BASF lança herbicida Luximo®

0
127
Cultivo de arroz – Crédito BASF

Pesquisadores da BASF desenvolveram o herbicida Luximo®, com novo mecanismo de ação no controle de plantas daninhas. Já aprovado na Austrália desde 2019, agricultores da União Europeia e do Reino Unido devem ser os próximos a se beneficiarem com esta importante ferramenta para o controle de gramíneas. O lançamento no Brasil e na Argentina também deve acontecer nos próximos anos, inicialmente para os cultivos de trigo e arroz, mas com extensão para soja e outros grandes cultivos.

No esforço contínuo de combater a resistência das plantas daninhas, mecanismos de ação únicos são essenciais para proteger as lavouras e as fontes alimentares de uma população em crescimento. Pesquisadores da BASF dedicados em encontrar soluções viáveis para esse desafio chegaram ao Luximo®, um herbicida que recebeu a primeira nova classificação de mecanismo de ação do Comitê de Ação a Resistência aos Herbicidas (HRAC) desde 1985.

“Fornecer aos agricultores uma nova ferramenta como Luximo® – o primeiro herbicida com novo mecanismo de ação em quase 35 anos – é um momento emocionante para toda a indústria e oferecerá aos agricultores a oportunidade de superar a resistência das mais problemáticas gramíneas em seus sistemas de cultivos”, afirmou Rex Liebl, responsável pelo Desenvolvimento Global de Herbicidas da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF.

“O Luximo® é um complemento essencial para as soluções de manejo de plantas daninhas. Ele foi projetado para se tornar a espinha dorsal de programas eficazes e sustentáveis no controle de plantas invasoras, onde a rotação de vários mecanismos de ação é essencial para combater a resistência”, explica Liebl. 

Graças ao seu novo mecanismo de ação, Luximo® não tem resistência cruzada conhecida. Ele fornece controle residual no solo contra um amplo espectro de gramíneas nos cultivos de cereais, incluindo as resistentes e difíceis de controlar, como o azevém e o capim-arroz.

Luximo® é o primeiro ingrediente ativo na classe “Grupo Q” ou “30” do novo mecanismo de ação do HRAC, que representa a inibição de enzimas da síntese de ácidos graxos Tioesterase (FAT). Essas enzimas são vitais para o desenvolvimento e as funções da membrana celular da planta. Sua inibição interrompe a germinação e, consequente, a emergência das plantas daninhas.

O HRAC é um organismo internacional fundado pela indústria agroquímica, ajudando a proteger a produtividade e a qualidade dos cultivos em todo o mundo, apoiando os esforços no controle de plantas daninhas resistentes a herbicidas. Ao coletar, avaliar e compartilhar informações sobre a resistência às plantas daninhas, o HRAC atua como uma fonte abrangente e confiável para aqueles que alimentam uma população em crescimento.