Cafés do Brasil

0
177
Café – Crédito: Shutterstock
Receita bruta da lavoura de café arábica foi estimada em R$ 20 bilhões e de conilon R$ 6 bilhões, totalizando R$ 26 bilhões de faturamento A produção dos Cafés do Brasil está estimada em aproximadamente 46,72 milhões de sacas de 60kg para o ano de 2021. A safra nacional de café arábica deverá atingir 31,35 milhões de sacas, enquanto que a de café conilon está prevista em 15,36 milhões de sacas.

O estado de Minas Gerais será a unidade federativa com maior produção de café arábica, com safra estimada em 20,66 milhões de sacas, o que representa 66% da produção total da espécie no País. O Espírito Santo será o protagonista nacional na produção de conilon, com produção estimada em aproximadamente 10,15 milhões de sacas em 2021, volume que também configura 66% da produção brasileira da espécie.

Neste contexto, vale ressaltar que a área em produção do café arábica neste ano está estimada em 1,38 milhão de hectares, que, se comparada com a área em produção do ano passado, representa decréscimo de 8,8%.

Com produtividade média de 22,7 sacas por hectare, o que configura uma queda de 29,5% na produtividade média da espécie se comparada a 2020, o que é justificado principalmente pelo fato de 2021 ser um ano de bienalidade negativa, característica do café arábica brasileiro que alterna um ano de produção maior com produção menor no ano seguinte.

Com base nos dados dessa pesquisa, se for estabelecido um ranking do faturamento bruto estimado para as cinco regiões geográficas brasileiras que produzem café, considerando as duas espécies (arábica e conilon), em ordem decrescente, constata-se que a Região Sudeste desponta em primeiro lugar com R$ 22,42 bilhões, cujo montante equivale a 86,7% do faturamento total previsto para 2021, seguida pela Região Nordeste que teve sua estimativa calculada em R$ 1,6 bilhão, a qual corresponde a 6,2%.