de inóculo (uredósporos) distribuído na maioria das lavouras de soja do País e de uma favorabilidade climática para o desenvolvimento da doença, o impacto da ferrugem pode ser ainda maior se falhas de naturezas diversas ocorrerem antes e durante as aplicações dos fungicidas, acarretando em queda de eficiência e de rendimento da cultura.

Finalizando, o Instituto Biológico vem dando continuidade aos estudos sobre o monitoramento da sensibilidade das populações de P. pachyrhizi aos fungicidas de diferentes grupos químicos, empregando a metodologia de folhas destacadas (de acordo com o FRAC), além de estar desenvolvendo durante a safra 2107/18 os ensaios de campo de rede nacional, visando também monitorar a resistência do fungo no Estado de São Paulo.

Essa matéria você encontra na edição de abril 2018 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Boro líquido proporciona mais produtividade para a batata?

AutoresArnon Higor Leitão Graduando em Engenharia Agronômica - Centro Universitário Sudoeste Paulista (UNIFSP) arnonhigorleitao2@gmail.com Bruno Novaes Menezes Martins Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia/Horticultura -...

Silício – Ferramenta de manejo de nematoides no cafeeiro

Os nematoides parasitas de plantas são organismos microscópicos e incolores que vivem misturados no solo. Estes apresentam grande potencial de causar prejuízos às culturas agronômicas. Apesar de causarem problemas em todo território nacional, regiões de solos arenosos e com temperatura elevada, entre 25 a 30ºC, são mais favoráveis à infecção pelos nematoides, principalmente em condições de cultivo irrigado.

Estudo aponta viabilidade de irrigar soja no sul de MS

Irrigar soja na região sul de Mato Grosso do Sul pode ser viável, dependendo da produtividade e do custo da saca no mercado. Foi...

Detalhes que fazem a diferença no plantio do café

Marcelo Linhares Engenheiro agrônomo, especialista em Proteção de Plantas e consultor Sagra Insumos Agrop. Ltda marcelo.de.linhares@terra.com.br O plantio do café é um momento de grande importância, pois,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!