22.8 C
Uberlândia
quarta-feira, julho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiAs vantagens de plantar cebolas superprecoces

As vantagens de plantar cebolas superprecoces

Lucas Alexandre Batista

Graduando em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), membro do Núcleo de Estudos em Genética e Melhoramento de Plantas (GEN), membro do Núcleo de Estudos em Soja e Feijão e estagiário da EPAMIG

lukasp01@hotmail.com

Adriano Abreu Moreira

 Graduando em Agronomia pela UFLA e membro do GEN

adriianoam@hotmail.com

Nathalia Campos Vilela Resende

Graduanda em Agronomia pela UFLA, membro do GEN e do grupo PET- Agronomia UFLA

nathcvr@gmail.com

 

 Fotos Shutterstock
Fotos Shutterstock

Uma das vantagens de se utilizar híbridos de cebola é a precocidade de algumas dessas cultivares. Atualmente, existem no mercado diversas cultivares e empresas que disponibilizam esse tipo de material.

O ciclo de cultivo da cebola superprecoce varia de 105 a 120 dias, conforme a cultivar e época do ano à qual é destinada. Quando comparadas, as cebolas superprecoces têm a possibilidade de serem colhidas com 65 dias de antecedência, já que as convencionais podem ter ciclo de até 170 dias.

Vantagens

A cebola superprecoce traz consigo diversas vantagens ao produtor. Dentre elas, tem-se a possibilidade de comércio em épocas do ano nas quais o mercado não está abastecido. Deste modo, o produtor pode obter maior lucro, já que em épocas de menor oferta consegue-se um preço maior pelo produto.

Outra vantagem é a liberação da área de cultivo mais cedo, o que traria ao produtor a possibilidade de introdução de uma nova cultura, aumentando assim o lucro e a diversidade de cultivos e diminuindo os riscos. Também é vantajoso ao produtor a possibilidade de redução de aplicações de defensivos proporcionada pela redução do ciclo.

Recomendações

A indicação da cebola superprecoceé para as regiões sudeste, centro-oeste e nordeste. Nestas, a temperatura e o fotoperíodo nas épocas de plantio, que vai de março a abril, são mais favoráveis ao desenvolvimento da cebola, o que auxilia a bulbificação no período certo, quando o fotoperíodo e a temperatura exigidas pela cultivar forem atendidos.

O cultivo da cebola superprecoce também pode ser indicado para pequenos produtores, visto que estes utilizam menos defensivos e irrigação, o que diminuirá os custos e aumentará os lucros.

Opções

No mercado existe um grande número de cultivares de cebola superprecoces disponíveis, entre brancas, roxas e amarelas, de diversas empresas. Entre elas está uma cultivar de polinização aberta com ciclo de 130 a 140 dias para a colheita, com formato globular, de cor branca e peso de bulbo de 30 a 40 gramas, indicada para locais de temperatura amenae baixa.

Outro material tem como característica dias curtos, ciclo de 120 a 140 dias e formato achatado. É uma cultivar de polinização aberta com janela de plantio de março a agosto para as regiões do Sul de Minas e do Sul do País, com temperatura ótima do solo (24ºC), podendo suportar temperaturas de até 35ºC. Apresenta formato e diâmetro característico para cebola em conserva, porém, não mostra bom potencial produtivo em relatos na literatura.

Há, ainda, uma cultivar de polinização aberta com ciclo que varia de 110 a 120 dias e formato globuloso achatado. Apresenta como ponto forte a elevada tolerância a tripes e boa conservação pós-colheita, indicada para plantio no Nordeste brasileiro na região do Vale do Rio São Francisco durante o ano todo, com potencial produtivo médio de 48,1 ton/ha.

Para os produtores há disponível uma cebola híbrida com ciclo de 110 a 130 dias e formato globular. Apresenta resistência à raiz rosada, boa uniformidade no campo e estalo uniforme, com grande qualidade de bulbos, menor descarte e melhor classificação.

Outra cultivar comercial tem bulbos com formato de pião e ciclo de 110 a 130 dias. É uma cultivar de polinização aberta com bulbos pesando de 150 a 170 gramas, mostrando-se tolerante à raiz rosada. Tem potencial produtivo de 58,4 ton/ha na região do Vale do Rio São Francisco.

A essa lista soma-se, ainda, uma cultivar de polinização aberta com ciclo de 110 a 130 dias. Tem formato de bulbos globular alongado com peso em torno de 120 a 140 gramas. É indicada para o Nordeste do Brasil, já apresentando, segundo relatos, produtividade de 17,61 ton/ha em cultivo orgânico e 57 ton/ha no convencional com irrigação. É indicado o cultivo de janeiro a junho.

Outra cultivar disponível no mercado tem exigência de fotoperíodo de dias intermediários, apresenta boa sanidade, mas necessita de controle para as principais doenças. Recomendada para regiões de menor altitude no Sudeste e Nordeste.

Normalmente as cultivares híbridas apresentam melhor qualidade de sementes e maior uniformidade, o que facilita o manejo. Mas, o fator fundamental na escolha da cultivar para determinada região é a adaptabilidade para expressar todo seu potencial produtivo.

O ciclo da cebola superprecoce varia de 105 a 120 dias - Fotos Shutterstock
O ciclo da cebola superprecoce varia de 105 a 120 dias – Fotos Shutterstock

Cuidados

O planejamento do plantio até a colheita deve estar bem definido, desde a escolha das cultivares até a determinação do escoamento da produção, uma vez que cultivares superprecoces podem ser comercializadas nos períodos de entressafra e ter maior rentabilidade.

Para tanto, os cuidados a serem tomados na condução da lavoura começam com estudos prévios das condições climáticas e a interação da cultivar escolhida para implementá-la. Escolher sementes híbridas adequadas possibilita maior uniformidade de maturação, podendo-se alcançar maior padronização no estande final de plantas.

Ainda, as características do solo e o seu manuseio também devem ser cuidados que o produtor deve ter, pois tratam-se de cultivares altamente sensíveis e o seu manejo requer um nível de tecnificação maior, com maquinários e, a depender da época do ano, irrigação.

Lembrando que para o sucesso da condução de lavouras de cebola supreprecoce, materiais de ciclo médio e normal, e até mesmo outras culturas, é recomendado o acompanhamento de um engenheiro agrônomo ou um técnico agrícola para ajudar nas tomadas de decisões.

Essa matéria você encontra na edição de dezembro 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Satis apresenta resultados da aplicação do Mathury

No Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira a Satis apresentou o trabalho “Estratégias para maior uniformidade de maturação e qualidade de bebida“, que teve...

Como lidar com os substratos para mudas hortícolas

  Talita de Santana Matos Pós-doutoranda em Agronomia/Ciência do Solo " Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) Elisamara Caldeira do Nascimento Professora do curso técnico em...

Você sabe plantar couve-manteiga?

  Adriana Souza Nascimento Engenheira agrônoma, extensionista rural da Emater/DF emater.gama@gmail.com   A couve-manteiga é uma hortaliça anual, herbácea, com caule vertical ou ereto, que sempre emite novas folhas...

Pesquisa comprova eficácia do FertBokashi Premium no combate aos nematoides

  O bokashi é uma excelente opção no controle de nematoides em diversas culturas, inclusive Grãos, como a soja. O experimento foi feito em tomate,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!