Algas em uvas de mesa proporcionam mais produtividade e qualidade?

0
91

Autores

Elaine Galvão
Mestre e representante de vendas Acadian
Lilian Saldanha Lima
Doutora e gerente de Pesquisa e Desenvolvimento de Mercado da Acadian
Crédito Acadian

O extrato de algas marinhas, especialmente de Ascophyllum nodosum L., tem sido muito estudado por ser uma tecnologia sustentável, segura e por resultar em grandes benefícios para a agricultura. Inúmeras pesquisas revelam a ampla variedade e benefícios proporcionados pelo uso do extrato de Ascophyllum nodosum da Acadian, como aumento de teores de clorofila, do crescimento e produtividade, melhor estabelecimento inicial das plantas, maior resistência a estresse ambiental (como seca, salinidade e alta temperatura) e prolongamento da qualidade pós-colheita, inclusive de uvas de mesa.

A Acadian Seaplants, empresa Canadense fundada em 1981, é líder mundial no processamento de algas marinhas no mundo. Há 38 anos a empresa mantém o compromisso com a sustentabilidade e foco em ciência e tecnologia de alto nível.

Em Halifax NS localiza-se a fábrica de extração e processamento do extrato de algas Acadian®, um produto 100% puro Ascophyllum nodosum L., orgânico e de ampla utilização na agricultura.

Resultados do Acadian em uva de mesa

O uso de Ascophyllum nodosum na agricultura moderna é amplamente reconhecido e usado por agricultores e pesquisadores como uma fonte bioativadora natural, e que traz inúmeros benefícios à agricultura, tais como: potencializar o desenvolvimento da planta, atuando na formação e desenvolvimento das raízes, uniformizar o crescimento e estabelecimento das plantas, melhorando absorção de nutrientes, formando frutos maiores e mais uniformes, aumentar a produtividade e qualidade de colheita e pós-colheita, e mais recentemente o uso das algas vem sendo empregado intensamente no aumento da resistência a estresses, seja por altas temperaturas, seca ou salinidade, como ocorre na região do Submédio do Vale do São Francisco.

O uso de bioativadores na agricultura, à base de Ascophyllum nodosum, proporciona estratégias de melhoria na performance da planta, como observado no ensaio realizado em Petrolina (PE) com mudas de uva de mesa instaladas em campo, em que parte da área recebeu aplicações constantes de Acadian® (Tabela 1) durante o desenvolvimento (Tabela 1; Fig 1) e outra parte não, servindo de controle absoluto.

Tabela 1: Tratamento e doses de Acadian® em mudas instaladas no campo.

Tratamento Dose Forma e momento de aplicação
Controle 0 L
Acadian 1,0 L/ha A partir da primeira semana de transplantio, aplicação semanal alternando via solo e foliar.
CONTROLE

Figura 2: Comparativo de plantas tratadas com Acadian, apresentando melhor desenvolvimento e crescimento  mais acelerado comparada a área controle.

A área tratada com Acadian® apresentou melhor e mais rápido desenvolvimento, quando comparado à área controle. O extrato da alga marinha Ascophyllum nodosum é uma combinação complexa de compostos orgânicos, precursores de hormônios, alginatos, manitol, minerais, oligossacarídeos, polissacarídeo, betaínas, entre outros.

Compostos fenólicos antioxidantes atuam na proteção contra os radicais livres e ajudam no desenvolvimento das células e composição das proteínas e estruturas essenciais para o crescimento das plantas, atuando inclusive como elicitores de genes que atuam no aumento da regulação de genes das enzimas Rubisco e Anidrase Carbônica, que são envolvidas na fotossíntese e na síntese de carbono em plantas (Castro et al., 2012; González et al., 2013; Calvo et al., 2014).

O produto Acadian® tem versatilidade que permite ser utilizado em todas as fases de desenvolvimento da videira, devendo-se atentar para a dose e período fenológico em que a planta se encontra, visando obter o benefício esperado.

As uvas de mesa

À medida que o conhecimento da ciência e das necessidades nutricionais avançam, os alimentos são estudados e classificados de acordo com sua atribuição funcional e benefícios que oferecem. Por exemplo, a uva de mesa oferece benefícios de qualidade sensorial, como também fornece nutrientes tradicionais, como vitaminas, minerais e fibras, já bastante conhecidos e aceitos pelos consumidores.

Adicionalmente, a uva de mesa é também reconhecida como uma excelente fonte antioxidante, sendo categorizada como uma importante fonte de compostos bioativos com propriedades nutracêuticas (Lopes et al., 2014; Sousa et al., 2014; Santini et al., 2017).

Pesquisas

Em ensaio realizado em Petrolina (PE), com aplicações de Acadian® na florada (Tabela 2), verificou-se a uniformidade de coloração de baga e redução de 30% da degrana na variedade Crimson Seedless (Fig 3 e 4).

