22.8 C
Uberlândia
quarta-feira, julho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasChuva em excesso afeta produção de soja no Rio Grande do Sul

Chuva em excesso afeta produção de soja no Rio Grande do Sul

 

Segundo a Climatempo, precipitações devem continuar na próxima semana

Crédito Cristiano Soares de Oliveira
Crédito Cristiano Soares de Oliveira

O Brasil é hoje o segundo maior produtor de soja do mundo, e o Rio Grande do Sul, é o terceiro estado brasileiro que mais produz o grão no país. No entanto, o início das plantações da safra 2015/16 na região pode ser afetada pelo excesso de chuvas.

Atualmente no estado, a produção está no período de germinação e desenvolvimento, momento em que o excesso de água é prejudicial para uma boa uniformidade do grão.

“Tudo o que nós queremos é uma semana de sol. Seria a nossa redenção e acabaria com esse desconforto e receio que muitos estão tendo por conta dessa quantidade de chuvas“, explica Alencar Rugeri, engenheiro agrônomo e responsável pela área de culturas da EMATER/RS.

A cidade que mais produz o grão no Sul do país é Cachoeira do Sul e as notícias não são muito animadoras para os produtores de soja. Segundo o meteorologista da Climatempo, Alexandre Nascimento, as chuvas devem continuar nos próximos dias. “A partir do meio da semana já tem possibilidade de pancadas de chuva e as precipitações devem seguir acima do normal até janeiro, já que o clima na região é influenciado pelo fenômeno El Niño“.

Do início de novembro até o dia 18 já choveu 145 mm na região. A média esperada para o mês é de 132 mm. Além de atrapalhar as plantações, o alto índice de chuvas pode favorecer a proliferação de doenças.

Apesar das adversidades climáticas enfrentadas neste início de safra, a estimativa da EMATER/RS é de que o Rio Grande do Sul conte com 5 milhões e 400 mil hectares de soja plantados. “As chuvas na região são boas, o ruim é a distribuição que não é adequada e nas últimas vezes que sofremos com o clima por causa da interferência do El Niño apesar do susto durante a produção não sofremos prejuízos grandes na safra“, explica Rugeri.

ARTIGOS RELACIONADOS

Eficiência da nutrição via foliar no tomateiro

  Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro...

Indicação Geográfica do Mel do Pantanal e apicultura são discutidos em MS

  Reunião e encontro abertos ao público debatem perspectivas para as atividades Nos dias 04 e 05 de dezembro, sexta-feira e sábado, a apicultura e a...

Adubação da batata – Por onde começar

As quantidades de corretivos e fertilizantes a serem aplicadas devem ser adequadas a fim de permitir o bom crescimento e desenvolvimento da batata. Doses...

O desafio de entender as respostas da soja a diferentes densidades de plantas

  Pensar e testar novas hipóteses em agricultura e descobrir os mecanismos fisiológicos relacionados às respostas obtidas é fascinante No dia a dia da pesquisa, a...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!