18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Cafeeiros - Equilíbrio nutricional é essencial para a fertilidade do solo

Cafeeiros – Equilíbrio nutricional é essencial para a fertilidade do solo

Daniela Andrade

Mestre em Fitotecnia/Cafeicultura e coordenadora de operações agrícolas na Ac Café S.A

daniela.agronomia@outlook.com

João Paulo Teixeira

Bacharel em Agronomia e supervisor de operações Agrícolas na Ac Café S.A

Crédito Daniel Vieira
Crédito Daniel Vieira

Os fundamentos básicos da agricultura estão no manejo adequado do solo por meio do uso de práticas que tornam o solo química e fisicamente equilibrados e biologicamente ativos. O solo é o meio do qual as plantas absorvem os minerais essenciais.

Um solo fértil possui a capacidade de fornecer todos os nutrientes requerentes de uma planta de forma equilibrada. A lei do mínimo ressalta que a falta de um elemento (nutriente) essencial para o desenvolvimento da planta, seja ele macro (N, P, K, Mg, Ca, S) ou micronutriente (Mn, Zn, Fe, Cu, B, Mo) é capaz de limitar o desenvolvimento e/ou produção da planta (Justus Liebig, 1840). Entretanto, o manejo do nutriente é especifico para cada tipo de solo e cultura.

Nutrientes essenciais

O cafeeiro necessita de 16 nutrientes essenciais para completar seu ciclo de vida, sendo que apenas o carbono, hidrogênio e oxigênio são provindos do ar e da água. Os demais, macro (nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre) e micronutrientes (boro, cloro, cobre, ferro, manganês, molibdênio, cobalto, níquel e zinco) são oriundos do solo e possuem grande importância devido às funções estruturais, constituintes de enzimas e ativadores enzimáticos na cultura cafeeira (Guimarães et al., 1999).

Além do mais, a deficiência e/ou excesso de nutrientes no solo podem causar um desequilíbrio nutricional no interior da planta e provocar modificações em seu metabolismo, fazendo com que esta seja mais atacada por pragas e patógenos.

Quando há um equilíbrio nutricional na planta, estimula-se a realização da proteossíntese, e tal evento torna as plantas pouco atrativas ao ataque de parasitas (Chaboussou, 2006).

Análise de solo

Um solo fértil possui a capacidade de fornecer todos os nutrientes requerentes de uma planta de forma equilibrada - Crédito Tobias Ferraz
Um solo fértil possui a capacidade de fornecer todos os nutrientes requerentes de uma planta de forma equilibrada – Crédito Tobias Ferraz

O procedimento de amostragem de solos é um método a fim de determinar a fertilidade do solo, sendo o ponto de partida para as recomendações como calagem e/ou adubação necessárias ao solo em questão.

Na cafeicultura, o indicado é realizar a análise uma vez em cada ano safra, entre os meses de junho e agosto, e também realizar a amostragem foliar, cerca de 25 a 30 dias após 70% da adubação via solo aplicada na lavoura (aproximadamente em janeiro do ano seguinte), a fim verificar os níveis dos nutrientes no cafeeiro e assim ajustar as doses da última adubação.

As análises de solo e folha se complementam, e são essas práticas de baixo custo que acarretam muitos benefícios. No entanto, é importante que sejam coletadas corretamente, pois podem comprometer todo trabalho a ser realizado.

Equilíbrio nutricional

Se a nutrição da lavoura não acontecer de forma equilibrada haverá reflexos diretos na produção do ano corrente e do ano seguinte do cafeeiro, pois todo o desenvolvimento da cultura será afetado.

Esse desequilíbrio poderá ocasionar grãos de café menores e mais leves, menor crescimento dos ramos produtivos (plagiotropícos) e raízes, baixo pegamento de florada, dentre outros.

O fornecimento de nutrientes deve ser de forma a acompanhar o ritmo de crescimento e produção. Por isso a recomendação de aplicação da adubação em cafeeiros, geralmente, se faz de forma parcelada (três acinco vezes), a fim de realizar um fornecimento de nutriente de forma equilibrada e sem perdas por lixiviação e evaporação no solo.

 

Boro e zinco

O conhecimento das funções dos nutrientes na fisiologia do café é importantíssimo para uma melhor interpretação do diagnóstico nutricional e a recomendação de adubação apropriada ao desenvolvimento vegetativo e produtivo da lavoura.

Dentre os macronutrientes, o nitrogênio é o elemento que as plantas necessitam em maior quantidade, se comparado com os outros macronutrientes, tendo inúmeras funções, como estimular a formação e o desenvolvimento de gemas floríferas e frutíferas, aumentar a vegetação, o perfilhamento e os teores de proteínas.

Em seguida vem o fósforo, que contribui para o desenvolvimento radicular e parte área, granação de frutos, síntese e armazenamento de energia, e o potássio, que está vinculado às atividades fotossintéticas.

Já entre os micronutrientes, a extração do solo pelo cafeeiro em ordem decrescente é: Cl>Fe>Mn>B>Zn>Cu>Mo. Entretanto, nos solos brasileiros o Fe e o Mn são abundantes – o maior problema encontra-se no B e Zn.

A deficiência de boro causa acentuada redução do sistema radicular pela morte das extremidades das raízes, reduzindo assim a eficiência do sistema na absorção de água e nutrientes, tornando o cafeeiro mais sensível à seca e prejudicando possíveis respostas às adubações. Além disso, provoca o abortamento floral e o chochamento de frutos, resultando em baixas produções.

Essa matéria completa você encontra na edição de fevereiro 2018 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Grãos Cafeeiros - Equilíbrio nutricional é essencial para a fertilidade do solo