18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Cenouras híbridas apresentam produtividade até 70% superior

Cenouras híbridas apresentam produtividade até 70% superior

Agnaldo D. F. Carvalho

Pesquisador da área de Melhoramento Genética da Embrapa Hortaliças

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Segundo dados oficiais, a média de produtividade de cenoura no Brasil gira em torno de 30 toneladas por hectare. Contudo, regiões com alto nível tecnológico alcançam produtividades bem acima desse valor, inclusive em cenouras cultivadas no verão, que é o período mais desfavorável ao cultivo dessa espécie.

Em regiões produtoras tradicionais, como São Gotardo (MG), Marilândia do Sul (PR) e Cristalina (GO), é comum encontrar produtividades de 60 toneladas por hectare no verão, enquanto cultivos de cenouras no período de inverno variam entre 80 e 90 toneladas por hectare.

Algumas tecnologias contribuem para a alta produtividade das lavouras de cenoura, sendo as cultivares híbridas a principal delas. Porém, são várias as tecnologias que devem ser aliadas à cultivar híbrida, resultando, assim, em um pacote tecnológico que faz com a produtividade seja muito acima da média.

Os híbridos realmente são materiais diferenciados, mas eles só respondem diante de melhorias nas condições de cultivo, caso contrário, não apresentam vantagem competitiva em relação às cultivares de polinização livre.

Manejo adequado

Outros fatores que contribuem para a alta produtividade da cenoura são a calagem bem feita e na época correta, de acordo com as análises químicas de fertilidade do solo, e a adubação de plantio em doses generosas com formulações específicas, dependendo da cultivar a ser semeada e dos resultados da análise de fertilidade.

O preparo do solo também contribui enormemente para o desenvolvimento da cultura da cenoura. Ele deve ser feito na profundidade ideal, no momento adequado e visando reduzir eventuais adversidades que contribuem para o impedimento do bom desenvolvimento da cultura, como pé de grade ou torrões.

A semeadura bem feita com máquinas de precisão permite uma melhor distribuição das sementes, além de oferecer condições ideais e competitivas para que todas as sementes germinem e se estabeleçam.

A irrigação feita no momento adequado e na quantidade correta também contribui para o bom desenvolvimento da cultura. O controle de pragas e, principalmente, de doenças foliares, deve ser feito de maneira preventiva, evitando, assim, o estabelecimento de doenças que poderão comprometer a produtividade.

Por fim, a adubação de cobertura feita com adubos solúveis, via água do pivô de irrigação, é decisiva para fornecer os nutrientes que as plantas precisam no momento e na quantidade correta.

A colheita mecanizada já é uma realidade, com a evolução das cenouras híbridas - Crédito Agnaldo Carvalho
A colheita mecanizada já é uma realidade, com a evolução das cenouras híbridas – Crédito Agnaldo Carvalho

Cultivares OP e híbridas

Em termos de caixas por hectare, quando se utilizavam cultivares de cenouras de polinização aberta, eram comuns produtividades entre 1.600 e 1.800 caixas de cenoura por hectare (caixa de cenoura suja de 29 kg).

Quando surgiram os híbridos, por volta de 2004, essa produtividade foi para 2.400 a 2.500 caixas de cenoura por hectare, ou seja, uma produtividade 40% superior. No entanto, em 2015 ocorreram produtividades de 2.800 a 3.000 caixas por hectare, ou seja, os híbridos estão superando as cultivares de polinização livre em torno de 70%.

Atualmente, as cultivares de cenoura com maior produtividade são aquelas indicadas para plantio de inverno, por exemplo, as cultivares Maestro, Baltimore, Belgrado, Concerto, Romance, entre outras.

Existem muitas cultivares de cenoura desse grupo com altos teores produtivos. Em relação às cultivares de verão, até pouco tempo os produtores dependiam apenas de uma cultivar, que se diferenciava das demais. No entanto, o sucesso das cultivares híbridas de cenoura de verão despertou grande interesse da iniciativa privada e, atualmente, os produtores já possuem à disposição várias cenouras híbridas de verão, como Juliana, Poliana, Verano, EX 4098, Tatiana, Cristiana, Francine, Bruna, etc.

Valores

Os híbridos de cenoura mais plantados no verão custam, em média, R$ 2.700,00 o balde com um milhão de sementes em lojas agropecuárias de Brasília (DF) (cotação: outubro de 2015).

Essa quantidade é suficiente para plantar um hectare de cenoura, então, esse é o valor gasto com sementes para o plantio de uma lavoura de sementes híbridas. Nos mesmos lugares e no mesmo período, o quilo de sementes de cultivares de cenoura de polinização aberta estava custando R$ 75,00 cada lata com 500 gramas de semente.

Se considerarmos a necessidade de 4 kg de sementes por hectare, ou seja, oito latas de sementes, teremos um gasto de R$ 600,00. Na utilização de sementes híbridas, o produtor terá um gasto a mais com a aquisição de sementes de R$ 2.100,00.

Com base na superioridade em relação à produtividade, acima de 40%, não é difícil entender a preferência dos grandes produtores por híbridos em detrimento de cultivares de polinização livre. A produção de caixas a mais quase sempre paga com folga os custos com a aquisição das sementes híbridas.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2016  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Cenouras híbridas apresentam produtividade até 70% superior