26.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 24, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosAminoácidos em café resulta em maior floração

Aminoácidos em café resulta em maior floração

A adição de aminoácidos ao café promove uma maior floração das plantas, impulsionando a produção.

Bianca Prisco Soares
Engenheira agrônoma – Faculdade de Ensino Superior e Formação Integral (FAEF, Garça – SP)
byancaprisco35@gmail.com

Marcelo de Souza Silva
Engenheiro agrônomo, doutor e professor – Centro Universitário de Ourinhos (UNIFIO)
marcelo.silva@unifio.edu.br

Uma lavoura de café pode ter sua produtividade afetada por fatores diversos, tais como nutrição das plantas e adubação, que carregam extrema importância para o seu suprimento nutricional.

Foto: Shutterstock

Diversos estudos indicam que a absorção dos nutrientes, tanto nos períodos que antecedem a florada como em pós-florada, se intensificam de modo significativo, podendo variar de acordo com as condições climáticas e o nível de desenvolvimento da planta, de modo que a suplementação dos nutrientes deve ser feita antes do período de floração.

A utilização de fertilizantes e adubos foliares que contêm aminoácidos, macro e micronutrientes é uma opção rápida e muito eficiente para o suprimento da planta, principalmente ao se considerar as baixas doses aplicadas via solo, operação difícil de ser realizada.

Neste sentido, a aplicação de cálcio, boro e aminoácidos via foliar na lavoura de café pode trazer vários benefícios para o desenvolvimento das plantas e a qualidade dos grãos.

Respostas da planta

Dentre os principais benefícios associados à aplicação de cálcio nas plantas de cafeeiro, têm-se o reforço na estrutura celular das plantas, promovendo paredes celulares mais fortes, a melhoria na absorção de outros nutrientes, como potássio e magnésio, além da redução de distúrbios fisiológicos, como a “murcha de ponteiros”.

É importante destacar, ainda, benefícios como a maior resistência a doenças e pragas e a contribuição para a formação de grãos mais uniformes e de melhor qualidade, além do aumento da durabilidade pós-colheita dos grãos, fato que vem ao encontro do interesse de qualquer cafeicultor.

O cálcio estimula o desenvolvimento das raízes e também o pegamento dos frutos e enchimento de grãos.

O caso do boro

Já em relação à aplicação de boro, dentre suas funções na planta destacam-se, especialmente, sua participação em processos de reprodução, como a formação de flores e pólen, impactando diretamente na produtividade, além do auxílio na absorção de nutrientes, principalmente do cálcio.

Por esse motivo, existe a recomendação da aplicação em conjunto, uma vez que os efeitos podem ser potencializados. A aplicação de boro via foliar pode atuar ainda na prevenção de distúrbios de desenvolvimento, como a “morte do ponteiro” e a “queda das flores”, até contribuir para a melhoria da qualidade dos grãos, influenciando a taxa de cafeína e a acidez.

Aminoácidos

Por fim, os aminoácidos são conhecidos na cafeicultura principalmente pelo estímulo ao crescimento das plantas, por meio da promoção da divisão celular e do desenvolvimento de novos tecidos.

Podem auxiliar, ainda, no reforço da resistência das plantas a estresses bióticos e abióticos, como doenças, pragas, seca e frio; incremento na síntese de proteínas, o que é essencial para diversos processos metabólicos; melhoria na absorção de nutrientes e eficiência nutricional e aumento da atividade enzimática, auxiliando na conversão de nutrientes em formas mais disponíveis para as plantas.

A utilização destes nutrientes torna-se interessante para cultura, pois traz inúmeros benefícios, tanto no momento da florada quanto no pós-florada, deixando a planta saudável para dar continuidade à lavoura, evitando uma possível falta de nutrientes para a revitalização do sistema de desenvolvimento da planta.

Recomendações

Vale ressaltar que a aplicação desses nutrientes deve ser feita de acordo com as recomendações específicas para cada região, tipo de solo, estágio de desenvolvimento das plantas e variedade de café.

Consultar um agrônomo especializado é fundamental para determinar as doses e os momentos adequados de aplicação, a fim de maximizar os benefícios e evitar possíveis problemas de excesso ou deficiência de nutrientes.

O suprimento nutricional com macro e micronutrientes em níveis adequados, com o decorrer do tempo, vem despertando cada vez mais interesse nos cafeicultores, permitindo um balanço positivo entre a entrada através dos fertilizantes e corretivos e a saída através da colheita, resultando em ganhos de produtividade e qualidade do produto colhido e final.

