Biológico no sulco de plantio da cana

0
59

Ana Caroline Scoparo
kahscoparo@gmail.com
Mateus Henrique Tavares Gomes
mateus.tavares1353@gmail.com
Graduandos em Agronomia – Centro Universitário da Faculdade Integrada de Ourinhos (UniFio) Ourinhos – SP
Aline Mendes de Sousa Gouveia
Engenheira agrônoma, doutora em Agronomia e professora – UNIFIO
aline.gouveia@unifio.edu.br

O Brasil, atualmente, é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar, e esta cultura representa uma das melhores e mais importantes fontes de energia renovável no mundo, sendo a principal matéria-prima para as indústrias de açúcar e álcool.
Com sua expansão, seja pelo aumento da área plantada ou de produtividade, vem aumentando também os problemas fitossanitários. Com isso, têm-se buscado, por meio das pesquisas e estudos científicos, métodos alternativos ao plantio convencional, que melhorem a qualidade e a longevidade dos canaviais, como por exemplo, a produção de mudas livres de patógenos, e assim proporcionem ganhos produtivos em todo território nacional.

Agentes biológicos

O uso de microrganismos benéficos às plantas permite a promoção de uma agricultura mais sustentável, com a redução no uso de agroquímicos nos sistemas de cultivo convencional e integrado. A utilização de fungos e bactérias que desempenham processos ecológicos importantes apresentam grande potencial para melhorar a sanidade e o desenvolvimento de plantas, não são patogênicos ao homem e ao meio ambiente, e dessa forma, contribuem para promover a maior produtividade dos cultivos agrícolas.

Resultados na cana

Na cana-de-açúcar, a utilização de inoculantes fúngicos e bacterianos constitui-se em alternativa econômica e ambientalmente viável, com possível diminuição do uso de adubos minerais e defensivos sintéticos e, consequentemente, menor custo de produção.
Estes efeitos são obtidos por diversas espécies biológicas que possuem a capacidade de colonizar as raízes e favorecer a promoção de crescimento de plantas por meio da produção de hormônios e da maior disponibilização de nutrientes. Dentre os principais microrganismos utilizados estão as espécies pertencentes aos gêneros Trichoderma spp., Herbaspirilum seropedicae e Bacillus spp.
Pesquisas mostram que isolados de agentes biológicos proporcionam aumentos significativos na percentagem e na precocidade de germinação de sementes e gemas, no peso seco e na altura de plantas, além de estimular o desenvolvimento das raízes laterais em cana-de-açúcar.
Eles são capazes de atuar como bioestimulantes do crescimento radicular, promovendo o desenvolvimento de raízes por meio da produção de fitohormônios e, assim, melhorar a assimilação de nutrientes, que aumentam a resistência diante de fatores bióticos não favoráveis, além de degradar fontes de nutrientes, que serão importantes para o desenvolvimento do vegetal.

Técnicas

Os aspectos de maior importância para uma boa produtividade estão relacionados às práticas de plantio, levando em consideração fatores indispensáveis, como a otimização da cultura, as quais vão interferir diretamente na capacidade de brotação e perfilhamento da cana.
O perfilhamento inicia-se em torno de 40 dias após o plantio e pode durar até 120 dias, sendo um processo fisiológico. Perfilhos formados mais cedo ajudam a produzir colmos mais grossos e mais pesados, no qual a população máxima é alcançada entre 90 e 120 dias. A partir de então, a competição entre os perfilhos pelos seus fatores de crescimento, como água, luz e espaço aumenta, podendo causar a morte dos perfilhos mais novos.
Nesta fase, o sistema radicular da planta está bem desenvolvido, crescendo em direção às camadas mais profundas do solo, não apresentando impedimentos por condições físicas, químicas ou biológicas.

Benefícios dos biológicos

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.