Alho: Competição com a China

0
168

Autoria: Lauro Luis PetrazziniDoutor em Agronomia\Fitotecnia e professor doutor da Fatec\Senai campus Rondonópolis (MT) lauropetrazzini@hotmail.com

Alho – Crédito: shutterstock

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a produção mundial de alho no ano de 2017 foi de 28,2 milhões de toneladas, sendo a China o maior produtor, com 22,2 milhões de toneladas, seguido da Índia, com 1,7 milhão de toneladas. O Brasil foi o 16º maior produtor mundial de alho, com 120,9 mil toneladas.

A produção brasileira foi de 120.900 toneladas em aproximadamente 102 mil hectares, com uma produtividade de 11,8 ton por hectare, abaixo de países como Uzbequistão, com 31,2 ton/ha (maior produtividade), seguido da China, com 27,1 ton/ha e Haiti, com 26,1 ton/ha.

As principais regiões produtoras são:

Estados Produção Área plantada Evolução da produção nos últimos cinco anos
Minas Gerais              44.088 ton 3.212 ha 27,5%
Goiás                         27.875 ton 2.151 ha -4,9%
Santa Catarina           23.750 ton 2.400 ha 7,7%
Rio Grande do Sul 15.542 ton 1.973 ha -2,9%
Bahia         6.336 ton 755 ha -6,2%

Oferta e demanda

A oferta de alho pelos produtores brasileiros é de, aproximadamente, 120.900 toneladas, para atender a demanda de 279.900 ton anuais, sendo necessário a importação de 159.000 ton desta cultura.

Os principais países exportadores são: China com 66.000 ton, Argentina com 85.000 ton, e demais países, como Espanha e Chile o restante da quantidade necessária.

Área plantada

No Brasil, o período de plantio se estende de final de fevereiro até junho nas regiões sudeste, centro-oeste e nordeste, destacando-se os meses de março e abril como os melhores. Já na região sul o plantio é realizado entre maio e julho.

Como a colheita de alho acontece em cinco meses, na média, após o plantio, os meses de oferta da cultura são a partir de julho até dezembro, sendo necessário a importação para atender a demanda brasileira.

Custo e preço de venda

O custo de produção do alho médio, no ano de 2019, foi de R$ 66.059,00 por hectare, para uma produção de 16 ton por hectare (segundo a Conab). Porém, esse é um valor médio, sendo que a análise de cada propriedade deve ser levada em consideração.

O preço da caixa de 10 kg foi praticado a R$ 70,00 no final de 2019. O cenário apresentado, na maioria dos casos, promove lucro ao produtor, porém, a concorrência desleal do alho importado (principalmente da China), com redução no valor de importação de até R$ 30,00, favoreceu o consumo do alho importado, forçando o produtor brasileiro a baixar o preço, e neste caso, o lucro pode se transformar em prejuízo.

Balanço da cultura em 2019

Em 2019 o produtor foi novamente desestimulado devido à concorrência desleal do alho chinês, porém, a melhora do preço favoreceu a rentabilidade.

Tendência para 2020

Em 2020 o produtor brasileiro se apoia em uma campanha antidumping e tem esperança na taxação do alho chinês, favorecendo a manutenção dos preços e a maior rentabilidade.