30.2 C
Uberlândia
domingo, fevereiro 25, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiAlface: Novidades no manejo nutricional da cultura

Alface: Novidades no manejo nutricional da cultura

Autora

Raíra Andrade PelvineEngenheira agrônoma e doutoranda em Agronomia/Horticultura – Unesp-Botucaturaira_andpelvine@hotmail.com

Há diversas empresas que estão investindo em kits nutricionais prontos para uso, sistemas de irrigação adequados para evitar problemas de entupir os bicos de saída de água, e assim acabar prejudicando a planta. As novidades ficam por conta dos adubos que possuem baixo teor de liberação do nutriente, para que durante todo o ciclo a cultura receba o mineral, e ainda as diversas tecnologias que auxiliam o manejo, como bioestimulantes que auxiliam no desenvolvimento da cultura.

A técnica deve ser implantada antes de iniciar o plantio, pois muitas vezes, e dependendo do método de cultura, o início da instalação é primordial para o sucesso ao final do ciclo.

Como dito, existem diversas “receitas” para as mais diversas condições, necessitando, muitas vezes, de um profissional para auxiliar no melhor manejo nutricional para o produtor. Deve-se levar em consideração a adubação de base inicial, para quando não houve plantios anteriores de hortaliças folhosas, que deve ser bem-feita.

Quando já houve outros plantios, é preciso cuidado com a adubação de plantio, e muitas vezes acaba sendo necessário também a adubação de cobertura.

Mais produtividade

Com o manejo nutricional, e dependendo também de um conjunto de medidas adotadas, pode-se elevar a produtividade da hortaliça, gerando principalmente mais folhas por planta, e mais acúmulo de nutrientes, pois ela provavelmente se encontrará em situação adequada para a necessidade de desenvolvimento.

Muitas vezes pode ser observado no campo, após a introdução do manejo nutricional, o desenvolvimento mais uniforme da hortaliça, com maior formação de cabeça e de folhas, e também a diminuição do ciclo. Quando as plantas estão equilibradas nutricionalmente, pode até ocorrer diminuição do ataque de patógenos.

Sem receita pronta

Normalmente, quando se utiliza uma “receita” pronta, como a maioria dos produtores, eles esquecem de observar dois fatores: se o novo manejo a ser implantado é adequado ao tipo de cultivo que ele se encontra, e principalmente para a sua região, e ainda a disponibilidade periódica de encontrar os produtos ao longo do ano.

Um exemplo é o uso de material orgânico, sempre disponível e na quantidade desejada, para produzir a hortaliça, que muitas vezes exige que se adapte outros produtos para substituição. Em sistema hidropônico, dependendo da região, acaba sendo difícil encontrar nutrientes sempre disponíveis, sendo necessário, muitas vezes, comprar e deixar em estoque esse material.

Nestes dois exemplos, ocorre algo indesejado: aumento no custo de produção, pois muitas vezes acaba sendo necessário sair da “receita base”, e adaptação.

Com o intuito de diminuir os erros, o produtor deve sempre procurar a orientação de um especialista.

Investimento x retorno

[rml_read_more]

Normalmente, quando se adapta ao manejo nutricional, dependendo também do sistema de cultivo da hortaliça, há um aumento no custo de produção, porém, pode ocorrer o inverso, pois muitas vezes  o produtor aduba além do que a planta necessita, sendo então desejado o manejo nutricional, que acaba barateando o custo de produção.

Lembrando que é difícil computar o investimento e o retorno, sendo algo particular a cada região e método de cultivo adotado.

Recomendações

Atualmente, no mercado, existem diversas “receitas” para obter um bom manejo nutricional na alface, pois elas se adequarão de acordo com o manejo em que se está cultivando a alface, podendo ser hidropônico, orgânico, sistema de plantio direto ou convencional.

Deve-se sempre levar em consideração, ao investir em manejo nutricional, o custo x benefício desse novo manejo, sendo característica importante para o produtor, além dele conhecer a cultura e o local que cultiva, pois este último é um fator muito importante para um manejo nutricional ser considerado adequado.

Em relação à observação prática, deve-se levar em conta também a questão da cultivar e da região, pois são fatores importantes e determinantes quanto para um bom resultado de produção.

ARTIGOS RELACIONADOS

Tela fotoconversora para o cultivo de frutas e hortaliças

Sueyde Fernandes de Oliveira Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento na Ginegar Polysack   Atualmente, o grande diferencial dos produtores rurais para alcançar o máximo de produtividade é...

Resultados dos bioestimulantes em feijão

A adoção de novas tecnologias nos sistemas produtivos visa reduzir os custos de produção, além de aumentar a produtividade e a viabilidade de cultivo em regiões com algum tipo de restrição, como a hídrica, por exemplo.

Bioestimulante à base de húmus contribui para produtividade das hortaliças

Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro...

Congresso Brasileiro de Direito do Agronegócio acontece em março

A Instituto Brasileiro de Direito do Agronegócio (IBDA) promove a primeira edição do Congresso Brasileiro de Direito do Agronegócio, no dia 31 de março de 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!