18.3 C
São Paulo
quinta-feira, dezembro 3, 2020
- Publicidade -
Início Revistas Florestas

Florestas

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Pragas do eucalipto: Existe controle biológico?

No Brasil, há uma grande incidência de pragas em eucalipto, tanto espécies nativas como exóticas, para as quais está sendo usado o controle biológico como saída para os químicos, já que os mesmos causam vários impactos ao meio ambiente.

Como aumentar a renda com ILPF

Há anos os órgãos de pesquisa vêm apontando as vantagens da integração entre culturas florestais, agrícolas e a pecuária, sendo o principal a Embrapa, que há anos estuda o tema.

Qual clone de eucalipto plantar?

Existem vários tipos de clones de eucalipto disponíveis no mercado, sendo que para a escolha do “clone ideal” é necessário determinar a finalidade antecipada que se deseja instalar o plantio (serraria, carvão, celulose ou outros) e, além disso, o produtor deve considerar materiais mais adaptáveis para a região, levando em consideração clima, solo e histórico de pragas e doenças do local onde será realizado o plantio.

Alerta para os incêndios

Incêndio é todo e qualquer fogo sem controle que incide em áreas florestais e plantações, e que causam prejuízos visíveis.

Nanocelulose de pinus e eucalipto: Novo espessante para fabricação de álcool em gel

A nanocelulose do tipo microfibrilada (conhecida como MFC) de pinus e de eucalipto pode atuar como espessante e emulsificante eficaz no preparo de álcool antisséptico e álcool em gel

Mal-das-folhas da seringueira: Todo cuidado é pouco

A seringueira (Hevea brasiliensis) pertence à família Euphorbiaceae, e é uma espécie florestal nativa da região Amazônica que apresenta importância econômica mundial, por ser a principal fonte de borracha.

Estudo aponta áreas de silvicultura em Santa Catarina

Um levantamento que começou em novembro de 2018 e foi concluído em fevereiro de 2020 mapeou a silvicultura catarinense de forma inédita.

Manejo biológico: Eficiência contra o psilídeo-de-concha

O psilídeo-de-concha Glycaspis brimblecombei (Hemiptera: Aphalaridae) é de origem australiana, e foi relatado pela primeira vez no Brasil em 2003, no Estado de São Paulo. Trata-se de um inseto sugador, que causa grandes prejuízos à cultura do eucalipto, como desfolha, fumagina e seca dos ponteiros.

Demarcação para desbaste e cortes intermediários

Os cortes intermediários são comuns durante o manejo florestal para a melhoria dos talhões. Um corte intermediário pode gerar inúmeros benefícios, tais como: ganho de estabilidade do plantio, aperfeiçoamento da estrutura do povoamento, melhoria do estado sanitário e incremento da qualidade de madeira produzida.

Cedro australiano: Plantios tardios e adequação ao clima são boas oportunidades

O Brasil ainda não produz madeira de cedro australiano em escala comercial. Os produtores que têm árvores em ponto de corte são os que conseguiram manejar com algum sucesso as mudas de semente plantadas há mais de 15 anos.

Bambu: Ator da regeneração de espécies nativas

O bambu é uma cultura tropical, de produção anual e de rápido crescimento, possuindo uma grande variedade de espécies. A espécie tem se mostrado um ótimo sequestrador de carbono, além de possuir características físicas e mecânicas fantásticas, tornando-o viável para o desenvolvimento de variados produtos.

Florestas plantadas: Investimento atraente com baixa da Selic

A queda da taxa básica de juros (Selic) para 4,25% reduz o interesse de investimentos em fundos de renda fixa como o CDB, LCA (Letra de Crédito Agrícola), LCI (Letra de Crédito Imobiliários) e faz com que investidores busquem alternativas de investimento em longo prazo, de baixo risco. Diante de uma baixa taxa de juros, o investimento em florestas plantadas é capaz de remunerar o capital acima da renda fixa.
- Publicidade -
- Publicidade -

Acompanhe

3,124FãsCurtir
4,213SeguidoresSeguir
187SeguidoresSeguir
330InscritosInscrever
- Publicidade -

TEMPO

São Paulo
névoa
18.3 ° C
20 °
16.7 °
77 %
3.6kmh
75 %
qua
18 °
qui
19 °
sex
21 °
sáb
23 °
dom
25 °