Inicio Revistas Hortifrúti Aminoácidos – Aliados nas pulverizações do tomate

Aminoácidos – Aliados nas pulverizações do tomate

0
718

Autor

Andres Felipe Gaona Acevedo
Engenheiro agroindustrial e doutorando Agronomia (Energia na Agricultura) – UNESP
Sueellen Pereira da Silva
Engenheira agrônoma e doutoranda em Horticultura na UNESP – Botucatu
sueelle_su@hotmail.com

Os aminoácidos são componentes presentes em todas as plantas. Possuem concentrações e funções distintas, entre as quais estão a síntese de proteínas e diversas substâncias que regulam o metabolismo vegetal e também como ativador de metabolismos fisiológicos.

É importante destacar que os aminoácidos atuam na absorção de nutrientes da planta, aumentando a eficiência da absorção e o transporte dos mesmos. As plantas produzem aminoácidos de forma natural, porém, devido a estresses ambientais na área agrícola, como excesso de chuvas, seca, ataque de pragas, entre outros, a quantidade de aminoácidos produzidos de forma espontânea acaba não sendo o suficiente.

Desta forma, os aminoácidos auxiliam na absorção uniforme de nutrientes pelas plantas, consequentemente, no maior aproveitamento das aplicações de fertilizantes foliares durante o ciclo da cultura, possibilitando maior eficiência na fase de crescimento ativo, melhor desenvolvimento e qualidade dos frutos e permitindo maior tolerância ao ataque de pragas e doenças.

A eficiência das pulverizações com o auxílio da utilização de aminoácidos pode chegar a 50%, contribuindo com a eficácia da aplicação do produto químico. A aplicação de aminoácidos em conjunto com fungicida auxilia na nutrição e vigor das plantas, podendo, assim, torná-las mais resistentes ao ataque de pragas e doenças. E, ainda, melhora a qualidade e aparência dos frutos.

Na dose certa

O objetivo do uso de aminoácidos na bioestimulação de culturas depende da composição, fonte e modo de aplicação destes compostos. Os bioestimulantes, baseados em aminoácidos, podem ser usados especificamente quando o vegetal sofre estresse. O uso atual mais difundido de aminoácidos é para mitigar os efeitos de altas e baixas temperaturas.

A aplicação de bioestimulantes como aminoácidos é feita quando as plantas estão sob fatores de estresse, a fim de evitar uma redução no desempenho. Ao selecionar um bioestimulante à base de aminoácidos, deve-se levar em consideração o objetivo da aplicação, a concentração de aminoácidos livres, o tipo de aminoácidos disponíveis e as quantidades específicas destes.

A dosagem recomendada para o tomate é de 150-250 cc/hl (foliar) e 4-5 L/ha (fertirrigação), com repetições a cada 15 dias.

Manejo

Praticamente todos os aminoácidos têm uma boa absorção, tanto via foliar (através da folha) quanto na fertirrigação – usar uma ou outra forma de aplicação dependerá do aminograma. Se quisermos estimular a produção de raízes, a aplicação recomendada é via irrigação e usando aqueles aminoácidos que contêm em seu aminograma metionina e arginina.

Se é procurado para melhorar a floração e posterior desenvolvimento adequado da fruta, é aconselhável fornecer via foliar e alto conteúdo em ácido glutâmico, hidroxiprolina e glicina.

SEM COMENTÁRIO