Benefícios da calagem e gessagem na couve-flor

0
133

Autores

Carlos Antônio dos SantosEngenheiro agrônomo e mestre em Fitotecnia – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)carlosantoniods@ufrrj.br

Nelson Moura Brasil do Amaral Sobrinhonelmoura@ufrrj.br

Margarida Goréte Ferreira do Carmogorete@ufrrj.br 

Engenheiros agrônomos, doutores e professores – UFRRJ

Caio Soares DinizGraduando em Agronomia – UFRRJ – caiosoaresdiniz@gmail.com

Couve-flor _ Créditos: Shutterstock

A couve-flor (Brassica oleracea var. botrytis) é uma planta exigente em fertilidade do solo e requer cuidados quanto ao manejo da fertilidade do solo. Para o cultivo, recomendam-se solos férteis, com pH próximo à neutralidade (pH=6,5), alta saturação por bases (V =80%), e teores de cálcio e magnésio superiores a 3,0 cmolc dm-3.

Esta espécie também é pouco tolerante ao alumínio trocável (tóxico), que pode comprometer o desenvolvimento das raízes e limitar a absorção de água e de nutrientes e, consequentemente, prejudicar o desenvolvimento da planta.

A maioria dos solos agrícolas brasileiros apresenta condições desfavoráveis ao cultivo de couve-flor, ou seja, são ácidos, apresentam baixa saturação de bases (V%), baixos teores de Ca e Mg e elevados teores de alumínio trocável. 

Desta forma, a correção da acidez do solo, por meio da prática conhecida como calagem, é essencial para a obtenção e manutenção de rendimentos satisfatórios da cultura. A calagem produz uma série de benefícios diretos e indiretos ao cultivo de couve-flor, por fornecer dois importantes macronutrientes, o cálcio e o magnésio, ambos extraídos em grandes quantidades pela cultura.

Benefícios da calagem

A calagem eleva o pH do solo, ou seja, corrige a sua acidez e neutraliza o alumínio trocável. Ainda, aumenta a disponibilidade de macronutrientes, principalmente o fósforo, e aumenta a atividade microbiana no solo.

A aplicação de gesso agrícola (sulfato de cálcio) denominado, genericamente, de gessagem, também tem sido recomendada como condicionador de solo, pois fornece dois macronutrientes: cálcio e enxofre, muito importantes na produção de brássicas, no geral, e para a couve-flor, em especial. 

Em média, o gesso agrícola possui de 15-16% de enxofre em sua composição. O gesso agrícola, apesar de não corrigir a acidez do solo, como os calcários, apresenta a vantagem de favorecer o crescimento radicular das plantas, pois apresenta uma maior solubilidade do que os calcários, favorecendo a penetração do cálcio no solo, aumentando o aproveitamento em profundidade de nutrientes e absorção de água.

Desta forma, a gessagem apresenta benefícios potenciais e complementares à calagem.

Manejo

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.