23.3 C
São Paulo
terça-feira, julho 5, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Notícias Calor em excesso pode prejudicar agricultura orgânica na Paraíba

Calor em excesso pode prejudicar agricultura orgânica na Paraíba

Crédito - Shutterstock
Crédito – Shutterstock

Para os próximos dias, a Climatempo alerta para pouca chuva e temperatura elevada no estado

Poucos dias após o Ministério da Agricultura divulgar as projeções de crescimento da agricultura orgânica no país, os produtores da Paraíba, uma das principais regiões voltadas para essas culturas, estão em alerta. A chegada da primavera, normalmente um período de pouca chuva e muito calor sobre o Nordeste, deve ter temperaturas ainda mais altas nos próximos dias. Uma preocupação e tanto para os produtores.

De acordo com a analista da Superintendência de Informações do Agronegócio da CONAB, Patrícia Campos, o calor é um dos facilitadores para a aparição de fungos nos alimentos orgânicos. “Temperaturas muito altas deixam o ambiente da planta mais propício às pragas. Além disso, o vegetal transpira muito, o que obriga o produtor a instalar algum tipo de irrigação“, explica.

De acordo com a meteorologista da Climatempo, Bianca Lobo, os meses de outubro e novembro devem ter chuva abaixo da média e temperatura mais alta do que o normal sobre o Nordeste. Já, em Dezembro, pouca chuva está prevista para a Paraíba e a temperatura continua alta. “Com relação à chuva, a região é umas das que mais está sofrendo influência do fenômeno El Niño”, afirma Lobo. Para os próximos 15 dias o predomínio é de sol e calor na Paraíba, com previsão de chuva rápida e passageira e de forma pontual em João Pessoa, completa Bianca.

Mesmo com esse cenário, a analista da CONAB pondera que a produtividade e o rendimento dos orgânicos devem seguir sem tantos problemas. Pois, por serem áreas de cultivo menores, o produtor consegue garantir um manejo mais eficiente

das pragas impulsionadas pelo clima. “Muitas dessas plantações são pequenas e isso faz com que o impacto do clima seja menor, o que ajuda no controle sobre doenças e facilita o trabalho do produtor na hora de minimizar os possíveis prejuízos“, explica.

Atualmente, há 11.084 agricultores no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos, gerenciado pelo Mapa, atuando em uma área de 950 mil hectares pelo país. O Brasil exporta esse tipo de agricultura para 76 nações e, só em 2014, movimentou cerca de R$ 2 bilhões, com expectativa de alcançar os R$ 2,5 bilhões em 2016, segundo dados do Ministério da Agricultura.

Para ser considerado orgânico, o produto tem que ser produzido com base nos princípios agroecológicos que contemplam o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando as relações sociais e culturais. Na agricultura orgânica não é permitido o uso de substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente.

Sobre o Grupo Climatempo
O Grupo Climatempo é a principal empresa privada de meteorologia do país. Fornece, atualmente, conteúdo para mais de 50 retransmissoras nacionais de televisão, para rádios de todo o Brasil e para os principais portais. Com cerca de dois mil clientes oferece conteúdo meteorológico estratégico para o setor de agricultura, moda e varejo, energia elétrica, construção civil, seguradoras e indústrias farmacêutica e de alimentos.

O Portal Climatempo transformou-se no veículo líder em visitação do país. É referência na divulgação de conteúdo que estimula a consulta diária de previsão do tempo. Classificado nos principais institutos de pesquisa entre os 30 sites mais visitados do país em língua portuguesa, é visitado por mais de 1, 5 milhão de usuários por dia, chegando a quase 3 milhões nas vésperas de feriados e durante fenômenos extremos de tempo e clima, com um crescimento anual na marca de 30%. O Grupo é presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 27 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

Inicio Notícias Calor em excesso pode prejudicar agricultura orgânica na Paraíba