18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Algodão colorido brasileiro

Algodão colorido brasileiro

Algodão colorido – crédito: Alexandre Oliveira

O algodão colorido, desenvolvido pela Embrapa, marca presença mais uma vez em passarela internacional, durante a Milan Fashion Week, que acontece de 21 a 27 de setembro, em Milão, na Itália. O produto é matéria-prima da marca de moda sustentável Natural Cotton Color, que realizará o desfile da coleção “Ipês do Brasil: do Cerrado ao Sertão” no próximo sábado, dia 25. A realização é da Brasil Eco Fashion Week – BEFW em parceria com a Fashion Vibes, de Milão.

A coleção “Ipês do Brasil: do Cerrado ao Sertão” reúne 16 looks, entre eles, 12 femininos e quatro masculinos. As peças foram criadas pela presidente da Natural Cotton Color, estilista Francisca Vieira, e pelo consultor e designer do Senai Paraíba, Rafael Lemos, com modelagem desenvolvida por Raquel Grassi. 

Além do trabalho artesanal com rendas e bordados, a coleção se destaca pela inovação e variedade de tecidos com base na mesma fibra natural como o denim 100% orgânico que possui cor, mas sem nenhum tipo de tingimento, o jacquard de algodão com seda e tecidos desenvolvidos com fios que fundem o algodão com resíduos de seda e de linho. “O design surpreende com clássicos masculinos reinventados, como o terno produzidos em moletinho de algodão com seda. Tem também o smoking que deixa de ser black tie para se apresentar marrom, cor natural do algodão colorido orgânico”, revela Francisca.  

O objetivo do desfile é posicionar a Natural Cotton Color no mercado internacional. Para Rafael Morais, diretor executivo do BEFW, “trata-se de nutrir o crescente interesse global por moda ética e sustentável. Por isso, garantimos a oportunidade de apresentar desfiles de algumas marcas em Milão, reafirmando o Brasil como referência neste segmento da indústria da moda”, afirma.

Para Yulia Palchykova, diretora do Fashion Vibes e realizadora da mostra BEFW em Milão, a moda brasileira chama a atenção do mercado mais atento à sustentabilidade em oposição ao fast fashion. “O Brasil é rico em matérias-primas, mas também em criatividade baseada na diversidade cultural. Nosso objetivo é evidenciar o desenvolvimento nesta direção, promovendo designers que valorizam em suas coleções as suas raízes, a sua cultura”, disse. 

Sustentabilidade na moda

A Natural Cotton Color produz moda com base no algodão colorido com certificado internacional de produto orgânico. A matéria-prima é cultivada com contrato de compra garantida por meio da agricultura familiar em assentamentos rurais e comunidades tradicionais (quilombos). O preço pago por quilo é o maior do Brasil. A espécie já nasce em tons de bege, marrom e verde – sem uso de aditivos ou corantes. Por não ter cultura irrigada, nem passar por tingimentos, o processo produtivo do campo até indústria economiza 87,5% de água. 

Algodão colorido

A Embrapa Algodão lançou seis variedades de algodão colorido, em tonalidades que vão do verde claro aos marrons claro, escuro e avermelhado. São elas: BRS 200 Marrom, BRS Verde, BRS Rubi, BRS Safira, BRS Topázio e BRS Jade. O algodão colorido subiu às passarelas pela primeira em 2004, na São Paulo Fashion Week, com o estilista Ronaldo Fraga. De lá para cá, as peças confeccionadas com as variedades de algodão colorido vêm conquistando o mundo da moda. O produto também esteve presente em duas edições da Fashion Rio, além de desfiles em Paris e Milão.

Inicio Revistas Grãos Algodão colorido brasileiro