Os biocompostos presentes no Acadian, como compostos orgânicos, manitol e alginatos, atuam como precursores hormonais no desenvolvimento de raízes de absorção e apresentam papel complexante, ajudando na absorção e translocação de nutrientes, o que contribui para a fixação da baga ao pedicelo, evitando que se desprenda com muita facilidade.

Também reduzem estresses em uma das fases mais importantes do desenvolvimento dos frutos – a florada. Resultado similar, de 20%, foi obtido na Califórnia, Estados Unidos, em uvas Ruby Seedless, após 37 dias de armazenamento.

Além disso, Acadian em uva de mesa Crimson Seedless melhora e uniformiza a coloração, similar a resultados já obtidos em outras variedades em diversas regiões, como Chile, Estados Unidos e Europa.

A melhoria e uniformização da coloração está relacionada à melhor absorção de nutrientes e consequente aumento de ácidos solúveis totais, observados tanto em uvas de mesa quanto em de vinho.

Tabela 2: Tratamento e doses de Acadian® em área comercial produtiva de Crimson Seedless

Tratamento Dose Forma e momento de aplicação
Controle 0 L
Acadian 1,5 L/ha Em 5 e 50% de flores abertas
CONTROLE

Figura 3: Comparativo de área tratada com Acadian, apresentando melhor uniformidade de coloração de baga, comparada à área controle.

311g 82 bagas
218g 56 bagas
-30%

Figura 4: Comparativo de degrana de bagas tratadas com Acadian,  comparada à área controle.

Além dos parâmetros sensoriais, outros fatores implicam na comercialização das frutas, e uma característica comercial importante para cultivares de uvas destinadas ao consumo in natura é a manutenção da coloração verde das ráquis por períodos mais longos.

Portanto, o escurecimento da ráquis é um dos fatores de sensibilidade da qualidade pós-colheita de cacho, em que a oxidação provoca uma deterioração física ao longo do tempo, e persiste da colheita a comercialização (Chauhan et al., 2014).

Por meio da metodologia de índice de escurecimento da ráquis, por meio de uma escala subjetiva de 0 a 4, em que: 0 – ausência de escurecimento da ráquis; 1 – início do escurecimento da região do pedicelo (até 50% atingido) ou do ápice da ráquis; 2 – escurecimento da região do pedicelo, do ápice até 10% do eixo principal da ráquis; 3 – escurecimento total da região do pedicelo e do ápice, e de 50% do eixo principal da ráquis; 4 – escurecimento do pedicelo, do ápice e de mais de 50% do eixo principal, descrita por (Pinto et al. 2015) em outro ensaio com aplicações de Acadian® (Tabela 3), permitiram avaliar o comportamento das ráquis da variedade ‘BRS Vitória’ após 45 dias de armazenamento em câmara fria a 0°C.

Tabela 3: Tratamento e doses de Acadian® em área comercial produtiva de ‘BRS Vitória’.

Tratamento Forma Dose por aplicação Forma e momento de aplicação
Controle 0L Aos 15, 25, 35, 45 e 55 dias após a poda de produção.
Acadian 1 Foliar 1.5L/há
Acadian 5 Solo 1.5L/há

Os cachos tratados com Acadian® apresentaram melhor manutenção da cor verde da ráquis mesmo após 45 dias de armazenamento (Fig 4). E pelo índice de escala de notas, foi possível observar no gráfico 1 que plantas tratadas com Acadian® apresentaram grau de oxidação reduzido nos cachos, tanto para a aplicação via solo como via foliar em comparação com à testemunha.

CONTROLE

Gráfico 1: Índice de escurecimento da ráquis de cachos da ‘BRS Vitória’, tratada com extrato de algas à base de Ascophyllum nodosum, avaliados após 45 dias de armazenamento em câmara fria a 0°C.

Esses resultados estão relacionados aos compostos presentes no extrato de Ascophyllum nodosum, que contribuíram com a preservação da ráquis contra a ação de compostos que provocam a oxidação celular e melhoram a absorção nutricional, como alginatos e manitol.

Portanto, o uso do Acadian® inibe os processos de escurecimento da ráquis, que podem estar relacionados à associação da desidratação e produção de etileno (Li et al., 2015).

Benefícios

A versatilidade de uso do produto Acadian® permite benefícios às plantas e frutos, reduzindo o dano causado pelo estresse ambiental, como alta temperatura, seca e salinidade, aumentando o enraizamento, absorção de nutrientes e água, garantindo melhor produtividade e pós-colheita.

Tais atividades proporcionam uma produção mais eficiente das plantas com frutos de melhor qualidade, o que viabiliza a comercialização no mercado interno e/ou externo, com maior valor agregado.

Acadian® aplicado na cultura da videira em doses constantes variando de 1,0 L a 1.5 L/ha ao longo do ciclo proporciona melhor desenvolvimento e crescimento das plantas, melhor qualidade de fruto e pós-colheita.