13 C
São Paulo
sábado, junho 25, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Benefícios das telas fotoconversoras para HF

Benefícios das telas fotoconversoras para HF

Sueyde Fernandes de Oliveira Braghin

Coordenadora de pesquisa e desenvolvimento

Figura 1. Imagem da área experimental com as telas Chromatinet vermelha (a esquerda) e Chromatinet pérola (a direita) em Antônio Carlos-SC.
Figura 1. Imagem da área experimental com as telas Chromatinet vermelha (a esquerda) e Chromatinet pérola (a direita) em Antônio Carlos-SC.

O uso de telados para o cultivo de hortaliças, flores e frutas já é conhecido há muito tempo. Normalmente se utiliza a tela preta na cobertura para obter o sombreamento desejado pela quebra do excesso de radiação direta, variando entre 10 e 80%. No entanto, o maior problema é que a tela preta não impede a entrada de radiação infravermelha, o que eleva a temperatura ao longo do dia.

Com o objetivo de proporcionar uma luz de melhor qualidade para as plantas, a GinegarPolysack, empresa israelense líder mundial no desenvolvimento e fabricação de filmes plásticos e telas de sombreamento e proteção para agricultura, consolida ano a ano as Chromatinets, grupo de telas fotoconversoras que controlam o crescimento vegetativo alterando o espectro de luz que chega às plantas por meio de aditivos desenvolvidos pelo grupo de pesquisa, e são uma ótima opção como substituição à tela preta comumente utilizada na cobertura do telado.

Figura 1. Imagem da área experimental com as telas Chromatinet vermelha (a esquerda) e Chromatinet pérola (a direita) em Antônio Carlos-SC.
Figura 1. Imagem da área experimental com as telas Chromatinet vermelha (a esquerda) e Chromatinet pérola (a direita) em Antônio Carlos-SC.

Benefícios

As Chromatinets da GinegarPolysack apresentam inúmeros benefícios para a agricultura, porém, é necessário conhecer as necessidades fisiológicas da cultura e as condições climáticas da região onde será cultivada para fazer a correta escolha do tipo de Chromatinet.

Existem diferentes tipos de Chromatinets e cada uma delas possui em sua composição aditivos químicos específicos que influenciam no comprimento de onda transmitido às plantas (qualidade de luz), especifico para cada cultura. Por exemplo, a Chromatinet vermelha possui maior transmissão de luz na faixa do vermelho-vermelho distante, estimulando o fitocromo, o que favorece o aumento de área foliar, altura de hastes de flores de corte e peso de frutos.

Já a Chromatinet azul possui maior transmissão na faixa do azul, estimulando a clorofila, o que leva à emissão de folhas e compactação de plantas, ideal para flores de vaso, de modo geral.

A Chromatinet amarela é uma nova geração de malhas de fotoconversão que a GinegarPolysack está pesquisando a nível mundial, e assim como a Chromatinet vermelha, transmite mais luz na faixa do vermelho-vermelho, porém, tem menor transmissão de luz na faixa do ultravioleta, auxiliando na redução de pragas no interior do telado, uma vez que os insetos enxergam principalmente na faixa da radiação UV.

No caso de regiões com alta incidência de radiação, é comum a ocorrência de golpe de sol em alguns vegetais, como pimentão e tomate, maçã e pêssego. Neste caso, a Chromatinet pérola, que apresenta a maior difusão de luz entre as Chromatinets e baixa transmissão de radiação UV, minimiza drasticamente o problema causado pelo excesso de radiação diretamente nos frutos e, por conseguinte, altos índices de perdas por golpe de sol, reduzindo o retorno econômico por hectare.

Figura 2. Estufa com o filme fotoconversorSuncover AV Blue para o cultivo de morango em slabs.
Figura 2. Estufa com o filme fotoconversorSuncover AV Blue para o cultivo de morango em slabs.

Na prática

Resultados positivos do uso das telas Chromatinet Leno vermelha e pérola com 20% de sombreamento foram observados em trabalho com alface crespa realizado em Antônio Carlos (SC).

As plantas de alface crespa produzidas sob a Chromatinet Leno vermelha pesaram 324 g, em média, enquanto na Chromatinet Leno pérola pesaram 290 g, o que representou um aumento de 50 e 34%, respectivamente, comparado com o campo aberto, que pesou 216 g em média.

Além do aumento no peso das plantas, a cobertura com as telas Chromatinet Leno representou uma redução de ciclo, sendo que as plantas da Chromatinet Leno vermelha estavam prontas para colher com 23 dias e da tela pérola com 26 dias, enquanto no campo aberto demoraram 34 dias. Isso levou ao aumento de 5,1 e 3,3 ciclos a mais no ano, comparado com o campo aberto.

Suncover AV Blue

O efeito da fotoconversão também está presente no filme plástico da GinegarPolysack chamado Suncover AV Blue, o qual é recomendado para regiões mais quentes e de alta intensidade de radiação no verão, que não tem períodos nublados longos. O Suncover AV Blue aumenta a transmissão de luz fotossinteticamente ativa (PAR), e tem a capacidade de reduzir a temperatura interna das estufas agrícolas de maneira muito eficiente.

Vale Salientar que assim como o que acontece na geração das malhas Chromatinet, não é a cor do plástico que efetivamente altera os comprimentos de onda selecionados pelo mesmo e transmitidos às plantas, e sim a presença de aditivos químicos especiais em proporções e concentrações ideais para o desenvolvimento dos cultivos no território brasileiro.

Benefícios indiretos

Além dos benefícios diretos em produtividade e qualidade das plantas, existem os benefícios indiretos, como a economia de água, maior conforto dos funcionários, melhorando o desempenho da mão de obra e a redução na ocorrência de pragas e doenças, economizando na utilização de defensivos químicos.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2018 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Benefícios das telas fotoconversoras para HF