16.4 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasBeGreen e a produção de mais de 300 toneladas de alimentos 100%...

BeGreen e a produção de mais de 300 toneladas de alimentos 100% livres de agrotóxicos

Crédito: Vinicius Consoline

Fazendas que funcionam dentro de shopping centers, fábricas e edifícios corporativos. Que ocupam pouco espaço, mas produzem 28 vezes mais alimentos do que no campo com processos muito mais sustentáveis. Foi essa tecnologia e mentalidade que a BeGreen trouxe para o Brasil e a América Latina em 2017, construindo a primeira fazenda urbana da região continental em Belo Horizonte (MG). Hoje, a BeGreen é uma rede com oito unidades espalhadas por grandes cidades – duas inauguradas em 2022, em Goiânia (GO) e São Paulo (SP). A startup comemora a produção de quase 300 toneladas de hortaliças e frutos 100% livres de agrotóxicos ao longo deste ano e doações realizadas em todas as cidades onde está presente.

“A doação de alimentos é um dos aspectos que mais prezo dentro da BeGreen, fixamos para essa iniciativa um mínimo de 5% de toda a colheita. Nosso país tem 125,2 milhões de pessoas em insegurança alimentar e 33,1 milhões em situação de fome. Claro que só políticas públicas podem resolver essa situação alarmante, mas, como produtores de alimentos, não conseguimos dar as costas a essas pessoas que tanto precisam de ajuda”, comenta Giuliano Bittencourt, fundador e CEO da BeGreen.

A BeGreen investe em um programa educativo especializado para que seus consumidores levem a sustentabilidade da fazenda para casa. Em 2022, 12.250 pessoas visitaram as estufas e viveram experiências incríveis. Entre elas a vivência do Colhe e Leve, em que as pessoas escolhem e colhem suas próprias hortaliças; e as visitas agendadas, nas quais se aprende o conceito de fazenda urbana e como funciona a cultura hidropônica de alimentos, além de participar de uma colheita, experimentar as hortaliças e frutos e participar de atividades específicas para a faixa etária.

A rede de fazendas urbanas chegou a ser citada na COP 27 – Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, com a participação de mais de 190 países, no painel “Usando o Poder ESG para Mudar o Mundo” como iniciativa sustentável realizada em parceria com a Aliansce Sonae. “Na BeGreen contribuímos com sete Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável da ONU: Fome zero e agricultura sustentável; Saúde e bem-estar; Indústria, inovação e infraestrutura; Cidades e comunidades sustentáveis; Consumo e produção responsáveis; Ação contra a mudança global do clima; e Parcerias e meios de implementação”, enumera Giuliano.

Créditos: Caue Moreno

Em 2022, a BeGreen também ficou entre as 100 melhores startups do setor alimentício pelo ranking DealRoom, disputado a nível global, iniciou parcerias com grandes empresas e ainda venceu o 12º Programa Banco Montepio Acredita Portugal de aceleração, na categoria Cidade Inteligente.

De fato, a BeGreen é uma excelente solução de produção e distribuição de alimentos para grandes cidades. Seu modelo de produção hidropônica em estufas de alta tecnologia gera uma economia de até 90% de água em relação ao cultivo na terra, além de reduzir a perda de alimentos em toda a cadeia, alcançando um aproveitamento de 98% da produção. Ao mesmo tempo, em razão da localização estratégica, elimina a emissão de CO2 que seria necessária para transportar os alimentos do campo para a cidade. A colheita da fazenda vai direto da plantação para a casa do consumidor, chegando fresca ao prato.

“Para 2023, nossa expectativa é abrir duas novas fazendas e dobrar a área de plantio, mantendo um crescimento consistente e com importantes parcerias para continuar transformando o setor”, conta o CEO.

ARTIGOS RELACIONADOS

Encontro Brasileiro de Hidroponia reúne profissionais do setor em Florianópolis

Mais de 350 pessoas passaram pelo evento, todos em busca de mais qualidade e sustentabilidade para seu cultivo   O 11º Encontro Brasileiro de Hidroponia, realizado...

Tecnologia para algodão estará disponível para agricultores brasileiros

  São Paulo, Brasil, 22 de agosto, 2018 " A Corteva Agriscienceâ„¢, Divisão Agrícola da DowDuPont, anuncia que o Comitê Técnico Nacional de Biossegurança (CTNBio)...

Financiamento para Energia Solar é lançado

  Associados pessoa física e jurídica contam com uma linha de crédito específica para adquirir equipamentos para geração de energia elétrica por meio da energia...

Agricultura regenerativa dentro de um novo modelo de negócio

57% dos participantes de uma pesquisa da McKinsey já fizeram mudanças em seus estilos de vida para diminuir seu impacto no meio ambiente após a pandemia de covid-19. Para atender a demanda do consumo verde (como também é chamado o consumo consciente), algumas empresas que ajudam a manter a floresta Amazônica em pé, se destacam neste cenário. Um exemplo é a Mahta, startup de superalimento que atua com cadeias produtivas para a conservação do bioma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!