Inicio Revistas Hortifrúti Caquizeiros estressados – Solução para recuperação dos pomares

Caquizeiros estressados – Solução para recuperação dos pomares

0
274

Autores

Marco Antonio Tecchio
Coordenador do Programa de Pós-graduação em Agronomia/Horticultura – Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA)/UNESP
marco.a.tecchio@unesp.br
Ronnie Tomaz Pereira
ronnie@educarpv.com
Victória Monteiro da Motta
victoriamonteiro11@gmail.com

Os fertilizantes organomineirais são uma opção vantajosa para aumentar a interação entre planta e mineral, reduzindo a adsorção de fósforo e diminuindo a transformação de P2O5 em formas não disponíveis para a planta e ainda ativando o processo de enraizamento precoce. Resultados em campo com o uso de fertilizantes organominerais em fertirrigação mostraram superioridade na produção de frutos e a menor perda de nutrientes por lixiviação.

Em algumas culturas, estudos mostraram um aumento significativo na produção com o uso de fertilizantes organominerais em comparação com a combinação de fertilizante mineral + orgânico.

A adição de fertilizante mineral ao esterco no processo de produção de fertilizantes organominerais proporcionou o aumento da concentração de nutrientes e reduziu as taxas de aplicação no campo, o que representa a redução de custos de produção. No aspecto agronômico ocorre o melhor desenvolvimento das raízes e retenção de água no solo, com estímulo da flora microbiana, baixa acidificação do solo, menor uso de calcário e custo operacional.

Hormônios

Dentre as tecnologias adotadas na cultura do caquizeiro destacam-se o uso de reguladores vegetais e estimulantes da brotação. No que diz respeito ao período de dormência, para as frutíferas de clima temperado e subtropical é necessário o acúmulo de horas de frio, com temperaturas abaixo de 7,2ºC.

No caso do caquizeiro, estudos têm demostrado que temperaturas abaixo de 14ºC auxiliam na quebra de dormência das gemas. No entanto, em condições de clima subtropical e tropical, tendo em vista a irregularidade das condições climáticas, muitas vezes não ocorre o acúmulo de horas de frio, tendo como consequência uma brotação desuniforme no pomar.

A cianamida hidrogenada (H2CN2) é eficiente na quebra de dormência da cultura, sendo utilizada na dose de 1,5 a 3% mais 0,5 a 1% de óleo mineral, principalmente para a cultivar Taubaté, visando antecipar o período de colheita, obtendo-se melhor preço na comercialização.

Cuidados devem ser tomados no momento da aplicação do produto, utilizando-se EPIs adequados e observando-se a temperatura no momento da aplicação, que deve ser superior a 18ºC. Salienta-se que, para a realização da quebra de dormência é importante que haja um planejamento, tendo em vista que em torno de 30 dias após o procedimento dará início a brotação.

Assim, locais sujeitos a geadas tardias não devem aderir a essa prática. Apesar de sua eficiência na quebra de dormência, a cianamida hidrogenada é um produto tóxico ao homem. Portanto, pode-se procurar por produtos alternativos, a exemplo da calda sulfocálcica mais óleo mineral, ácido glutâmico, extrato de alho e o Erger, os quais necessitam de mais estudos para sua utilização.

Eficiência

Comparando-se a eficiência de quebra de dormência entre a cianamida hidrogenada e o uso de uma mistura de micronutrientes com fertilizantes organominerais em diferentes doses, resultados demonstraram que a cianamida hidrogenada proporcionou uma brotação de 36% das gemas após um mês de aplicação, e que em termos de produção apresentou o maior número de frutos por planta.

Em relação ao uso de reguladores vegetais na cultura do caquizeiro, o produto mais utilizado é o ácido giberélico, visando estender o período de oferta de caqui. Esse produto é mais utilizado nas cultivares tardias, a exemplo do Giombo, com a finalidade de atrasar a maturação dos frutos.

Recomenda-se doses variando de 10 a 40 mg/L. Verifica-se que altas doses de ácido giberélico estão associadas à queda de produção no próximo ciclo da cultura, tendo em vista que induzem a dominância apical dos ramos mistos, fazendo com que apenas as gemas situadas no ápice se desenvolvam.

Ação dos bioestimulantes

Bioestimulantes são produtos classificados como reguladores de crescimento, cuja sua composição é formulada a partir de hormônios vegetais ou sintéticos, sendo promotores de crescimento. O produto possibilita o aumento da extração de nutrientes e água do solo, o que interfere de forma positiva no desenvolvimento vegetal.

Alguns benefícios da aplicação são: incremento no crescimento e desenvolvimento vegetal, maior enraizamento e produtividade, indução da divisão celular, alongamento celular, crescimento de gemas laterais, interferência na dominância apical, determinação do tamanho dos frutos, germinação, quebra de dormência, além de estimular o pegamento de flores sem fecundação e estabelecimento de frutos.

Além desse produto, já foram verificados bons resultados usando, por exemplo, um composto comercial contendo dois fitorreguladores naturais, a citocinina BA (benziladenina) e as giberelinas GA4e GA7, o qual aumentou o tamanho de frutos sem alterar a qualidade do mesmo.

Salienta-se que há necessidade de trabalhos com estes produtos na cultura do caquizeiro, apresentando boas perspectivas de resultados promissores visando a qualidade dos frutos.

SEM COMENTÁRIO