13 C
São Paulo
sexta-feira, junho 24, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Florestas Bioestimulante aumenta produção de látex

Bioestimulante aumenta produção de látex

Gilson Pinheiro de Azevedo

Engenheiro agrônomo, vice-diretor técnico APABOR, membro da Câmara Setorial da Borracha Natural Paulista e sócio-proprietário da Hevea Ambiental – Consultoria e Assistência Técnica

gilson@noroesteborracha.com.br

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

O etefom é um estimulante do fluxo de látex que, quando aplicado no painel de sangria, em contato com o tecido vegetal permite a evolução do regulador vegetal gasoso denominado etileno.

Assim que pincelado no painel, tem a capacidade de manter a parede dos vasos laticíferos mais rígida e espessa, evitando assim o rápido tamponamento dos vasos rompidos no corte de sangria. Assim, a principal ação do etileno na seringueira é aumentar o período do fluxo de látex, resultando assim em maior produtividade.

Para os sistemas de sangria utilizados atualmente é imprescindível a utilização racional desse produto para atingir boas produtividades. Quanto às doses e frequência de aplicação, é necessário consultar um engenheiro agrônomo, pois varia de acordo com o clone plantado, idade da planta, frequência e sistema de sangria adotada, posição do painel, etc.

Exemplos reais

 

O produto a ser utilizado à base de etefom, que se apresenta comercialmente na concentração de 10% do princípio ativo, deve ser diluído para 2,5% antes de aplicar no painel de sangria, ou seja, para cada parte de etefom utilizar três partes de água.

O volume de calda a ser aplicado por planta é de 1 ml para plantas com aproximadamente 50 cm de circunferência. Para determinar o volume do estimulante (etefom), basta dividir o número de árvores a serem tratada por quatro.

Exemplo: quantidade de árvores: 1.000/4 = 250 ml (representa uma parte, ou seja, é a quantidade de etefom a ser usada).

Para determinar o volume de água, use os exemplos seguir:

Para 250 ml (etefom) x 3 = 750 ml (representa as três partes de água)

Então: 250 ml (etefom) + 750 ml de água = 1.000 ml de calda

A primeira aplicação do estimulante deverá seguir as seguintes ordens:

  • Ter no mínimo de quatro a seis cortes;
  • Umidade no solo acumulada de no mínimo 100 mm;
  • A planta deve estar com todas as folhas maduras.

Forma de aplicação

O etefom pode ser aplicado acima da canaleta, com ou sem cernambi. Pegue um pincel de 12 mm, mergulhe no recipiente contendo a calda com o estimulante, retire o excesso do líquido no pincel, encostando-o na borda do recipiente, aplique em três pontos no corte de sangria (início, meio e fim), pincele ao longo do corte, distribuindo uniformemente o produto, iniciando do ponto mais alto do painel para o mais baixo.

Importante lembrar que se deve preparar a calda em quantidade suficiente para ser utilizada no mesmo dia, pois se o produto preparado for armazenado ele perde o poder de ação. A maior produção proveniente do estimulante se dará entre 48 a 72 horas após a aplicação e, desta forma, deve-se organizar para que a sangria seja realizada neste período.

Essa matéria você encontra na edição de maio/junho 2016  da revista Campo & Negócios Floresta. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Florestas Bioestimulante aumenta produção de látex