23.3 C
São Paulo
sexta-feira, julho 1, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Benefícios do boro via foliar para a soja

Benefícios do boro via foliar para a soja

Álisson Vanin - engenheiro agrônomo e pesquisador do Centro Tecnológico Comigo - Arquivo pessoal
Álisson Vanin – engenheiro agrônomo e pesquisador do Centro Tecnológico Comigo – Arquivo pessoal

Álisson Vanin

Engenheiro agrônomo, mestre em Produção Vegetal e pesquisador do Centro Tecnológico Comigo

alissonvanin@hotmail.com

 

 

 

Plantas jovens absorvem o boro com maior eficiência do que as mais velhas - Crédito Álisson Vanin
Plantas jovens absorvem o boro com maior eficiência do que as mais velhas – Crédito Álisson Vanin

O boro (B) é um elemento químico muito leve, considerado um não metal, de massa atômica 11 e número atômico 5. O principal minério que o contém é o bórax, já que ele não é encontrado isolado na crosta terrestre.

O bórax é extremamente duro (9,3 na escala de Mohs, em que a pontuação máxima 10 pertence ao diamante) e razoavelmente eletropositivo, ou seja, tende a ser oxidado e formar ácidos, como o ácido ortobórico (H3BO3).

Ocorrência

O boro é encontrado em minérios como a colemanite (Ca2B6O11.5H2O), a ulexita (CaNaB5O9.8H2O) e a kernite ou bórax (Na2B4O7.4H2O e Na2B4O7.10H2O, respectivamente), que são as principais fontes mundiais de boro.

A maioria desses minérios é encontrada em rochas marinhas sedimentares e perto de vulcões. Sua concentração na crosta terrestre é de aproximadamente 1 kg para cada 100 toneladas de rochas.

Boro no solo

O teor de B total nos solos varia entre três e 100 mg/kg, com valores médios entre 10 e 20 mg/kg. Na fase sólida do solo, é encontrado nos minerais silicatados, adsorvido em argilominerais e na matéria orgânica e em hidróxidos de Al e Fe.

Nesse contexto, o B disponível para as plantas encontra-se na solução do solo como ácido bórico em condições de pH neutro, formando complexos com Ca ou ligado a compostos orgânicos solúveis, forma em que esse nutriente é absorvido pelo vegetal.

As formas de B disponíveis para as plantas no solo representam uma fração muito pequena do B total, com teores em torno de 0,1-3,0 mg/kg. A disponibilidade de B no solo depende do pH, sendo maior em pH entre 6,0 e 7,0.

Diante disso, a mineralização da matéria orgânica é uma importante fonte de B para a planta. Geralmente, os teores de B em solos arenosos são menores que nos solos argilosos, pois o B pode ser facilmente lixiviado. Portanto, os maiores teores de B ocorrem na superfície do solo, devido à matéria orgânica. Deve-se considerar que o excesso de calcário pode reduzir a disponibilidade de B.

Boro nas plantas

A mineralização da matéria orgânica é uma importante fonte de B para a planta - Crédito Shutterstock
A mineralização da matéria orgânica é uma importante fonte de B para a planta – Crédito Shutterstock

O B é absorvido pelas plantas como ácido bórico [H3BO3] e borato [B(OH)4-], tanto por via radicular como foliar. Quando o teor desse elemento na solução é alto, pode ocorrer toxidez, pois o B é movimentado passivamente por fluxo de massa.

Tal elemento é imóvel nas plantas e translocado principalmente pelo xilema, tendo mobilidade muito limitada pelo floema. Acumula-se nas folhas velhas, e os sintomas de deficiência ocorrem em folhas novas e pontos de crescimento.

As concentrações de B na planta variam entre 12 e 50 mg/kg de matéria seca do tecido, com concentrações adequadas entre 30 e 50 mg/kg. A deficiência ocorre em concentrações menores que 15 mg/kg. Algumas referências sugerem faixa de suficiência entre 21 e 55 mg/kg.

Plantas jovens absorvem o B com maior eficiência do que as mais velhas, sendo pequena a mobilidade dos tecidos velhos para os jovens. Pode, inclusive, ocorrer concentração adequada e deficiência em folhas de um mesmo ramo. A deficiência visual de B é observada em folhas novas, broto apical e ápice da planta, com necrose, clorose e deformações.

A matéria orgânica diminui a lixiviação de B e mantém o elemento relativamente disponível para as plantas. Altas precipitações provocam maior lixiviação, principalmente em solos arenosos; já a seca acelera a deficiência de B, pois diminui a mineralização da matéria orgânica e reduz o transporte de B no solo, prejudicando o crescimento radicular e a exploração de solo por essa matéria, o que diminui a absorção de nutrientes.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de Julho da Revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui e faça sua assinatura agora.

Inicio Revistas Grãos Benefícios do boro via foliar para a soja