21 C
Uberlândia
sábado, julho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiBerinjela: Qual o manejo nutricional ideal?

Berinjela: Qual o manejo nutricional ideal?

Autores

Roberto Botelho Ferraz Branco
Pesquisador científico – APTA/Instituto Agronômico – Centro de Horticultura
branco@iac.sp.gov.br
Fotos: Shutterstock

A berinjela (Solanum melongena) é uma espécie pertencente à família das solanáceas, a mesma do tomate, pimentão, pimentas, jiló, entre outras. É originária da Índia, Birmânia e China. Na Europa foi introduzida pelos árabes e no Brasil pelos portugueses. É tipicamente tropical e favorecida pelo calor.

A cultura tem preferência por solos de textura média e pH 5,5 a 6,8. Para isso, se recomenda aplicação de calcário para elevar a saturação em bases do solo a 80% e o teor de magnésio a 9,0 mmolcdm3, preferencialmente 60 dias antes do transplantio das mudas. A aplicação deve ser realizada em área total e incorporado a 0,3 m de profundidade.

A adubação orgânica deve ser feita 30 dias antes do transplantio das mudas, com 15 a 30 t ha-1 de esterco de curral bovino ou 1/4 a 1/5 dessa quantidade de esterco de frango, suíno, ovino, caprino ou equino. Ressalta-se a necessidade desses fertilizantes orgânicos estarem curtidos para a adequada utilização. Em solos de baixa fertilidade se recomenda a aplicação de bokashi, na dose de 50 a 150 g m2, para restaurar a atividade microbiológica do solo. 

Plantio

A fertilização de plantio deve levar em consideração os nutrientes presentes no solo apresentados na análise química laboratorial na profundidade de 0 a 0,20 m do perfil do solo.  Dessa forma, a fertilização de plantio com os nutrientes nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K), da cultura da berinjela é baseada na seguinte recomendação:

N P resina (mg dm3) K+ trocável (mmolc dm3)
0-25 26-60 61-120 >120 0–1,5 1,6-3,0 3,1-6,0 >6,0
Kg ha-1 P2O5 (kg ha-1) K2O (kg ha-1)
30 a 50 480 360 180 100 160 120 80 40

Fonte: Leite et al., 2018 (Boletim Técnico 250 – CATI)

No caso da fertilização fosfatada, recomenda-se 1/4 da dose na forma de termofosfato, o qual contém fósforo, cálcio, magnésio e micronutrientes. Recomenda-se, também, em função do resultado da análise do solo, a fertilização com micronutrientes boro (B), cobre (Cu), manganês (Mn) e zinco (Zn) no sulco de plantio da seguinte maneira:

B (mg dm3) Cu (mg dm3)
0–0,20 0,21–0,60 >0,60 0 – 0,2 0,3 – 0,8 >0,8
B (kg ha-1) Cu (kg ha-1)
2 1 0 2 1 0
Mn (mg dm3) Zn (mg dm3)
0–1,2 1,3-5,0 >5 0 – 0,5 0,6 – 1,2 >1,2
Mn (kg ha-1) Zn (kg ha-1)
2 1 0 2 1 0

Fonte: Leite et al., 2018 (Boletim Técnico 250 – CATI)

Na fertilização de cobertura, se recomenda a aplicação de 80 a 120 kg de N, 20 a 40 kg de P2O5 e 80 a 120 kg de K2O.

Cobertura

A fertilização de cobertura deve ser parcelada em oito a 12 vezes durante o ciclo de cultivo. A proporção dos nutrientes N:P2O5:K2O deve ser de 4:1:3 e 3:1:2 na fase de crescimento até o início da frutificação; e da frutificação até a colheita as proporções devem ser 3:1:4 e 2:1:3.

Assim, a quantidade dos fertilizantes deve ser aplicada nessas devidas proporções para atender as necessidades da cultura nos seus distintos estádios fenológicos de crescimento vegetativo, florescimento e frutificação.

Soluções

A fertilização dos cultivos está baseada principalmente em fertilizante granulados, os quais têm relação custo/benefício bastante interessante, aplicados no plantio e em cobertura, porém, em baixa frequência durante o crescimento das plantas.

Entretanto, fontes com elevada solubilidade dos nutrientes existentes no mercado permitem fornecê-los com elevada frequência durante o ciclo de cultivo pela água de irrigação (fertirrigação), o que eleva a produtividade da cultura e reduz impactos ambientais, como contaminação de recursos hídricos e salinização do solo. Também, existem fertilizantes à base de aminoácidos e matéria orgânica (ácidos húmicos e fúlvicos) que são solúveis e podem ser aplicados via fertirrigação.

