25.9 C
Uberlândia
terça-feira, julho 16, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasBroca traz danos à lavoura e ao processamento da cana

Broca traz danos à lavoura e ao processamento da cana

Estudo realizado pela professora Márcia Mutton, da Unesp (Universidade Estadual Paulista, campus de Jaboticabal), em parceria com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), trouxe novos dados sobre o impacto da broca da cana-de-açúcar na produção de cana, de etanol e de açúcar.

À cada 1% de infestação de broca ocorre uma redução da ordem de 0,96 a 2,06% no rendimento de etanol por hectare e de 0,43 a 1,97% na produção de açúcar por hectare, em função da variedade avaliada, revela o estudo.

CTC
Broca traz danos à lavoura e ao processamento da cana

Presente em todas as regiões canavieiras do Brasil, a broca da cana-de-açúcar (Diatraea saccharalis) causa perdas estimadas em R$ 8 bilhões/ano, considerando danos nas lavouras e no processo industrial.

Esses resultados confirmam os elevados prejuízos que essa praga causa no processamento industrial e que poderiam ser evitados se o setor conseguisse colher um canavial com menor nível de danos”, diz a professora da Unesp.

Segundo informações da Kynetec (2024), empresa de pesquisa do mercado agrícola, o esforço do setor no controle desta praga mais que dobrou ao longo dos últimos anos, devido ao aumento da área tratada e pelo maior número de aplicações, que subiu de 1,2 aplicações para 1,9 aplicações em média.

A Intensidade de Infestação Final da Broca – índice que mede a infestação residual da praga nos canaviais após o seu controle químico e/ou biológico – permanece quase inalterada, de acordo com as informações do Benchmarking CTC.

Isto demonstra a baixa eficiência dos métodos tradicionais de controle, que dependem, entre outros fatores, das condições climáticas ideais e do momento correto da aplicação, para terem um funcionamento satisfatório.

Desde 2017, o CTC oferece variedades de cana geneticamente modificadas (BT), que são a solução mais eficaz para a mitigação desse problema.

“O controle da praga com o uso dessas variedades é superior a 95%, o que representa um grande diferencial em relação aos métodos de controle convencionais, entregando uma cana livre de broca”, diz Luiz Antonio Dias Paes, diretor comercial do CTC.

Dessa forma, a usina apresenta maior rendimento de etanol na indústria e maior produtividade de açúcar no processo industrial, uma vez que reduz a concentração de cinzas, amidos e compostos fenólicos totais, aumentando a qualidade do açúcar produzido (baixas colorações Cor ICUMSA).

A cana BT está presente em mais de 180 usuários entre usinas e fornecedores que juntos são responsáveis por cerca de 60% da moagem nacional.

“O avanço na utilização e ampliação das áreas de cultivo com a biotecnologia são ferramentas fundamentais para elevarmos a produtividade e competitividade do setor sucroenergético, sempre focando na sustentabilidade e rentabilidade do setor”, diz Paes, do CTC.

ARTIGOS RELACIONADOS

Bioenergia: Plantios adensados de eucaliptos

Autores Gleison Augusto dos Santos Doutor e professor - Universidade Federal de Viçosa (UFV) Juliana Brunetta Engenheira florestal, doutora e pesquisadora - Renabio Laercio...

Gesso deve ser aplicado a lanço

Ao aplicar gesso em superfície, e devido à sua maior solubilidade, não há necessidade de incorporação do produto     O gesso apresenta solubilidade em água 150...

Contra o déficit hídrico, ácidos húmicos é solução

  Ricardo Nascimento Lutfala Paulino Graduando em Agronomia na Universidade Federal de Lavras (UFLA), coordenador-tesoureiro do Grupo de Estudos em Herbicidas, Plantas Daninhas e Alelopatia (GHPD)...

Canavial mais produtivo

No último dia 22 de março, foi realizado pela FMC, a iniciativa que reuniu especialistas de cana ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!