26.6 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiAminoácido garante vigor e desenvolvimento

Aminoácido garante vigor e desenvolvimento

Vanessa Rita dos Santos Ritter

Bacharel em Química, mestre em Engenharia ” Infraestrutura e Meio Ambiente e doutoranda em Engenharia de Alimentos

vanessars7@yahoo.com.br

 

Os aminoácidos agem diretamente na planta e são incorporados  com economia de energia - Créditos Shutterstock
Os aminoácidos agem diretamente na planta e são incorporados com economia de energia – Créditos Shutterstock

Aminoácidos são as unidades estruturais básicas que compõem os peptídeos, proteínas, sendo também precursores de outras moléculas como hormônios, coenzimas, nucleotídeos, polímeros de paredes celulares etc.

Os aminoácidos figuram entre os componentes mais importantes do metabolismo dos organismos vivos, sendo sintetizados a partir de moléculas de glicose produzidas pelas plantas por meio da fotossíntese, ou, em menor escala, por alguns fungos e bactérias. Nesse contexto, os vegetais são capazes de sintetizar todos os aminoácidos, tanto os proteicos quanto os não proteicos, utilizando como fonte o nitrogênio (função estrutural) na forma de amônio ou nitrato, que é fornecido via solo ou aplicações foliares.

Quando a planta passa por deficiências de nitrogênio ou algum tipo de estresse (químico, físico etc.), ela tende a reduzir a produção de aminoácidos e, como consequência, a produção de proteínas, alterando profundamente seu desenvolvimento.

Da mesma maneira, nos momentos críticos do ciclo vegetativo (germinação, florescimento etc.) existe uma demanda energética elevada por parte do vegetal, deixando-o mais suscetível a doenças. Podem ocorrer, por exemplo, perdas significativas, caso não haja o aporte adequado.

Os aminoácidos fornecem energia a lavoura de batata - Créditos Shutterstock
Os aminoácidos fornecem energia a lavoura de batata – Créditos Shutterstock

Os aminoácidos

Os aminoácidos funcionam como um complemento de adubação, para elevar os rendimentos na produção e melhorar os padrões de qualidade. Os aminoácidos agem diretamente na planta, sendo incorporados ao metabolismo com considerável economia de energia.

Por mais que as plantas produzam seus próprios aminoácidos, pesquisadores analisaram que o fornecimento exógeno de aminoácidos, ou seja, aminoácidos não produzidos pela planta, pode trazer efeitos benéficos, como ganhos significativos em vários processos do desenvolvimento de vegetais.

Eles atuam nos processos fisiológicos das plantas, estimulando a formação de proteínas e deixando o sistema nutricional equilibrado.

Vigor e desenvolvimento

A fertilidade natural do solo não é suficiente para suprir as exigências nutricionais da batata. Nesse sentido, as tecnologias de aplicação de aminoácidos são fundamentais para garantir produtividades economicamente viáveis ao produtor.

Os aminoácidos servem como porta de entrada dos nutrientes na planta e são uma excelente fonte de energia inicial. Além disso, são precursores de hormônios essenciais ao processo de enraizamento, estimulam a produção de fitoalexinas que funcionam como anticorpos naturais das plantas e são os componentes mais importantes do metabolismo dos organismos vivos.

São precursores das proteínas e de diversas outras moléculas, como: hormônios, coenzimas, nucleotídeos, alcaloides, polímeros de paredes celulares, porfirinas, antibióticos, pigmentos e neurotransmissores.

O equilíbrio da flora edáfica do solo é fundamental para uma ótima degradação da matéria orgânica e uma boa estrutura e salubridade do solo ao redor da raiz. Os aminoácidos atuam nutrindo e estimulando o desenvolvimento dessa flora.

Aplicação

Os aminoácidos podem ser utilizados em todo o ciclo do vegetal. Eles têm várias funções, tais como:

  • Ø Função nutritiva na germinação (o embrião consome os aminoácidos procedentes de proteínas armazenadas no endosperma);
  • Ø São precursores de fitormônios (auxinas, etileno, citoquininas, poliaminas etc.), regulando o balanço hídrico quando esses estão sob condições de estresse hídrico;
  • Ø Atuam como agente quelante natural, quando em contato com cátions;
  • Ø Formam proteínas;
  • Ø São fontes de energia para as plantas (bioestimulantes).

Essa matéria completa você encontra na edição de Julho da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Clique aqui e faça agora a sua assinatura.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Novas tecnologias na produção de ameixa

Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro...

Lavouras mais produtivas: fórmulas de fertilizantes sem enchimento

Estudos comprovam que a fertilidade do solo é responsável por cerca de 60% da produtividade agrícola. Confira no artigo da Campo & Negócios como ter mais produtividade com fertilizantes sem enchimento.

Como produzir mudas de gliricí­dia por estacas

Mayara dos Santos Rocha Engenheira agrônoma, mestranda em Fitotecnia - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) João Batista Ciriaco Leandro Miranda de Almeida Professores de Agronomia...

Produção de caqui no Brasil está concentrada nos estados do Sul e Sudeste

Pedro Maranha Peche Engenheiro agrônomo e doutorando em Fruticultura UFLA pedmpeche@gmail.com Rafael Pio Engenheiro agrônomo e professor de Fruticultura UFLA   De acordo com dados da FAO, em 2013 o...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!