18.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiAminoácidos garantem mais força para as batatas

Aminoácidos garantem mais força para as batatas

 

Nilva Teresinha Teixeira

Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal (UNIPINHAL)

nilvatteixeira@yahoo.com.br

 

Aminoácidos fornece energia para a batata - Créditos Shutterstock
Aminoácidos fornece energia para a batata – Créditos Shutterstock

Os aminoácidos são as unidades estruturais das proteínas e peptídeos, compostos que exercem funções fundamentais para qualquer ser vivo, incluindo os vegetais. Entretanto, os aminoácidos desempenham outros importantes papéis: participam da síntese de coenzimas (substâncias importantes para a atuação enzimática), de nucleotídeos e ácidos nucleicos, ocorrendo duas espécies de aminoácidos: os proteicos e os não proteicos.

Sabe-se que os vegetais são capazes de sintetizar todos os aminoácidos empregando o nitrogênio mineral que absorvem do meio de cultivo, empregando, para tal, diversas enzimas e energia. Em momentos de estresse (como falta de água) e em determinadas fases do desenvolvimento das plantas, como germinação, florescimento, tuberização e frutificação, a exigência por energia é alta.

O nível de proteínas pode, então, ficar aquém do necessário, podendo tornar as plantas mais suscetíveis a agentes externos (como insetos-pragas e microrganismos fitopatogênicos), o que pode comprometer a produtividade da cultura. Então, o emprego de produtos contendo aminoácidos, via foliar ou radicular, pode auxiliar bastante nestes momentos.

Ainda, retardam o envelhecimento das folhas, prolongando o ciclo produtivo e reduzindo a fitotoxicidade de alguns herbicidas, fungicidas e herbicidas. Assim, a aplicação de aminoácidos, via solo ou foliar, proporciona economia energética.

A realidade

Veja o que ocorre para o aproveitamento do N mineral usualmente empregado na adubação. Mesmo que se adube com nitrogênio amoniacal (sulfato de amônio, por exemplo) ou amídico (ureia), a forma de N encontrado no solo em maior quantidade sempre é a nítrica, que as plantas absorvem.

Uma vez no interior de uma célula vegetal o nitrato se converterá em amônia e depois em aminoácidos (quando depende do processo de fotossíntese geradora de carboidratos que se transformarão em esqueletos carbônicos para a síntese dos aminoácidos) que formarão as proteínas e demais compostos orgânicos nitrogenados.

Para tal, o gasto de energia (na forma de trifosfato de adenosina ” ATP) é alto. Então, principalmente em momentos críticos, a opção de se empregar formulados com aminoácidos é uma opção a ser analisada.

 Os aminoácidos retardam o envelhecimento das folhas, prolongando o ciclo produtivo - Crédito Shutterstock
Os aminoácidos retardam o envelhecimento das folhas, prolongando o ciclo produtivo – Crédito Shutterstock

Aplicação

Os aminoácidos, aplicados via solo ou foliar, são absorvidos e rapidamente transportados para as demais partes das plantas e, então, empregados na formação de proteínas ou como matéria-prima, sem o gasto energético inicial, deixando uma provisão de energia para as demais demandas do vegetal.

Os aminoácidos aumentam a eficiência da absorção, transporte e assimilação dos nutrientes, devido ao seu poder quelatizante. Sendo assim, a associação de nutrientes minerais e aminoácidos é uma boa opção. A quelação de cátions com aminoácidos gera moléculas, que são neutras eletricamente, melhorando a absorção e redistribuição dos nutrientes.

Funções

Os aminoácidos, além do importante papel na formação de proteínas, apresentam outras funções específicas, conforme os exemplos seguintes. A valina influencia positivamente a germinação das sementes e a arginina age sobre o desenvolvimento radicular.

A glicina é matéria-prima da clorofila, o triptofano, precursor do hormônio de crescimento ácido indolacético (AIA) a metionina, precursora do etileno, responsável pela maturação dos frutos. A tirosina e a fenilalanina são as matérias-primas para produção de compostos fenólicos, que agem na resistência das plantas aos agentes causadores de doenças, e na síntese de lignina, que aumenta a resistência ao acamamento das plantas e ao ataque de pragas e doenças.

Melhor aproveitamento nutricional

A literatura cita que o uso de aminoácidos em conjunto com nutrientes, em um programa de adubação, pode beneficiar o aproveitamento de nutrientes e melhorar o nível de proteínas e de compostos precursores de hormônios nas plantas.

Quanto ao cultivo de batata, pode-se considerar que o uso dos formulados com aminoácidos, via fertirrigação ou foliar, não irá aumentar o custo de produção. A aplicação pode ser conjunta com outras operações, adicionado às caldas de defensivos (desde que haja compatibilidade).

Recomenda-se a aplicação no plantio .Em lavoura de batata por fertirrigação em ensaio de campo realizado em Espírito Santo do Pinhal (SP), observou-se que o uso de formulado comercial contendo aminoácidos e micronutrientes levaram a aumentos importantes de produção, entre 45 a 52%, dependendo da dose empregada.

Outra observação retirada do ensaio foi que o uso dos produtos com aminoácidos melhorara a produção tubérculos de melhor classificação para comercialização, diminuindo, assim, os refugos.

Aplicações ao longo do ciclo também podem ser consideradas: pode-se recomendar o uso aos 30, 50 e 60 dias de idade das plantas, com possibilidades de bons resultados. Outras observações mostram que o uso apenas aos 40 dias favorece a tuberização, melhorando a produtividade.

Então, no cultivo de batata, a inclusão dos aminoácidos em um programa nutricional pode proporcionar:

– Rápido desenvolvimento inicial da cultura;

– Melhor enraizamento;

– Tuberização favorecida (maior número de tubérculos e ganhos de peso);

– Benefícios à produção ” em qualidade e quantidade;

– Maior resistência ao estresse.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Clique aqui para adquirir já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Agro Wiser – Duas décadas de Hortitec

A AgroWiser participa da Hortitec há 20 anos. “A Hortitec nos possibilita a ampliação do relacionamento cliente/empresa e também entre os nossos próprios clientes...

Estresse hídrico – A garantia da florada do café

Anísio José Diniz Pesquisador - Transferência de Tecnologia da Embrapa Café anisio.diniz@embrapa.br A Embrapa Cerrados, no âmbito do Consórcio Pesquisa Café, desenvolveu a tecnologia que visa o...

Inovação na adubação do cafeeiro integralmente via água

Marcelo de Melo Linhares Engenheiro agrônomo, especialista em Proteção de Plantas e consultor da Sagra Insumos Agrop. Ltda marcelo.de.linhares@terra.com.br Marcelo Faria Consultor técnico em irrigação e manejo da...

Fazendas urbanas – Novo negócio surge nas cidades

O conceito de fazenda urbana descreve um modelo de negócio que envolve o cultivo intenso e protegido de hortaliças, frutíferas, e em alguns casos até a piscicultura em área urbana. O conceito foi formado por meio de estudos científicos em microbiologia e segurança alimentar no final da década de 1990.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!