Broca-do-café: O pequeno grande destruidor

0
116

Autor

Marcelo de Melo LinharesEngenheiro agrônomo, especialista em Proteção de Plantas e consultor Sagra Insumos Agropecuários Ltda marcelo.de.linhares@terra.com.br

Broca – Crédito: Marcelo Linhares

A broca-do-café é um inseto pequeno, mas que pode causar prejuízos gigantes ao cafeicultor. Ela impacta diretamente a qualidade dos grãos e, consequentemente, o valor do café na hora da comercialização. Seu manejo passa por monitoramento, controle cultural adequado e aplicação correta de inseticidas.

A broca-do-café é o nome popular do besouro que ataca os grãos do cafeeiro, cujo nome científico é Hypothenemus hampei, coleóptero da família dos escolitídeos. As fêmeas que atacam a coroa do fruto perfuram os grãos e ali depositam seus ovos. As larvas que nascem desses ovos se alimentam dos grãos do café.

Esta praga, originária da África, desde 1922 já contabilizou grandes prejuízos à cafeicultura brasileira e também ao mercado externo, já que os países importadores de café não aceitam nenhum café broqueado.

Além de provocar a queda prematura dos grãos, o ataque da broca traz perdas significativas ao peso dos grãos brocados. As perdas em peso podem chegar a 20% em momentos de alta infestação. Verifica-se, também, a perda qualitativa, devido ao aumento do número de grãos brocados, o que deprecia o produto durante a classificação física, além dos furos se tornarem porta de entrada para microrganismos, os quais, sob condições propícias, podem desenvolver-se, atingindo os grãos e alterando a qualidade da bebida do café.

Sintomas

A broca-do-cafeeiro atacará as sementes por meio das larvas nos frutos destruindo-os. A partir daí, completará o ciclo evolutivo pelas pupas brancas e pelos adultos que emergirão dessas pupas. A seguir, os adultos fêmeas atacarão frutos das demais floradas, emitidas depois, resultando em muitos prejuízos causados por suas larvas mastigadoras.

É importante informar que o ataque da broca, se não for controlado, continuará ocorrendo no interior das sementes, nos frutos, quando os prejuízos poderão ser muito significativos.

Regiões mais afetadas

A broca-do-cafeeiro ataca todo o Brasil, contudo, áreas de café com maior sombreamento e espaçamentos adensados podem favorecer a infestação da praga, pela redução da luminosidade e manutenção de maior umidade no cafeeiro.

Outra razão para o favorecimento da broca é que lavouras adensadas e fechadas facilitam a dispersão dos adultos da broca de uma planta à outra. Portanto, espaçamentos maiores e luminosidade são resultantes da ação de manejo do cafeeiro que objetivam diminuir a infestação da praga.

A altitude elevada paralisa a atividade do inseto, cujos adultos apresentam uma longevidade menor. As infestações nas altas altitudes tendem a ser menores. A taxa de multiplicação do inseto varia em razão inversa à altitude e, simultaneamente, o ciclo vital se alonga.

Causas

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.