Neste sentido, como já foi citado, a adubação foliar tem se tornado uma opção muito válida para complementação da adubação via solo. Suas aplicações devem ser feitas em situações como: casos de deficiências ou necessidade nutricional das plantas do cafeeiro.

Quando se trata de produtos agrícolas, a demanda de aminoácidos como complexantes de nutrientes aumenta constantemente. São constituintes de proteínas, que atuam como enzimas e formadoras de tecidos nas plantas.

Também são fornecedores de nitrogênio às plantas, tendo como funcionalidade bioestimulante, melhorando o enraizamento e desenvolvimento das plantas, favorecendo a qualidade e quantidade da produção e deixando-a resistente aos agentes externos.

Informações úteis

As doses recomendadas de cálcio, boro e aminoácidos para a lavoura de café podem variar dependendo das características específicas de cada plantação, incluindo o tipo de solo, a variedade de café, as condições climáticas e a fase de crescimento das plantas.

De maneira geral, a aplicação de cálcio pode ser feita por meio de diferentes fontes, como calcário, gesso agrícola ou outros produtos à base de cálcio. As doses podem variar, mas geralmente, para solos com baixa disponibilidade de cálcio, recomenda-se a aplicação de cerca de 500 kg/ha de calcário calcítico, por exemplo.

Foto: Shutterstock

No entanto, esses valores devem ser ajustados conforme as análises de solo e as recomendações locais.

Por ser um micronutriente, o boro deve ser aplicado em doses menores em comparação com macronutrientes, podendo variar de 1,0 a 2,0 kg ha-1. É importante evitar excessos, pois o boro, neste caso, pode ser tóxico para as plantas.

Quanto aos aminoácidos, sua aplicação pode variar em termos de tipo e concentração, pois existem diferentes produtos comerciais disponíveis. Geralmente, as doses de aminoácidos podem variar de 1,0 a 5,0 litros por hectare, dependendo da formulação do produto e das recomendações do fabricante.

Lembrando que essas são apenas orientações gerais e que as recomendações específicas para a sua lavoura devem ser baseadas em análises de solo e de folha, avaliação das condições locais e a consulta a um profissional especializado em agronomia.

Além disso, é importante monitorar os efeitos das aplicações ao longo do tempo e ajustar as doses conforme necessário, para evitar problemas de excesso ou deficiência de nutrientes, garantindo assim o melhor desempenho das plantas de café.

Desafios constantes

A aplicação de cálcio, boro e aminoácidos na lavoura de café oferece vantagens consideráveis, porém, não está isenta de desafios importantes a serem enfrentados pelos produtores.

A dosagem correta desses nutrientes é crucial para evitar deficiências ou excessos que possam prejudicar o crescimento e a qualidade dos grãos. A interação inadequada com outros nutrientes no solo pode afetar negativamente a absorção das plantas. Excessos podem resultar em toxicidade e danos às raízes.

Além disso, as características únicas do solo, a variação climática e a seleção adequada de produtos comerciais são aspectos cruciais para o sucesso das aplicações. O momento oportuno para aplicar esses nutrientes também desafia os produtores, pois uma aplicação prematura ou tardia pode comprometer os resultados.

Custo envolvido

Os custos associados à aquisição e aplicação, bem como a necessidade de monitorar e avaliar constantemente os efeitos das aplicações, requerem uma abordagem cuidadosa e embasada, geralmente feita por profissionais qualificados.

O crescente interesse pela implementação da aplicação desses nutrientes nas plantas está diretamente ligado aos resultados de pesquisas que confirmam que a aplicação de cálcio e boro aumentou o teor desses nutrientes nas folhas e frutos, melhorando a produtividade e a qualidade dos grãos de café.

No que se refere aos aminoácidos, além dos ganhos com o aumento da florada, estudos indicam benefícios também na maior taxa de crescimento das plantas, melhoria na absorção de nutrientes e mais resistência a estresses bióticos e abióticos.

ARTIGOS RELACIONADOS

Floração no tomateiro

O tomate (Lycopersicon esculentum Mill.) é uma planta da família das Solanáceas, mesma ...

Benefícios dos aminoácidos na colheita do café

Estudos mostraram que a aplicação de aminoácidos nas raízes das plantas de café pode aumentar o comprimento e a densidade das raízes, melhorando assim a absorção de nutrientes.

Aminoácidos e micronutrientes auxiliam na produtividade da banana

Aminoácidos são moléculas orgânicas essenciais, as quais, por meio de interações peptídicas, permitem a síntese de proteínas.

Aminoácidos no manejo das bananas

Por ser uma planta tipicamente de climas tropicais, a bananeira exige cuidados como calor constante ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!