Bayer amplia investimento e expande centro de inovação em Petrolina

0
19
Centro de inovação da Bayer em Petrolina
Divulgação

A multinacional de saúde e nutrição Bayer passa a contar, no Brasil, com uma nova área de cultivo protegido para desenvolvimento de pesquisa em milho e soja, localizada na unidade de Petrolina (PE). O centro de inovação da Bayer no sertão pernambucano é peça fundamental da estratégia de inovação da companhia e simboliza o pioneirismo da empresa em busca de ciência de ponta na agricultura.

Desde que foi inaugurada, há mais de dez anos, a unidade tem recebido investimentos recorrentes em expansão e aprimoramento — o mais recente deles na nova estrutura de cultivo protegido, fruto de um investimento de € 24 milhões de euros (cerca de R$ 125 milhões na cotação atual) que começou a ser realizado em 2019 e que será concluído neste ano, com o objetivo de conferir maior agilidade no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias inovadoras para o país.

A unidade de Petrolina já é responsável por produzir variedades de soja e híbridos de milho, com criação de novas linhagens, multiplicação de sementes para realização de testes em diferentes regiões brasileiras e inserção de biotecnologia em materiais melhorados. A nova área de cultivo protegido se soma a outros recursos tecnológicos de última geração utilizados na unidade, como ferramentas com uso de inteligência artificial, estufas, laboratórios e exclusivos equipamentos proprietários robóticos e digitais únicos no mundo, desenvolvidos pelo time de engenheiros e cientistas da própria Bayer.

O investimento reflete a importância estratégica conferida pela companhia à área de pesquisa e desenvolvimento no Brasil. Anualmente, a divisão agrícola da companhia investe cerca de 2 bilhões de euros em P&D globalmente, mais do que o dobro de seus principais concorrentes diretos. Desde sua chegada ao Brasil, há mais de 125 anos, a Bayer tem trabalhado de forma colaborativa com agricultores, pesquisadores de diversas instituições e a cadeia produtiva para entregar o que há de mais avançado em inovação no campo, afirma Geraldo Berger, diretor de Assuntos Regulatórios da divisão agrícola da Bayer para a América Latina.

“Sabemos que o Brasil é um país favorável à inovação e os agricultores brasileiros são pioneiros na adoção de novas tecnologias. Nas últimas décadas, com soluções inovadoras e investimento contínuo e consistente em ciência, pudemos fazer parte dos grandes saltos de produtividade registrados na agricultura brasileira, contribuindo para o crescente protagonismo do país no fornecimento global de alimentos e também para uma produção mais sustentável”, diz Berger.

“Estivemos ao lado de produtores rurais em momentos cruciais para a evolução da agricultura brasileira, como na difusão do plantio direto nas lavouras, na introdução de novas biotecnologias e no atendimento de mercados estratégicos, como China e Europa. A expansão na unidade de Petrolina é mais um passo dessa jornada rumo a uma agricultura mais produtiva e sustentável”, afirma o executivo.

A nova área de cultivo protegido terá um papel fundamental para centralizar processos que antes eram executados em diferentes países, conforme explica Marijke Daamen, líder de Operações de Desenvolvimento de Produtos da Unidade de Petrolina da Bayer.

“Todo e qualquer avanço em pesquisa e inovação biotecnológica é regido por um ambiente extremamente regulado, o que exige um grande esforço e investimento em treinamento, rastreabilidade, gestão responsável (stewardship) e infraestrutura. A centralização do processo aqui no Brasil nos confere maior controle de processos, traz mais eficiência e agilidade na entrega de novas soluções”, afirma.

A unidade da Bayer em Petrolina é o maior centro de pesquisa da companhia no hemisfério Sul e tem a capacidade de produzir soja e milho nas 52 semanas do ano para fins científicos e de inovação — um fator ainda mais relevante ao se considerar as particularidades climáticas da cidade, localizada no sertão pernambucano, que não é tipicamente produtor dessas culturas, segundo a líder de operações.

“A unidade de Petrolina tem uma importância estratégica e é um exemplo de excelência em inovação. É a partir dela que enviamos sementes para testes em unidades da Bayer e áreas experimentais de parceiros, alimentando a disrupção dentro da companhia e a evolução da ciência na agricultura”, diz Marijke.

Relevância local

O Centro de Desenvolvimento de Produtos da Bayer em Petrolina é uma das mais de 30 unidades que a companhia mantém no país. De olho no futuro e na importância e crescimento da agricultura brasileira e global, a empresa foi a primeira multinacional do setor agrícola a se instalar no município, em 2010, contribuindo para o fortalecimento da economia local. Atualmente a unidade é composta por duas áreas estratégicas que possibilitam a realização de atividades de P&D que representam o estado da arte em inovação agrícola e produção de sementes de altíssima pureza e qualidade.

É em Petrolina em que são realizadas as primeiras atividades da área pré-comercial e onde os materiais desenvolvidos pela área de pesquisa começam a ter uma escala maior, já conectados com a visão e os processos comerciais.

O centro emprega de 700 a 1.000 pessoas, a depender do momento da safra, todas envolvidas com atividades ligadas ao desenvolvimento de novos materiais, e também tem um impacto relevante nas comunidades do entorno: mais de 8.000 pessoas foram impactadas por ações de responsabilidade social em 2021, muitas delas em parceria com a Prefeitura e com a Secretaria de Educação de Petrolina, com foco em preservação do meio ambiente e formação e bem estar da sociedade.