CESB prorroga inscrições do 13º Desafio Máxima Produtividade da Soja

0
95
Foto – Divulgação

Sojicultores de todas as regiões brasileiras, e de diversas cidades, já garantiram a sua participação no 13º Desafio Máxima Produtividade da Soja, que conta com mais de 4.000 adesões. Devido ao atraso do plantio, e, com o objetivo de ajudar os produtores a terem mais tempo para consolidarem as informações necessárias, o Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) prorrogou as inscrições para dia 12 de fevereiro.

O projeto mantém o objetivo de estimular sojicultores a investir em tecnologias sustentáveis que contribuam para o aumento da média da produtividade da cultura da Soja no Brasil. Para se inscrever, basta acessar o site do CESB (www.cesbrasil.org.br) e seguir as etapas. As áreas inscritas precisam ter entre 2,5 e 10 hectares e os participantes podem concorrer em uma das duas categorias: plantio irrigado ou não irrigado (sequeiro).

O Desafio é uma oportunidade para o agronegócio brasileiro utilizar ainda mais práticas sustentáveis de excelência na produção do cultivo, além de incentivar o compartilhamento destas informações com os demais produtores e sistema produtivo de uma forma geral. Isso é o que defende Leonardo Sologuren, presidente do CESB. “Essa empreitada ajuda os produtores a encontrar maneiras de obter crescimento da produção de forma vertical, ou seja, visando o aumento da produtividade, de forma sólida, sustentável e rentável”, explica.

Segundo Sologuren, o aumento da produtividade não tem acompanhado o aumento de área plantada no Brasil. O CESB já observa inúmeros casos de produtores com safras acima de 80 sacas/hectare em escala comercial, enquanto a média brasileira está em 55 sacas/hectare. “Temos verificado os fatores que tornam possível o aumento da produtividade, trabalhando em conjunto justamente com quem mais entende do assunto: os produtores rurais”, observa.

Em mais essa edição, o Desafio CESB destacará produtores e consultores técnicos em nível regional e nacional, evidenciando aqueles que tiverem melhor desempenho em produtividade. Os campeões deverão ser revelados em meados de junho 2021, durante o Fórum Nacional de Máxima Produtividade de Soja do CESB.

Todos os participantes receberão certificado de participação, contendo sua classificação nacional, regional e estadual. O CESB enviará gratuitamente, a todos os participantes, um laudo técnico das áreas auditadas com georreferenciamento, além do descritivo do campo de produção, informações técnicas de manejo, registro fotográfico e outros dados adicionais.

Auditorias do Desafio Cesb

O produtor e/ou consultor devem solicitar ao CESB a visita de um auditor para constatar e aferir a produtividade da área quando o ponto de colheita da área inscrita se aproximar. Na edição do Desafio CESB 2021, o pedido deve ser feito por meio da área exclusiva de acesso no site do CESB, até o dia 07 de maio de 2021 (data prevista).

Se a colheita esperada for acima de 90 sc/ha (5400 kg/ha), o produtor deverá acionar a auditoria oficial do CESB e solicitar, pelo site do CESB, a presença da empresa oficial de auditagem com antecedência mínima de 4 dias. O custo da auditagem para a produtividade para acima de 90 sc/ha é de responsabilidade do CESB. Nos casos em que a produtividade for menor que 90 sc/ha, o custo é responsabilidade de quem acionou a auditagem. Por esse motivo, o CESB reforça a importância da realização da amostragem e da certificação que a produtividade esteja acima de 90 sc/ha.

Buscando maior rigor na assertividade dos dados, o processo de auditoria é conduzido desde 2015 por técnicos e agrônomos da empresa Somar, que atua na área de monitoria agrícola há mais de dez anos. Segundo o diretor da Somar, Juliano Nunes, as auditorias são importantes porque geram um documento que comprova as altas produtividades alcançadas pelos sojicultores. “Essas informações se tornam cases de sucesso e são difundidas no meio agrícola, de acordo com os princípios do CESB de produzir mais sem haver aumento de áreas cultivadas, pensando na sustentabilidade e garantindo a rentabilidade”, afirma.

Edição 2020 do Desafio Cesb

Dois produtores da região Sul tiveram o melhor desempenho na 12º Desafio CESB, com produção de mais de 100 sacas de soja por hectare (sc/ha). Na categoria sequeiro o campeão nacional foi Laercio Dalla Vechia, da cidade de Mangueirinha (PR), cuja produção atingiu 118,82 sc/ha.  O campeão nacional da categoria irrigada, por sua vez, foi o produtor Eliseu José Schaedler, de Boa Vista das Missões (RS), que conseguiu a produção de 111,93 sc/ha.

O recorde atual no Desafio CESB foi conquistado pelo produtor Marcos Seitz, de Guarapuava (PR), que alcançou a marca de 149,08 sacas de soja por hectare. Ele foi o campeão da edição de 2016/2017.

O CESB é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), que tem por objetivo alavancar a produtividade da soja no Brasil. O comitê é composto por 22 membros e 30 entidades patrocinadoras: Basf, Bayer, Syngenta, UPL, FMC, Jacto, Mosaic, Superbac, Corteva, Instituto Phytus, Eurochem, Compass Minerals, ATTO Adriana Sementes, Stoller, Timac Agro, Brasmax, Stara, Datafarm, Viter, Somar Serviços Agro, Ubyfol, Fortgreen, KWS, Yara, Sumitomo Chemical, Adama, Agrivalle, HO Genética, FT sementes e IBRA.

Além do Desafio Nacional de Máxima Produtividade da Soja, o CESB realiza uma série de outras ações que visam o incremento da produtividade média da sojicultura nacional de maneira sustentável e rentável para seus participantes e sociedade. Uma destas iniciativas é o Máster em Tecnologia Agrícola (MTA Soja), primeiro curso de pós-graduação em soja. Organizado pelo CESB, em parceria com a Elevagro e a Unifeob, o curso terá conteúdo abrangente, contemplando boas práticas e altas produtividades. A previsão é que as matrículas estejam abertas já no segundo semestre deste ano. Mais informações pelo telefone: (15) 3418.2021 ou pelo site www.cesbrasil.org.br