Outra possibilidade que tem sido bastante divulgada é a possibilidade de remineralização do solo pela aplicação de pós de rocha, tecnologia que tem sido muito estudada e com resultados promissores para aumento da fertilidade química, física e biológica do solo e redução do uso de fertilizantes químicos nas lavouras.

Em campo

A fertilização da berinjela, assim como de outros cultivos, se bem planejada e conduzida, baseado em informações agronômicas disponíveis para técnicos e agricultores, muito possivelmente alcançará ótimos resultados de produtividade e rentabilidade econômica da produção.

Todas as tecnologias de fertilização dos cultivos, se bem utilizadas, com critério técnico definido e planejado, seguramente terá grandes resultados em produtividade. É difícil mensurar ganhos, mas a segurança do homem no campo é dependente da sustentabilidade econômica da atividade. Assim, o princípio básico de fertilização economicamente viável das culturas deve ser quesito básico para sustentabilidade do processo.  

Quando o agricultor é bem assessorado ou bem informado tecnicamente, os resultados de produtividade muito possivelmente aparecerão. Porém, ressalta-se que produtividade não é somente a produção física de determinado produto, no caso frutos de berinjela, e sim resultado de um sistema integrado ambiental, agrícola, social e financeiro.

Por isso a produção agrícola em harmonia com o ambiente é fundamental para sustentabilidade e da fixação do homem no campo. 


Fique atento

Os erros mais frequentes que se veem no campo são o uso excessivo e sem critério técnico de aplicação de fertilizantes ou corretivos. Isso acarreta, como vimos anteriormente, na salinização dos solos e contaminação dos recursos hídricos, além de causar desequilíbrio nutricional dos cultivos, reduzindo a produtividade das culturas.

No caso do cultivo de hortaliças em ambiente protegido, é comum encontrar solos salinizados devido à aplicação errônea de fertilizantes.

Esses erros podem ser evitados com informação técnica adequada para fertilização da berinjela, e ainda o conhecimento do agricultor com aspectos visuais de crescimento e sintomas foliares, assim como o estabelecimento e crescimento dos frutos da berinjela são fundamentais para detectar possíveis deficiências ou excesso de nutrientes, e dessa forma, tomar as devidas decisões.


Agricultura Conservacionista

Enfim, o bom manejo do solo é fundamental para agregar à técnica de fertilização das culturas. Então, princípios da ‘Agricultura Conservacionista’ de revolvimento mínimo do solo ou plantio direto, rotação de culturas e manutenção permanente de resíduos na superfície do solo são fundamentais para preservar e elevar a fertilidade do solo no tempo.

O custo da Agricultura Conservacionista primeiramente é a quebra de paradigmas, como preparo intensivo do solo e, segundo, de planejamento da propriedade para rotação de culturas. Posteriormente, o agricultor terá que ter habilidades de semear plantas de cobertura, como crotalárias, mucunas, milheto, sorgo e outras espécies que possam entrar no contexto da rotação. Isso é muito importante para a saúde do solo e prosperidade do homem no campo. 

ARTIGOS RELACIONADOS

O estande uniforme de batatas – Como alcançar?

Douglas José Marques Professor de Olericultura, Genética e Melhoramento Vegetal da Universidade José do Rosário Vellano (Unifenas) douglas.marques@unifenas.br Hudson Carvalho Bianchini Professor de Fertilidade do Solo daUnifenas No...

Organominerais + ácidos húmicos + algas otimizam enraizamento do tomate

Bruno Nicchio bruno_nicchio@hotmail.com Daniel Lucas Magalhães Machado danielmagalhaes_agro@yahoo.com.br Engenheiros agrônomos e doutorandos em Fitotecnia - ICIAG-UFU Ernane Miranda Lemes Engenheiro agrônomo, fitopatologista e doutor em Fitotecnia ernanelemes@yahoo.com.br   É crescente a demanda por...

Linha de fertilizantes especiais alia produtividade e tolerância ao estresse hídrico

Carlos Henrique Eiterer de Souza Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia, diretor de Pesquisa & Desenvolvimento Geociclo Biotecnologia S/A e professor adjunto Centro Universitário de Patos...

Ácidos húmicos favorecem crescimento radicular da beterraba

Substâncias húmicas são compostos orgânicos que se originam da decomposição de materiais ..

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!