21.6 C
Uberlândia
segunda-feira, junho 24, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosFlorestasAminoácido garante vigor e desenvolvimento da seringueira

Aminoácido garante vigor e desenvolvimento da seringueira

Fernando Simoni Bacilieri

Engenheiro agrônomo, Msc. e doutorando em Agronomia na Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

ferbacilieri@zipmail.com.br

Roberta Camargos de Oliveira

Engenheira agrônoma e doutora em Agronomia – UFU

robertacamargoss@gmail.com

José Geraldo Mageste

Doutor e professor – UFU

jgmageste@ufu.br

Crédito Hevea Suporte
Crédito Hevea Suporte

A importância do cultivo de seringueira pode ser caracterizada pela produção de borracha natural, que serve de matéria-prima para fabricação de mais de 50 mil itens da indústria.

Apesar de possuir condições favoráveis para produção de látex, o Brasil ainda não é autossuficiente, e como estratégia para reduzir as importações de borracha natural tem-se a possibilidade de expansão de área e/ou o aumento da produtividade. A expansão de área esbarra em questões ambientais e a priorização de áreas destinadas para produção de alimentos.

Para aumentar a produtividade de látex é fundamental a adoção de tecnologias e práticas de manejo que atendam as necessidades fitossanitárias, nutricionais e fisiológicas de acordo com a idade de sangria e genética de cada clone plantado.

Dentro de uma proposta de manejo fisiológico, a aplicação de substâncias que estimulam o metabolismo das plantas,como hormônios, aminoácidos, vitaminas, entre outras moléculas biologicamente ativas, surge como solução de problemas pontuais, como estresses de origem biótica ou abiótica que afetam o funcionamento das plantas e impactam negativamente a produtividade e qualidade.

Aminoácidos

Os aminoácidos são compostos do metabolismo de carbono e nitrogênio que as próprias plantas produzem e que se caracterizam por possuírem um grupo amino (NH2), um grupo carboxílico (COOH) unido a um átomo de carbono central (C) e um radical denominado “R“, que é diferente para cada tipo de aminoácido.

Desempenham funções variadas como precursores de hormônios e enzimas, componentes de proteínas, formação da parede celular, regulação osmótica, produção de clorofila e no crescimento e desenvolvimento.

As plantas conseguem absorver os aminoácidos tanto pelas folhas quanto pelas suas raízes. Esta capacidade permite às seringueiras beneficiarem-se do fornecimento de aminoácidos por meio de aplicações foliares ou via solo, para maior vigor e desenvolvimento.

Complemento nutricional

As adubações com produtos formulados com aminoácidos são consideradas estimulantes e não substituem o fornecimento de macro e micronutrientes essenciais provenientes dos fertilizantes, que devem ter as quantidades a serem aplicadas definidas por meio de análise de solo e folha, considerando-se também a marcha de absorção do material genético utilizado.

Entre as possibilidades de uso de produtos com aminoácidos, o plantio de mudas é uma fase em que as plantas ficam estressadas devido a alterações nas condições ambientais e, nesse caso, os aminoácidos fornecem energia para as plantas reagirem rapidamente, proporcionando melhor pegamentoe redução do replantio.

Durante a fase de formação, o controle químico é uma das principais formas para manejo de plantas daninhas e a aplicação de herbicidas pode provocar fitotoxicidez às seringueiras e os aminoácidos podem reduzir os efeitos negativos do herbicida, deixando as plantas “travadas“ por menor tempo e auxiliar no processo de desintoxicação.

Ainda na fase de formação, deve-se lembrar que quando as plantas ficam estressadas, o desenvolvimento delas é comprometido, o que vai interferir no tempo que as seringueiras demorariam para atingir o tamanho e diâmetro de caule que permita iniciar a sangria.

Muitas vezes os agentes estressantes ocorrem simultaneamente como, por exemplo, estresse hídrico e calor. O ideal é cessar os causadores de estresse, mas quando isso não é possível deve-se manejar as plantas para que se recuperem rapidamente, pois a intensidade e duração do estresse são determinantes para os efeitos sobre o metabolismo das plantas.

Aumento produtivo

Na fase de produção, mudanças ambientais que envolvam alterações na disponibilidade de água no solo, temperatura, umidade relativa do ar e luminosidade afetam a atividade fotossintética e, consequentemente, o metabolismo do carbono e do nitrogênio, sendo as principais causas das variações na produção do látex.

A própria composição do látex pode tem uma parcela de substâncias solúveis, como aminoácidos, proteínas, carboidratos, ácidos graxos, sais inorgânicos e enzimas, e o fornecimento exógeno de aminoácidos proporciona economia de energia, refletindo positivamente na produtividade.

Manejo dos aminoácidos

Uma das dificuldades para adoção do uso de aminoácidos na heveicultura é a questão operacional. As pulverizações foliares muitas vezes são limitadas pela possibilidade de entrada de trator e pela capacidade de deposição adequada de produtos sobre as folhas dos seringais. Em áreas irrigadas, pode-se aproveitar a fertirrigação e aplicar aminoácidos junto aos nutrientes.

No mercado brasileiro existem diversos produtos formulados com aminoácidos, entretanto, poucos apresentam recomendações específicas, com dosagens e época de aplicação para seringueiras. Outro problema é saber quais aminoácidos estão presentes nos produtos, bem como a origem e concentração destes, uma vez que as empresas não apresentam o aminograma dos fertilizantes.

Também faltam pesquisas para avaliar o estado fisiológico das plantas e definir os níveis de suficiência ou deficiência dos aminoácidos, assim como a resposta à aplicação para cada tipo de aminoácido.

Sendo assim, os heveicultores devem avaliar a eficiência dos fertilizantes compostos por aminoácidos sempre que forem utilizados e considerar se os resultados são compensatórios para a atividade.

Essa matéria você encontra na edição de janeiro/fevereiro 2018  da revista Campo & Negócios Floresta. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Qual a importância da irrigação na integração lavoura-pecuária-floresta?

  Por Everardo Mantovani - Professor Titular DEA-UFV e Sócio e Consultor da Irriger “Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas“. Esta...

Technes – Tecnologia em harmonia com a natureza

Completando 30 anos, a Technes foi fundada pelo japonês Yoshio Tsuzuki, um dos membros fundadores da Associação de Agricultura Orgânica (AAO). Visionário, ele observou...

Controle da corda-de-viola em lavouras cafeeiras

Arthur Henrique Cruvinel Carneiro Técnico em Agricultura e Zootecnia, graduando em Agronomia na Universidade Federal de Lavras (UFLA), membro do Grupo de Estudos em Herbicidas,...

A importância do controle gerencial na atividade agrícola

Charles Daneberg Graduando em Administração charles.daneberg@safrasecifras.com.br Ao longo do tempo, o Brasil foi adquirindo propriedade para falar sobre o agronegócio, pois nos últimos anos o País tem...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!