18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Aminoácido com cálcio ajuda no fechamento do repolho

Aminoácido com cálcio ajuda no fechamento do repolho

Glaucio da Cruz Genuncio

glauciogenuncio@gmail.com

Elisamara Caldeira do Nascimento

Talita de Santana Matos

Doutores em Agronomia

 

Fotos Shutterstock
Fotos Shutterstock

O repolho (Brassicaoleraceavar.capitata) é uma hortaliça de “cabeça“, formada por folhas espessas, cerosas, conchoidais e imbricadas numa sobreposição de folhas herbácea, bienal, pertencente à família Brassicacea, mesma da couve, couve-flor e rúcula.

Tem origem na Costa Norte Mediterrânea, Costa Ocidental Europeia e Ásia Menor. Apresenta grande aplicabilidade, por apresentar um alto valor nutritivo, proteína, β-caroteno, vitamina C, B1, B2 e sais minerais, sobretudo cálcio e fósforo.

Do ponto de vista econômico, é uma das hortaliças mais importantes da família das brássicas, dada à sua antiguidade, ampla distribuição, facilidade de produção e grande consumo, sendo uma hortaliça que tem grande importância econômica entre as brássicas. Sua parte comestível constitui-se das folhas.

Condições para o repolho

Originalmente o repolho é uma hortaliça de clima temperado, independente do fotoperíodo, sendo a temperatura o fator limitante para o desenvolvimento da planta. Contudo, ao longo do tempo foram obtidas cultivares adaptadas a temperaturas elevadas, ampliando, consequentemente, os períodos de plantio e de colheita. Assim, pela escolha criteriosa da cultivar, a época de plantio estende-se ao longo do ano.

O cálcio atua na neutralização dos ácidos orgânicos - Fotos Shutterstock
O cálcio atua na neutralização dos ácidos orgânicos – Fotos Shutterstock

 

Importância do cálcio para o repolho

Em baixas concentrações, o cálcio estimula a absorção de outros íons, tanto no repolho como nas demais hortaliças. É indispensável para manter a estrutura e o funcionamento normal das membranas, principalmente a membrana plasmática. Atua de modo predominante no equilíbrio entre a acidez e a alcalinidade do meio.

É componente estrutural da parede celular (na forma de pectatos de cálcio), mais precisamente da lamela média, e como tal, relacionado diretamente aos acontecimentos envolvidos na divisão e elongação celular. Também está presente na planta na forma de sais insolúveis de ácidos orgânicos, sendo importante na estabilidade dos cromossomos.

Apesar de não fazer parte da membrana celular, sua função na permeabilidade, transporte e manutenção da integridade é bastante conhecida, e está em função das pontes de cálcio formada na face externa da membrana plasmática. Regula a permeabilidade diferencial, ou seja, frente a uma provisão insuficiente, as membranas perderão efetividade como barreiras para a livre difusão de íons (entrada e saída) e a seletividade.

O cálcio também atua na neutralização dos ácidos orgânicos (formação de sais), regula a pressão osmótica e o pH celular, está vinculado a funções de sistemas enzimáticos específicos e sua presença se reconhece na ativação de substâncias reguladoras do crescimento e desenvolvimento.

Sendo assim, pode aumentar a resistência a algumas doenças, pois facilita a prevenção e altera o ambiente externo, atuando na sobrevivência, germinação e penetração dos patógenos, interferindo assim na interação planta x patógeno x ambiente.

Além de ser importante no desenvolvimento das raízes, o cálcio é um nutriente necessário na translocação e armazenamento de carboidratos e proteínas. Por ser imóvel na planta, o sintoma típico surge como clorose seguida de necrose nas folhas mais novas. Outros sintomas podem ocorrer, tais como: queda das flores e crescimento reduzido das raízes.

 

 O cálcio ativa substâncias reguladoras do crescimento e desenvolvimento - Fotos Shutterstock
O cálcio ativa substâncias reguladoras do crescimento e desenvolvimento – Fotos Shutterstock

Os aminoácidos

Os aminoácidos são moléculas de características estruturais em comum que, dentro das principais hipóteses, apresentam como funções a síntese de proteínas, compostos intermediários dos hormônios vegetais endógenos, efeitos quelantes em nutrientes e outros agroquímicos, maior resistência ao estresse hídrico e a altas temperaturas, e maior resistência ao ataque de doenças e pragas.

São enquadrados por alguns pesquisadores como antiestressantes, compostos capazes de agir em processos morfofisiológicos do vegetal, como precursores de hormônios endógenos ou como ativadores de enzimas e da disponibilização de compostos capazes de promover tolerância ao estresse.

Esses compostos são descritos como produtos que podem reduzir o uso de fertilizantes e aumentar a produção e resistência ao estresse causado por temperatura e déficit hídrico. Apresentam grande permeabilidade na cutícula via pulverização foliar, e dessa forma aumentam sua eficiência, além de apresentarem interação com a nutrição das plantas, aumentando a eficiência na absorção, transporte e assimilação dos nutrientes.

A quelatização de minerais com aminoácidos favorece a maior penetração e maior velocidade através da cutícula do que a esperada pela difusão simples, por gerar moléculas sem cargas, reduzindo o efeito das forças de atração e repulsão da cutícula da folha.

Essa matéria completa você encontra na edição de dezembro 2016  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Aminoácido com cálcio ajuda no fechamento do repolho