28 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiBanana - Nova raça de fusariose

Banana – Nova raça de fusariose

Banana – Crédito Humberto Carvalho Marcílio

Técnicos da CATI/CDRS e da CDA e produtores de banana do Estado de São Paulo estão sendo treinados para lidar com a doença que promete comprometer a bananicultura nacional.
As notícias sobre o surgimento de uma nova raça do fungo que causa a fusariose em bananeiras e que pode levar à completa inviabilização da cultura já corre solta pelo País há algum tempo entre pesquisadores, técnicos e produtores.
Desde que os estragos causados em outros países e continentes produtores aconteceram ─ Indonésia e Malásia (1990), China (1996), Filipinas (2008), África (2013) e Austrália ─ e a doença chegou à América do Sul ─ Colômbia (2019) e Peru (2021) ─ os piores rumores e, certamente o receio, aumentaram em relação à praga quarentenária causada pelo fungo Fusarium oxysporium f. sp. cubense – Raça 4 Tropical (Foc R4T), praga até então ausente no Brasil.

Nem tudo é ruim

A boa notícia é que a fusariose Raça 4 Tropical ainda não chegou ao Brasil, sendo possível estar atento e detectar rapidamente os primeiros focos e promover o isolamento da área antes que possa tomar maiores proporções.
É este o trabalho que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), por intermédio da Superintendência Federal de Agricultura (SFA), vem fazendo junto às regiões produtoras do Brasil, São Paulo entre elas, com o indispensável apoio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), via Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) e Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CATI/CDRS), para levar aos produtores paulistas todas as informações necessárias.
“O importante é não gerar pânico entre os produtores, mas sim deixá-los seguros quanto ao trabalho que vem sendo feito em várias regiões produtoras do Estado de São Paulo, com levantamentos periódicos e um calendário de treinamentos para a detecção da doença, tanto por parte de técnicos quanto de produtores”, argumenta o engenheiro agrônomo e fitopatologista Wilson Moraes,(SFA-SP/UTRA Ipanema), que participa da equipe responsável, desde 2019, pelos levantamentos feitos a campo no Estado de São Paulo, comprovando tratar-se de área livre. “Trata-se de uma praga quarentenária ausente no Brasil, porém, já dizimou bananais na Ásia e África e foi constatada na América do Sul – Colômbia (2019) e Peru (2021) e em questão de tempo, mas certamente, chegará ao Brasil em algum momento”, avalia Moraes.
Por esse motivo, é preciso que os produtores rurais estejam preparados e que os extensionistas os incentivem a fazer as ações de prevenção, como a adoção de tratos culturais e práticas agrícolas adequadas, paralelamente é preciso capacitar os técnicos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento para que possam identificar se é esta fusariose específica, entre outras já conhecidas, que atacam os bananais e também diferenciar de outras doenças que atacam os bananais e têm sintomas iniciais similares.

Medidas de contenção

Caso comprovada a ocorrência ─ o que é feito exclusivamente por técnicos da SFA e da CDA ─ serão adotados os procedimentos adequados para a coleta, o acondicionamento e envio de amostras para diagnóstico em laboratório credenciado pelo MAPA. “A rápida identificação de focos iniciais ajudam na adoção de medidas de contenção e podem evitar a disseminação da doença e o treinamento é essencial para que possamos agir e isolar o local o mais rápido possível, caso haja comprovação”, afirma Wilson Moraes.
Os pesquisadores da Embrapa têm feito uma corrida contra o tempo para conseguir variedades resistentes também à Foc R4T.

ARTIGOS RELACIONADOS

Mais proteção dos frutos da banana com ensacamento

Ana Carolina Batista Bolfarini Engenheira agrônomae doutora em Agronomia/Horticultura anacarolinabolfarini@hotmail.com Para atender as exigências do mercado externo e o novo perfil doconsumidor brasileiro, necessita-se produzirbananas com alto...

Cultivo de banana da terra garante lucro

José Clélio de Andrade Engenheiro agrônomo, DSc.em Agronomia e pesquisador da SEAPA/EPAMIG jclelio@epamig.br   A produção nacional de banana da terra, também chamada plátanos, é estimada em torno...

Fertilizantes organominerais e sua aplicação na agricultura

AutoresRegina Maria Quintão Lana Professora de Fertilidade e Nutrição de Plantas – Universidade Federal de Uberlândia (UFU) rmqlana@ufu.br Miguel Henrique Rosa Franco Doutor em...

Como combater o estresse térmico no bananal?

O estresse térmico no bananal pode causar muitos prejuízos ao produtor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!