Alta umidade dos grãos afeta qualidade e interfere no preço do produto

0
287
A regulagem da colheitadeira é fator essencial para manter a qualidade do grão – Foto: Divulgação

Em plena colheita, excesso de chuvas começa a preocupar os agricultores  em várias regiões agrícolas do país

As projeções seguem apontando para mais uma safra de grãos recorde em 2021, mas o excesso de chuvas  começa a preocupar os agricultores  em várias regiões agrícolas do país.
O teor de umidade do grão é um fator importante dentro da classificação de grãos. Por isso, é importante que o produtor rural saiba o momento certo de fazer a colheita, até porque, para atender mercados, é necessário que produtos como soja e milho  estejam dentro dos padrões de umidade.
Para preservar a qualidade do grão, em geral, é desejável que a umidade atinja padrões entre 12% a 14% , conforme normas oficiais aprovadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
Grãos com umidade superior a 14%  podem estar sujeitos a colheitadeiras mal reguladas durante a colheita, enquanto que umidade inferior a 12% pode resultar em maior sensibilidade à quebra dos grãos.
Deve-se destacar que o teor de umidade do grão é um dos principais critérios avaliados pelas tradings, cooperativas, cerealistas e armazéns que compram o produto.
Cada ponto acima de 14% dá espaço para descontos praticados pelos compradores. Esses descontos serão aplicados sobre o peso total do produto entregue, já descontada a porcentagem de impurezas.  As empresas compradoras de grãos têm suas normas operacionais e praticam  descontos diferenciados entre elas.
CLASSIFICAÇÃO – Além da umidade, a classificação de grãos avalia também as impurezas (detritos próprios como pedaços de caules, vagens), matérias estranhas (sementes de outras espécies, palhas, etc e grãos avariados (imaturos, ardidos, chocho, mofado).
A engenheira agrônoma Ivonete Teixeira Rasera, que tem 40 anos de experiência nesta área de classificação de grãos, prevê para nesta colheita maior quantidade de grãos imaturos, esverdeados e também de vagens verdes por conta  do replantio ocorrido em algumas regiões.
“Com o atraso no plantio da soja, houve muitos casos de replantio e, se o produtor colher junto com o primeiro plantio, vai dar diferença”, diz a agrônoma. Segundo ela, o plantio do milho segunda safra também deve acelerar a colheita da soja. “Para não perder o prazo do plantio do milho safrinha, o produtor pode colher a soja com as vagens ainda verdes, o que vai resultar em lucro menor “, prevê Ivonete.
Ela orienta  os agricultores a fazerem uma  boa regulagem dos maquinários  e a medir a umidade dos grãos, da pré-colheita à colheita, como forma de minimizar eventuais perdas.


MEDIDOR DE GRÃOS – Com um medidor de umidade de grãos confiável e, devidamente calibrado, o produtor vai realizar o controle de umidade, da roça até o momento da entrega do produto, garantindo desta forma uma boa negociação.
A gerente Comercial e de Marketing da LocSolution, empresa pioneira de locação de equipamentos de controle de umidade de grãos da marca Motomco, Manoella Rodrigues da Silva, informa que a alta umidade dos grãos interfere diretamente no lucro do produtor, pois o comprador vai descontar do preço de compra, os custos para secar e processar os grãos. “Fazendo uso do equipamento, é possível saber o momento certo da colheita e obter uma estimativa maior da lucratividade da sua produção”, afirma.
De acordo com Manoella, o mercado atual exige dos agricultores que eles tenham uma alta produtividade, alta qualidade e um baixo custo. No entanto, para isso, eles precisam das melhores ferramentas, que irão ajudar a serem mais lucrativos, como um medidor de umidade, que garante a qualidade do plantio em todas as etapas da produção.

PASSO A PASSO PARA GARANTIR A QUALIDADE DO GRÃO

COLHEITA:
⦁ Atenção às regulagens das colheitadeiras;
⦁ Observar as condições meteorológicas;
⦁ Fazer a medição da umidade do grão;
TRANSPORTES
⦁ A carroceria do caminhão deverá ser coberta para proteger os grãos das intempéries climáticas;
ENTREGA NO ARMAZÉM
⦁ Coletar amostras representativas de um lote ou volume de grãos, que posteriormente são utilizadas para a determinação de sua qualidade teor de umidade e de impurezas;
⦁ Negociar eventuais descontos

UMIDADE: MÁXIMO DE 14%
⦁ A umidade é a relação percentual entre a quantidade de água e a massa total do grão

IMPUREZAS E MATÉRIAS ESTRANHAS: MÁXIMO DE 1%
⦁ Impurezas são detritos do próprio produto –  talos de soja, folhas e vagens não debulhadas.
⦁ Matérias estranhas são corpos estranhos, como pedras, insetos,  sementes de outras espécies como trigo, milho etc.

GRÃOS AVARIADOS: MÁXIMO DE 8%
⦁ Grãos ou pedaços de grãos  mofados, ardidos, queimados, fermentados, germinados, danificados, imaturos e chochos

GRÃOS ESVERDEADOS: MÁXIMO DE 8,0%
⦁ Grãos ou pedaços em  desenvolvimento fisiológico e coloração esverdeada.

Fonte:  Mapa/Senar